• INÍCIO
  • CONTATO
  • MÍDIA KIT
  • ANUNCIE NO BLOG
  • COMENTÁRIOS
  • MAPA DO BLOG
  • quarta-feira, 21 de outubro de 2015

    Eleições OAB 2015: Advogados debatem o resgate da OAB-DF ao protagonismo político

    Omissão diante da greve dos servidores do Judiciário, que completa 135 dias, nesta quarta-feira ( 21), inércia frente aos escândalos de corrupção no País, falta de transparência na gestão administrativa e pouca efetividade na defesa dos interesses dos advogados. Esses foram alguns dos pontos levantados por cerca de 1,2 mil advogados públicos e privados que se reuniram, na véspera, para o lançamento da Chapa Ordem Independente, que disputa as eleições para a Ordem dos Advogados do Brasil-DF (OAB-DF), previstas para acontecer em 16 novembro.

    Os profissionais debateram formas de resgatar a representatividade política e social que marcou a atuação da instituição no passado. “Precisamos fazer um grande movimento de resgate da Ordem em favor dos advogados e da sociedade. Ela não pode continuar omissa”, afirmou o ex-presidente da entidade, Amauri Serralvo, conhecido por enfrentar os militares para defender a instituição durante a ditadura.

    Serralvo e outros advogados de atuação histórica no DF, como Ronaldo Poletti, Emens Pereira e Ricardo Baitello, juntaram-se a lideres de diversos segmentos da advocacia, como Bruno Espiñeira, Max Telesca e o candidato à Presidência da OAB pela chapa, Paulo Roque Khouri.

    “Nós lutamos juntos pelos advogados, por suas prerrogativas e não podemos assistir de braços cruzados à perda de capacidade de representação da OAB”, afirmou Paulo Roque em seu pronunciamento.

    “O advogado tem de ser o protagonista da Ordem. Ela não é um partido político e precisa reconquistar sua independência. Isso é fundamental para a advocacia e para a sociedade”, completou.

    “Encarnamos o ideal de todos os que querem fazer a real mudança dos destinos da Ordem”, enfatizou Telesca, candidato à vice-presidência.

    QUEIXAS - Nos últimos anos, cresceu entre a advocacia reclamações sobre a falta de independência política da OAB-DF. Com as crises política e econômica, a eclosão de cursos de Direito pelo País e dificuldades e a falta de ação em defesa dos advogados, a inatividade da instituição teria ficado em evidência, segundo eles.

    Neste sentido, jovens advogados enfrentam severas dificuldades para se colocar no mercado. Muitos são forçados a buscar espaço no Entorno para se manter. As mulheres também enfrentam  entraves para o desempenho de suas funções, principalmente durante a gestação e o período de lactação dos filhos.

    “Não podemos perder tempo. Nós mulheres precisamos ampliar nossa participação política e buscar, no resgate da OAB, uma saída para os problemas que afligem as advogadas”, afirmou a professora e advogada Denise Vargas.

    “Só temos uma saída, resgatar a OAB para os advogados”, completou a também professora e advogada Ivonete Granjeiro.

    Custo Zero - O evento foi realizado durante jantar por adesão, onde cada participante arcou com sua própria despesa, num restaurante no Setor de Clubes Sul, próximo à Ponte JK. Essa modalidade de evento integra o projeto da Chapa Ordem Independente para a OAB. Trata-se do que convencionaram chamar de “Custo Zero”. 

    Segundo Paulo Roque, o custo zero é um método de gestão que busca a máxima efetividade do menor uso possível de recursos financeiros. “É um método moderno e eficiente de gestão administrativa e financeira. Nossa campanha inteira custará apenas R$ 65 mil”, explicou.

    O custo zero também integra o projeto de reforma política proposto pelo grupo. Segundo eles, a OAB critica a força do poder econômico nas eleições gerais, mas não controla os orçamentos das chapas que disputam a Presidência da instituição.

    “Sabemos que algumas chapas gastam fortunas nesta disputa. O custo zero, com controle de orçamentos, é a única maneira de permitir que advogados mais jovens ou com menos recursos financeiros possam se atrever a um dia disputar as eleições para a instituição que os representam”, explicou o candidato. Atualmente, o DF conta com cerca de 45 mil advogados registrados na Ordem.

    DEBATE – Nesta quinta-feira (21), a Câmara Legislativa do DF realizará, a partir das 19h, um debate entre os três candidatos à OAB-DF. Além de Paulo Roque, estão previstas as participações do candidato da chapa situação, Juliano Costa Couto, e de Délio Lins e Silva, que representa o grupo do advogado Francisco Caputo, que foi derrotado nas últimas eleições.

    Legenda 1: Paulo Roque defende, em discurso, a independência da OAB-DF.

    Legenda 2: reunião de lançamento da Chapa Ordem Independente

    Em encontro, advogados debatem o resgate da OAB-DF ao protagonismo político


    Fonte:Áureo Germano (OAB-DF)

    Nenhum comentário:

    Postar um comentário

    imagem-logo
    © Blog do CHIQUINHO DORNAS 2012/2016 Todos os direitos reservados.