• INÍCIO
  • CONTATO
  • MÍDIA KIT
  • ANUNCIE NO BLOG
  • COMENTÁRIOS
  • MAPA DO BLOG
  • sexta-feira, 18 de dezembro de 2015

    #SAÚDE » Zika põe Entorno em alerta

    Distante cerca de 40 km de Brasília, Santo Antônio do Descoberto entrou em alerta por conta do primeiro caso confirmado do zika: mutirão de limpeza

    O primeiro caso confirmado da doença em Goiás veio do município de Santo Antônio do Descoberto. Outras 19 suspeitas ainda são investigadas. Moradores, que já vivem de perto o temor da dengue, estão apreensivos O primeiro caso confirmado da doença em Goiás veio do município de Santo Antônio do Descoberto. Outras 19 suspeitas ainda são investigadas. Moradores, que já vivem de perto o temor da dengue, estão apreensivos

    “Temos um córrego na entrada do bairro que é um foco. E eu fico com medo. Tenho filhos, não os quero doentes.” A preocupação da florista Hianca Giovana Ferreira da Silva, 19 anos, aumentou nos últimos dias. Ela mora em Santo Antônio do Descoberto, no Parque 11, endereço onde uma grávida de 22 anos foi oficialmente diagnosticada com zika vírus — o primeiro caso confirmado da doença em Goiás. A casa da vítima está isolada por um perímetro de 150 metros para acabar com possíveis focos do mosquito e evitar novas infecções. O clima da região é de tensão. E com motivo. Além do mais recente temor, o zika vírus, a dengue, também transmitida pelo Aedes aegypti, é uma antiga conhecida dos moradores. Até ontem, foram registradas 81 mortes pela doença em Goiás. Mesmo antes do fim do ano, o estado já considera um aumento significativo em relação ao ano passado, quando 94 óbitos por dengue foram contabilizados, já que 40 casos ainda são investigados.

    O posto de saúde do Parque 11 está em recesso desde o último dia 11. Voltará a funcionar apenas em 4 de janeiro de 2016. Os moradores que precisarem de atendimento terão de procurar hospitais no centro da cidade. “Estão falando do caso e a gente se preocupa, porque pode acontecer com qualquer um de nós”, afirmou a auxiliar administrativa Helena Marques, 38. Na tarde de ontem, uma reunião com representantes do município e militares do Corpo de Bombeiros definiu algumas estratégias de combate.

    O estado de Goiás contabilizou até ontem 29 suspeitas de zika — mas 10 já foram descartadas. “Desenhamos uma rede mais ágil, mais fluida para atender essa emergência específica e qualquer outra necessidade. A gestante diagnosticada será atendida no município de Santo Antônio do Descoberto e terá todo o acompanhamento”, afirmou a superintendente de Vigilância em Saúde da Secretaria de Saúde de Goiás, Maria Cecília Brito. Segundo ela, hoje começa a ação de combate em Santo Antônio do Descoberto. Entre domingo e segunda, em Águas Lindas. Equipes do Corpo de Bombeiros adulto e mirim, da secretaria estadual, agentes comunitários e voluntários de combate a endemias vão para as ruas. A estratégia é ter uma pessoa responsável por cada quarteirão para verificação e exterminação rápida dos focos do mosquito. “Sabemos do desafio”, afirmou a superintendente.

    O Hospital Materno Infantil de Brasília (Hmib) emitiu o resultado oficial da gestante de Santo Antônio do Descoberto na manhã de ontem. A grávida veio até a unidade de saúde acompanhada dos funcionários da Secretaria Municipal de Saúde de Santo Antônio para retirar o exame, que confirmou a suspeita da contaminação pelo zika vírus. A moça, que está na 16ª semana de gestação, foi a última a saber da doença, divulgada pela Secretaria de Saúde de Goiás na última quarta-feira. Após retornar para o município goiano, ela foi atendida no Hospital Municipal por um médico e uma psicóloga. De acordo com nota divulgada pela prefeitura, a paciente optou por fazer o pré-natal na rede pública de saúde. Ela será acompanhada para consulta no Hospital Materno Infantil de Goiás, em Goiânia, em data ainda não divulgada. Ainda não se sabe se o bebê tem microcefalia — uma das consequências comprovadas do zika vírus.

    Contaminação
    Goiás, estado com histórico de epidemia de dengue, contabiliza mais de 150 mil contaminações. A Situação de Emergência Sanitária foi decretada na última terça-feira, a fim de possibilitar ações conjuntas entre os governo do Distrito Federal e de Goiás. Toda ajuda para combater o mosquito será importante, já que o cenário no estado vizinho é pessimista em relação à dengue: Goiânia (77.862), Aparecida de Goiânia (15.937) e Anápolis (10.716) são os três municípios que mais notificaram infecções. Padre Bernardo, no Entorno do DF, entrou em alerta no início de dezembro, pois entre 1% e 3,9% das casas reúnem focos do mosquito. Novo Gama registrou duas mortes.

    Também na terça-feira, o governador de Goiás, Marconi Perillo (PSDB), anunciou a criação de um fundo com R$ 10 milhões para combater o mosquito. Na ocasião, também lançou o movimento Goiás contra o Aedes, que consiste em uma força-tarefa. A Câmara Municipal de Goiânia também aprovou, em 1ª votação, projeto que dobra o valor da multa a donos de imóveis com criadouros do mosquito. A infração, que variava de R$ 800 a R$ 8 mil, vai passar a girar entre R$ 1,6 mil e R$ 16 mil.


    Fonte: Camila Costa – Rafael Campos – Fotos: Carlos Moura/CB/D.A.Press – Cristhophe Simon/AFP – Correio Braziliense 

    Nenhum comentário:

    Postar um comentário

    imagem-logo
    © Blog do CHIQUINHO DORNAS 2012/2016 Todos os direitos reservados.