• INÍCIO
  • CONTATO
  • MÍDIA KIT
  • ANUNCIE NO BLOG
  • COMENTÁRIOS
  • MAPA DO BLOG
  • sexta-feira, 16 de outubro de 2015

    CARLOS CHAGAS: O REINO DA LICENCIOSIDADE E O IMPÉRIO DA IMPUNIDADE



    Carlos Chagas
    Depois de confirmações e desmentidos ficou claro, esta semana, o conluio entre o governo e a Câmara, ou seja, entre Dilma Rousseff e Eduardo Cunha, com o beneplácito do Lula. Seu objetivo é impedir o impeachment da presidente da República e forçar a decisão do Conselho de Ética da Câmara de não condenar o deputado.
    Coisa de quadrilhas da velha Chicago, entre ameaças, agressões verbais, desfaçatez e muita falta de moral. Porque, se existem evidências de Dilma haver cometido crime de responsabilidade, teria que ser iniciado um processo. Da mesma forma, se o presidente da Câmara recebeu e escondeu na Suíça dinheiro podre da Petrobras, nada mais necessário do que submetê-lo à apreciação dos encarregados de zelar pela ética, na casa a que pertencem.
    Apesar disso, e abrindo-se ainda a hipótese de o acordo ser desfeito, salta aos olhos estar avançada a lambança no Executivo e no Legislativo.
    OUTROS PARTICIPANTES
    Participam dela, além dos três personagens centrais, o vice Michel Temer, o chefe da Casa Civil, Jaques Wagner, o ministro da Justiça, Eduardo Cardozo, e os principais líderes do governo e da oposição, do PT, do PMDB e do PSDB.
    No fundo, desejam todos salvar-se pretendendo que tudo continue como está: nenhuma punição política e muito menos jurídica para os que sabiam e participaram da roubalheira, rasgaram a Constituição, descumpriram e lei e levaram o país ao desastre em que se encontra. Desde que salvem o pescoço, sacrificam a ética e a verdade. Uns poucos ainda reagem, mas a maioria entoa a Oração de São Francisco em sua versão mais cruel: é dando que se recebe. No caso, propinas, dinheiro podre, a falência das instituições e o descalabro que nos assola.
    Tratar de superar a crise econômica, nem pensam. Indaga-se até quando o Brasil viverá no reino da licenciosidade, assistindo de braços cruzados desenvolver-se o império da impunidade. Pelo jeito, não há prazo para a indignação popular se levantar.
    VIVA OS ESPECULADORES
    Calcula o Banco Central que este ano o Brasil pagará 500 bilhões de reais de juros, tanto para os bancos quanto para os especuladores, que no fundo são a mesma coisa. E nem se cogita de reduzir a indecente taxa de 14,25% ao mês para o cidadão comum. Os juros do cheque especial e do cartão de crédito chegam a 600% ao ano. Esses números talvez expliquem a melancólica sessão do Congresso onde compareceu o ministro da Fazenda, Joaquim Levy. Nem o PT compareceu, como devia…

    Nenhum comentário:

    Postar um comentário

    imagem-logo
    © Blog do CHIQUINHO DORNAS 2012/2016 Todos os direitos reservados.