• INÍCIO
  • CONTATO
  • MÍDIA KIT
  • ANUNCIE NO BLOG
  • COMENTÁRIOS
  • MAPA DO BLOG
  • quinta-feira, 29 de outubro de 2015

    Professores são recebidos na CLDF com rosas brancas

    Objetivo é acalmar os ânimos e demonstrar que a Casa continua mediando as negociações

    A deputada Celina Leão, presidente da Câmara Legislativa do DF (CLDF), recebeu na tarde desta quinta-feira (29), o presidente do Sindicato dos Professores (Sinpro), Washington Dourado, acompanhado de cerca de 90 professores da rede pública de ensino, entre eles, muitos dos que sofreram agressões ontem (28), por parte da polícia do DF. 

    “Estivemos com representantes do Sindicato dos Professores para prestar nossa solidariedade à categoria neste momento. A população tem urgência em ver esse impasse resolvido. A Câmara Legislativa continua no seu papel de mediadora entre o Executivo e os servidores públicos. O governo precisa negociar. As rosas brancas simbolizam a paz que o cidadão quer e precisa. No que depender da Câmara Legislativa, vamos aprovar os projetos necessários para aumentar a arrecadação, desde que não onerem o bolso do contribuinte”.

    Celina disse, durante o encontro com os docentes, que o papel da CLDF é de principalmente acalmar os ânimos. “Recebemos os professores com rosas brancas, como símbolo da paz, e discutimos algumas alternativas. A Comissão de Direitos Humanos da Casa vai acompanhar especificamente o caso da agressão aos professores. O momento pede muita cautela para todos. Telefonamos, hoje, para o governador e ele também disse que quer paz e dialogar, porque é este o momento de tentarmos construir uma saída para todos”. 

    Algumas categorias que estão negociando com o governo têm discutido temas pertinentes à classe, como a Saúde, os técnicos em enfermagem e agentes penitenciários desde que não impactem financeiramente. “É essa a discussão que precisamos fazer [com os professores] para saber o que, a curto e médio prazos, precisamos para conseguirmos um acordo em cima de um calendário, qual é a contrapartida e contraposta, para tentarmos negociar como temos feito com as outras carreiras”, exemplificou.

    Diante de um momento de confronto, Celina Leão disse que é preciso ter cautela, para que os ânimos não fiquem mais acirrados. “Se isso acontecer, podemos criar mais problemas, como os de ontem. A CLDF quer e vai ajudar neste momento, como mediadora e vamos apurar os excessos. O motivo principal é achar uma alternativa viável para a saída da greve”, avaliou.

    Questionada sobre a crise que pode se agravar, Celina explicou que, por isso, os parlamentares estavam ali para tentar ajudar a cidade que precisa restituir a paz.



    Fonte: Assessoria 

    Nenhum comentário:

    Postar um comentário

    imagem-logo
    © Blog do CHIQUINHO DORNAS 2012/2016 Todos os direitos reservados.