• INÍCIO
  • CONTATO
  • MÍDIA KIT
  • ANUNCIE NO BLOG
  • COMENTÁRIOS
  • MAPA DO BLOG
  • quarta-feira, 9 de dezembro de 2015

    #CLDF: Verba de fundos garante salários

    Reviravolta marcou ontem a sessão na Câmara Legislativa, que começou com má vontade dos distritais

    O Executivo local conseguiu aprovar projetos para assegurar o pagamento dos servidores. Aumento do ISS e crédito para o Serviço de Limpeza Urbana (SLU) também passaram pelos distritais. Os food trucks só dependem da sanção do governador

    O dia de ontem começou complicado para o governador Rodrigo Rollemberg (PSB). Após várias semanas de insucesso nas negociações com a Câmara Legislativa, os distritais não demonstravam boa vontade para aprovar projetos considerados imprescindíveis para o Executivo local sair do atoleiro e manter o salário dos servidores em dia. Apesar de ter ido ao plenário sem acordo para apreciação das matérias, o GDF deu uma reviravolta e conseguiu o voto favorável da maioria em três proposições importantes ao Palácio do Buriti. A principal delas foi a permissão para o GDF usar para outros fins recursos de 23 fundos com destinação específica.

    Além disso, aprovou-se um crédito suplementar de R$ 18 milhões para o Serviço de Limpeza Urbana (SLU). Os vencimento sde 5,4 mil terceirizados da empresa estavam atrasados por falta de previsão orçamentária para o órgão. O projeto passou a toque de caixa. Foi lido, tramitado nas comissões e aprovado em primeiro e segundo turnos, na tarde de ontem. Quase no fim da sessão, o Executivo ainda emplacou o aumento na alíquota de 2% para 5% do Imposto Sobre Serviços (ISS) para cartórios, projeto que estava há meses na Casa. A matéria, agora, depende do governador para ser sancionada, assim como as outras votadas ontem.

    A regulamentação dos food trucks também passou pela Casa ontem e aguarda a assinatura do chefe do Executivo local. O projeto de lei estabelece tamanho, cuidados com higiene a serem tomados no veículo para manuseio de alimentos e, o mais importante, legaliza o funcionamento dos estabelecimentos — hoje, os empresários da área só podem atuar em conjunto, sob a lei de eventos. Quinze órgãos do governo participaram da iniciativa.

    Pagamentos
    O projeto que estende a autorização do GDF para mexer nos fundos até o fim de 2016 causou grande polêmica. No início do ano, Rollemberg convocou coletiva e, com a presidente da Câmara Legislativa, Celina Leão (PDT), anunciou o envio da proposta à Casa. À época, no entanto, ele afirmou que o projeto seria temporário e não afetaria o funcionamento dos fundos. Militantes da área cultural beneficiados pelo Fundo de Apoio à Cultura (FAC), porém, discordam do governador.

    Eles afirmam que a medida prejudicou a cultura brasiliense neste ano e atrasou os pagamentos aos artistas. Por isso, eram radicalmente contra a prorrogação da proposta e estiveram presentes no Legislativo local ontem. Fizeram muita pressão e quase conseguiram barrar a votação. Depois de muita negociação, contudo, os deputados aprovaram a matéria, que remaneja R$ 240 milhões dos fundos para o tesouro do DF. O dinheiro, agora, poderá ser usado para pagar salários.

    O governador Rodrigo Rollemberg assumiu o compromisso com o setor cultural de que todas as atividades aprovadas em 2015 serão pagas no primeiro semestre de 2016. Os recursos referentes às de 2016 serão liberados ainda no próximo ano, no segundo semestre.

    O socialista fez reuniões com representantes da área cultural na última segunda-feira e ressaltou ter cumprido o compromisso de liberar o pagamento de todos os projetos aprovados em 2014 que estavam pendentes, uma conta de R$ 40 milhões. “Para o meu governo, a cultura tem um grande valor”, disse. O chefe do Executivo local afirma que usar agora os recursos dos fundos era uma necessidade para honrar integralmente os salários no começo de janeiro.

    Fonte: Matheus Teixeira – Guilherme Pera – Foto: Carlos Moura/CB/D.A.Press – Correio Braziliense

    Nenhum comentário:

    Postar um comentário

    imagem-logo
    © Blog do CHIQUINHO DORNAS 2012/2016 Todos os direitos reservados.