• INÍCIO
  • CONTATO
  • MÍDIA KIT
  • ANUNCIE NO BLOG
  • COMENTÁRIOS
  • MAPA DO BLOG
  • sábado, 5 de dezembro de 2015

    Sema e empresários querem fórum empresarial pela sustentabilidade

    Viagem de dirigentes do meio ambiente e do empresariado do DF a São Paulo permitiu conhecer o Protocolo Voluntário Climático Paulista, a plataforma de restauro pré-aprovado e o controle online de transporte e disposição de resíduos da construção civil - todos realizados pelo governo daquele estado.
     
    O secretário do Meio Ambiente, André Lima, propôs a representantes do empresariado do DF, durante visita ao governo de São Paulo, a constituição de um fórum empresarial pela sustentabilidade no Distrito Federal. A sua concretização deverá contar com a Federação das Indústrias de Brasília (Fibra), do Sinduscon-DF, Sindigraf-DF e Ademi-DF, além de outros parceiros da iniciativa privada.

    "Essa é uma importante demonstração do potencial que temos para desenvolvermos uma agenda de compromissos compartilhados entre a secretaria e setor privado no DF", afirmou o secretário. "Assim, podemos colocar o desenvolvimento de Brasília no rumo da sustentabilidade".

    A iniciativa de formação de uma coalizão de estados para a redução voluntária das emissões de CO2 também é um resultado da viagem da comitiva a São Paulo. A troca de informações foi realizada na última sexta-feira, 27, sem custos para o governo de Brasília, por iniciativa da Sema-DF.

    A Secretaria de Meio Ambiente de São Paulo apresentou à comitiva o Protocolo Voluntário Climático Paulista. A plataforma permite que as empresas apresentem dados sobre suas emissões de gás carbono e se comprometam voluntariamente a adotar programas de redução de emissões. André Lima e a secretária paulista, Patrícia Iglecias, propõem que os estados adotem o mesmo modelo.

    A comitiva foi apresentada, ainda, ao Controle Online do Transporte e Disposição de Resíduos da Construção Civil, adotado atualmente por cinco municípios paulistas. "Esse é um enorme desafio também no DF, pois mais de 50% dos resíduos, que vão hoje para o aterro controlado do Joquey Club, são da construção civil", avalia André Lima.

    O programa Nascentes, do governo de São Paulo, oferece uma plataforma de restauro florestal. Os projetos são pré-aprovados pelo órgão ambiental e há milhares de hectares de áreas de preservação permanente disponíveis para restauração.

    O programa apresentado à comitiva é oferecido aos empreendedores que devem compensação ambiental e florestal. André Lima salienta que "essa iniciativa tem por meta a restauração de mais de 20 mil hectares até 2020 e pode inspirar o processo de aprimoramento da compensação florestal no DF".

    Participaram da comitiva, além do secretário André Lima e da assessora especial de clima, Leila Menezes, pela Sema, os representantes das seguintes instituições empresariais: Paulo Muniz, presidente da Ademi-DF; Antônio Carlos Navarro, superintendente do Sindigraf-DF; o diretor corporativo da Votorantim, Alezandre D'Ambrosio, e a assessora Patrícia Montenegro. Além deles, acompanharam a equipe a gerente de Inovação e Tecnologia do Sebrae-DF, Flávia Firme, além de Marcontoni Montezuma e Jorge Salomão, da Fibra.




    Nenhum comentário:

    Postar um comentário

    imagem-logo
    © Blog do CHIQUINHO DORNAS 2012/2016 Todos os direitos reservados.