• INÍCIO
  • CONTATO
  • MÍDIA KIT
  • ANUNCIE NO BLOG
  • COMENTÁRIOS
  • MAPA DO BLOG
  • quinta-feira, 3 de dezembro de 2015

    #BoraAjudar? Um dia de princesa - ONG de Samambaia promove baile de debutantes

    Foto oficial com as 15 participantes e os voluntários: direito a salão de beleza, vestido, música, bolo e bufê

    Com a ajuda da comunidade, ONG de Samambaia promove baile de debutantes para 15 garotas que sonhavam com a data, mas não tinham condições de bancar a festa

    Para muitas meninas, a festa de 15 anos é a realização de um sonho. Poder ter um dia de cuidados no salão de beleza, escolher um penteado, uma maquiagem e usar um vestido de princesa é a chance de viver um momento único na vida. Entretanto, nem toda jovem tem a oportunidade. Voluntários do movimento Força Ativa da Mulher (FAM), de Samambaia, se juntaram para dar essa chance a um grupo de meninas. Farão, no sábado, às 20h, a grande festa de debutante de 15 garotas, por meio do projeto Sonho de Princesa. Será um evento também para as famílias, com direito a dança, bufê completo e um book de fotos.
    Como o pai de Estéfane Tavares está afastado do trabalho, ela não teria festa de 15 anos:"Eu sonhava"
    Carol Lima só teve festa de aniversário aos 2 e aos 10 anos: realização do sonho de todas as irmãs

    Tudo será feito com muito carinho. Até porque os recursos são poucos. A ONG não tem ajuda do governo nem de empresários. Realizará o evento após arrecadar dinheiro com rifas, feijoadas e galinhadas promovidas nas cidades. As meninas também ajudaram no processo. Afinal de contas, vale tudo por um sonho. “Acho que vai ser um dos dias mais especiais da minha vida”, resume a estudante Carol Lima da Silva, 15 anos, completados em 8 de agosto. A menina, que só teve até hoje duas festas de aniversário, aos 2 e aos 10 anos, não vê a hora de ganhar, ao lado da família e dos amigos, a mais importante das comemorações. “Aqui em casa, somos sete filhos, sendo seis meninas. Eu sou a caçula. Nenhuma teve festa de 15 anos. Agora, será meio que a realização do sonho de todas nós”, contou Carol.
     
    A jovem mora em Santo Antônio do Descoberto, com a mãe, dona de casa, e o pai, pedreiro. O desejo de ter um evento pelos 15 anos já havia esmorecido. “O sustento vem do meu pai. Minha mãe cuida da casa. Não temos muitas condições. Sempre fizemos um churrasco, com um bolinho, para não passar em branco”, lembra Carol. Assim também sempre foi na casa da Estéfane Vieira Chaves Tavares, 15. A situação, hoje, está um pouco mais difícil. O pai, que se acidentou no trabalho, está afastado pelo INSS. A mãe é dona de casa. “Eu sabia que as nossas condições não me permitiriam planejar nada. Mas eu sonhava.”
     
    Estéfane contou com a irmã para conseguir entrar no projeto Sonho de Princesa. Mais velha, ela não teve festa de 15 anos e quis ver o sonho realizado por Estéfane. “Já conseguiram um vestido, ajudei nos eventos para arrecadar dinheiro, escolhi um penteado e a maquiagem. Estou muito ansiosa. Eu e todas as meninas estamos muito felizes, pois, se fosse pelas condições dos nossos pais, não teríamos a festa. Estão fazendo tudo com muito carinho e atenção”, disse a estudante, moradora da M Norte, em Taguatinga.
     
    O esforço vem de pessoas como a fotógrafa Letícia Costa Araújo, 18 anos. Ela foi convidada pelo movimento e aceitou na hora. O trabalho é quase todo voluntário. Letícia recebe um valor simbólico para os custos com gasolina e material fotográfico. O pagamento, segundo ela, é a felicidade das 15 famílias em ganhar o book com as fotos. Mais de 600 registros já foram feitos, e as meninas receberão tudo em um CD. “Trabalho com múltiplos eventos, casamentos, aniversários, mas esse não é uma questão de trabalho. É uma oportunidade de fazer algo que envolve mais o lado sentimental. São 15 famílias. É algo muito mais gratificante, maravilhoso de poder participar.”
     
    Movimento social
    Criada há seis anos em Samambaia, a Força Ativa da Mulher (FAM) é presidida, curiosamente, por um homem, que achou importante mobilizar mulheres. O comerciante José Ferreira Passos, 57, mais conhecido como Serrinha da FAM, fez a primeira reunião em 23 de novembro de 2009. Na ocasião, 23 mulheres participaram. De homem, apenas ele e um cozinheiro. Por unanimidade, foi declarado fundador da ONG, hoje com mais de 2 mil mulheres registradas. “O primeiro projeto dentro do movimento foi uma escolinha para mulheres que não sabiam ler nem escrever. Na época, tirava tudo do meu bolso: lápis, caneta, caderno. Eram mais de 40 mulheres idosas”, lembra Serrinha.
     
    E o movimento cresceu. Hoje, promove projeto de leitura, oficina de artesanato, casamentos coletivos, hidroginástica, doação de sangue, encontro de mulheres e sonho de princesa. “Não temos ajuda de ninguém. O que fazemos aqui é um verdadeiro milagre, pois somos incentivadores. Cai, levanta, mas desistir jamais”, comenta Serrinha. No sábado, dia da grande festa, cerca de 20 pessoas estão mobilizadas para fazer o evento. “Vamos decorar o salão, servir coquetel, trabalhar na cozinha, na segurança, tudo voluntário. Mas vale muito a pena.”
     
    Trabalho voluntário
    Todos os anos, a FAM vem realizando o sonho da festa de 15 anos de dezenas de meninas carentes do DF. As aniversariantes têm direito a salão de cabeleireiro, aluguel do vestido, sapatos e um lindo evento. Elas ainda são presenteadas com o book de aniversário. Financeiramente, a ONG conta com a ajuda de parceiros e também promove jantar solidário, bazar e venda de rifas. O objetivo dessas ações é arrecadar verbas para a realização da festa.
     
    Quer ajudar?
    Força Ativa da Mulher (FAM) — QR 208 Conjunto 08 Lote 28 Sala 101 — Samambaia Norte/DF — Contatos: (61) 3573-3007 e (61) 8144-7276.

    Por: Camila Costa – Correio Braziliense - Fotos: Letícia Costa/Divulgação

    Nenhum comentário:

    Postar um comentário

    imagem-logo
    © Blog do CHIQUINHO DORNAS 2012/2016 Todos os direitos reservados.