• INÍCIO
  • CONTATO
  • MÍDIA KIT
  • ANUNCIE NO BLOG
  • COMENTÁRIOS
  • MAPA DO BLOG
  • quinta-feira, 19 de novembro de 2015

    #FHC: Senador Cristovam Buarque (PDT-DF) ainda não comprou o primeiro volume da série Diários da Presidência

    Recordações 20 anos depois

    O senador Cristovam Buarque (PDT-DF) ainda não comprou o primeiro volume da série Diários da Presidência, em que o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso faz relatos sobre o cotidiano no Palácio do Planalto. Como mostrou a coluna ontem, o tucano tratou no número de lançamento dos primeiros anos na presidência, quando Cristovam acabara de assumir o Palácio do Buriti. Em várias passagens, o ex-governador do DF é mencionado. O pedetista disse ontem que não se lembra de todos os episódios, mas nega duas histórias: “Não me recordo de querer vender o BRB. Posso ter conversado sobre isso com ele, mas não me lembro da forma como ele contou. Também não era a favor da reeleição. Nem mesmo da minha. Pode ter sido uma interpretação dele”, afirma Cristovam. O senador, no entanto, não reclama de ser citado. “O meu respeito pelo Fernando Henrique é tão grande que ficaria satisfeito de ser lembrado no livro dele, mesmo que fosse como uma crítica”, acrescentou.

    Conversa na madrugada
    Sobre as memórias de Fernando Henrique Cardoso, Cristovam Buarque conta uma passagem que espera ver nos próximos volumes de Diários da Presidência. Logo depois da eleição de 1998, já reeleito ao Planalto, FHC pediu que Cristovam levasse Luiz Inácio Lula da Silva para uma conversa no Palácio da Alvorada. Os dois foram recebidos pelo presidente nos aposentos íntimos. Fernando Henrique disse a Lula, que tinha sido derrotado no primeiro turno e chegou ao poder quatro anos depois: “Venha conhecer a casa onde você vai morar um dia”. Os três conversaram sobre o futuro do país até a madrugada. “Foi a primeira vez que ouvi de alguém uma avaliação de que eu havia perdido a eleição por causa do debate com (Joaquim) Roriz”, conta Cristovam. Chamado pelo presidente a dar um depoimento sobre por que não havia votado em Cristovam, o garçom explicou: “O senhor foi muito duro com Roriz”.

    Por: Ana Maria Campos – Coluna “Eixo Capital” – Foto: Carlos Vieira/CB/D.APress

    Nenhum comentário:

    Postar um comentário

    imagem-logo
    © Blog do CHIQUINHO DORNAS 2012/2016 Todos os direitos reservados.