• INÍCIO
  • CONTATO
  • MÍDIA KIT
  • ANUNCIE NO BLOG
  • COMENTÁRIOS
  • MAPA DO BLOG
  • quinta-feira, 17 de dezembro de 2015

    Artistas locais são destaque da programação de fim de ano

                                           Os brasilienses do Pé de Cerrado

    Grupo cultural Pé de Cerrado abre festa de réveillon no Museu da República. Prainha também receberá shows. Outras regiões terão corais e orquestras antes do Natal

    Estão garantidas as festas gratuitas de fim de ano em Brasília. A Secretaria de Cultura divulgou, na tarde desta quinta-feira (17), os nomes dos responsáveis pela animação do público nas proximidades do Natal e na virada do ano. Moradores da capital e turistas poderão aguardar a chegada de 2016 em dois endereços tradicionais: o Museu Nacional da República e a Praça dos Orixás. "Em um ano tão difícil como esse, queremos fazer uma festa linda para fechá-lo bem", afirmou o titular da pasta, Guilherme Reis, durante o anúncio.
    Para as festividades que antecedem o feriado cristão, além das apresentações de fim de ano da Orquestra Sinfônica do Teatro Nacional Claudio Santoro, corais, madrigais (espetáculo de canto que se assemelha à ópera) e outras orquestras exibem-se em cinco regiões administrativas.

    Ritmo natalino

    Os artistas foram definidos por edital, e a portaria que oficializa a seleção deve ser publicada nesta sexta (18) no Diário Oficial do Distrito Federal. À frente da Orquestra Popular Percussiva Batukenjé, que está com show marcado para quarta-feira (23), na Fercal, o percussionista Célio Zidório, de 45 anos, conhecido como Mestre Celin, destaca a alegria por participar da programação.

    "Somos movidos pela vontade de levar a felicidade e boas lembranças às pessoas." Com ritmos variados, a orquestra composta por agogô, atabaque, chocalho, repique, surdo e tantan nasceu na Finlândia, em 2006, e foi trazida por Mestre Celin no mesmo ano. "Passava temporada na capital finlandesa e criei o grupo para levar o calor brasileiro àquelas pessoas."

    O grupo é um dos cinco escolhidos para tocar em regiões administrativas antes do Natal. No resto do ano, além de percorrer o Brasil e outros países, os músicos reúnem-se aos domingos, às 11 horas, no Estacionamento 13 do Parque da Cidade, em ensaio aberto. Para a exibição da próxima semana, a orquestra usará uniforme especial e tocas de Papai Noel, "mas sem perder o estilo", garante Mestre Celin.
    Programação
    Nesta sexta-feira (18), o Coral Sigma apresenta-se em São Sebastião com 21 integrantes. O Madrigal Natal Brasileiro fará um show na Casa do Cantador de Ceilândia no sábado (19). As cantoras Márcia Tauil e Janette Dornellas contarão com a participação dos convidados Bruno Abbade e Hugo Lemos para formação do grupo especialmente para a data.

    No domingo (20), o Recanto das Emas recebe o Coral Canto Vivo, com repertório natalino e participação do público infantil. Fechando as apresentações, o grupo Coro Vox Dei Brasília canta músicas sacras, de folclore popular e temas de Natal em Planaltina, na quarta-feira (23).
    Ano-novo
    Os brasilienses do Pé de Cerrado abrem os trabalhos no palco do Museu da República às 19h30 do dia 31. Idealizado, em 1999, pelo músico, ator, palhaço e produtor Pablo Ravi, de 37 anos, o grupo multicultural — que transita entre a música, o circo e o teatro — levará ao público uma viagem pela cultura popular brasileira. "Trazemos elementos de forró, xote, frevo, maracatu, bumba-meu-boi; acreditamos que Brasília é essa fusão de ritmos", avalia Ravi.

    O show é o segundo na lista de réveillons públicos da banda, que se apresentou na Praça dos Orixás em 2013, e, além de Ravi, será integrado pelos multi-instrumentistas Bruno Berê, Bruno Ribeiro, Clênio Guimarães, Fernando Fernandes e Pablo Fagundes. Os palhaços Ankomárcio Saúde e Ruiberdan Saúde, popularmente conhecidos como Irmãos Saúde, também participam do espetáculo. "Eles são responsáveis pelo lado cênico", explica o idealizador.
    Depois sobem ao palco as violeiras Karen e Pâmela, seguidas dos percussionistas do grupo Patubatê e dos roqueiros da banda Passo Largo. A cantora Baby do Brasil, ex-integrante do grupo Novos Baianos, famoso na década de 1970, entrará às 23h30, fechando o evento e abrindo passagem para 2016, com direito aos cinco minutos de queima de fogos à meia-noite. A previsão é que o show dure até 1 hora do primeiro dia do novo ano.
    Também será mantida a tradicional festa da Praça dos Orixás, conhecida como Prainha, ao lado da ponte Honestino Guimarães, no Setor de Clubes Sul. O evento começa às 20 horas, com o grupo Surdodum e termina só às 5 horas. Haverá um intervalo às 20h45 para cortejos de praticantes de religiões de matriz africana e, à 00h30, após a queima de fogos, Rita Benneditto sobe ao palco com repertório baseado em ritmos afro-brasileiros. Assim como Rita, a percussionista e cantora brasiliense Nãnan Matos segue com show repleto de referências africanas. A amapaense Emília Monteiro dá sequência à programação, e o evento é encerrado pelo grupo local Filhos de Dona Maria.
    Custo
    No esforço de garantir as festividades, o governo de Brasília reduziu em quase 75% o valor gasto com o Natal e o Réveillon em relação ao ano passado, quanto o custo foi de cerca de R$ 2,59 milhões. O total em 2015 ficou em R$ 699.875, dos quais R$ 498.775 com estrutura, R$ 75,1 mil com fogos de artifício e R$ 126 mil com o cachê dos músicos. As cantoras Baby do Brasil e Rita Benneditto foram pagas com o patrocínio de empresários. Também participou do anúncio da programação, nesta quinta-feira, a subsecretária de Cidadania e Diversidade Cultural, da Secretaria de Cultura, Jaqueline Fernandes.




    Por: Gabriela Moll, da Agência Brasília - Foto: Tony Winston/Agência Brasília

    Nenhum comentário:

    Postar um comentário

    imagem-logo
    © Blog do CHIQUINHO DORNAS 2012/2016 Todos os direitos reservados.