• INÍCIO
  • CONTATO
  • MÍDIA KIT
  • ANUNCIE NO BLOG
  • COMENTÁRIOS
  • MAPA DO BLOG
  • sábado, 2 de janeiro de 2016

    Ano promete ser repleto de fenômenos astronômicos visíveis a olho nu

                      Lua de sangue: espetáculo pode ser visto em setembro de 2015

    "Tem alinhamento de planetas, chuva de meteoros e até planeta que vai manchar o sol"

    O ano de 2016 mal começou, mas já é possível fazer um planejamento dos principais eventos que ficarão visíveis no céu e acompanhar tudo a olho nu, de binóculos ou em um observatório mais próximo de sua casa. E, acredite, valerá a pena. Marte, por exemplo, no primeiro semestre, estará no pico de visibilidade, com um brilho intenso, em especial entre maio e junho, podendo ser visto com facilidade todas as noites nesses meses. Além disso, tem alinhamento de planetas, chuva de meteoros e até planeta que vai “manchar o sol”.

    1. Chuva de meteoros Eta Aquáridas – 6 de maio
    O mês de maio reserva vários eventos galáticos para observação. Um dos mais belos deve ser a Eta Aquáridas, chuva de meteoros que vai aparecer com o dobro da luminosidade aqui no hemisfério sul. É um conjunto de “sobras” espaciais do Cometa Halley, que deve iluminar o céu com até 60 “estrelas cadentes” por hora em 2016, da noite do dia 6 de maio até o amanhecer do dia 7.

    2. Mercúrio “atravessa” o sol – 9 de maio
    Ainda em maio, um evento raro vai ficar visível durante sete horas. O planeta mercúrio, o menor do Sistema Solar, vai fazer a travessia do eixo do sol, podendo ser visível como um ponto preto na estrela. O movimento poderá ser acompanhado das 8h12 às 15h42 – uma raridade que todo o percurso possa ser visto nas Américas e no oeste europeu. Para esse, no entanto, vai ser necessário um telescópio com filtro solar (cuidado para não ficar apontando câmeras diretamente para o sol no dia. Se programe!)

    3. Alinhamento planetário – 23 de agosto
    Dois dos planetas mais visíveis a olho nu na Terra vão estar alinhados: Marte e Saturno. Além dos dois, se juntam a eles a estrela Antares, a mais brilhante da constelação de escorpião, garantindo um espetáculo visual aos interessados. Os três elementos farão uma linha vertical que poderá ser visto mesmo de binóculos. Dica: os brilhos serão entre laranja e vermelho.

    4. Encontro planetário – 27 de agosto
    Os dois planetas mais brilhantes no céu não deixam o mês de agosto terminar sem outro espetáculo. Vênus e Júpiter ficarão bem próximos no céu, a uma distância equivalente a um terço do diâmetro da lua. Para acompanhar, bastam binóculos no crepúsculo do dia 27.

    5. Planeta com nuvem interestelar – 28 de setembro
    O planeta vermelho volta a colorir os céus ao “encontrar” com a Nebulosa Laguna, da constelação de Sagitário. As aspas são porque, na verdade, eles estarão a 4 mil anos-luz de distância, mas estarão alinhadas de forma que, com binóculos e telescópios, será possível vê-los em um mesmo campo visual. Prepare as câmeras!

    Bônus – Eclipse total do sol – 8 de março
    O sol volta a se esconder por trás da lua em momentos de total escuridão, no dia Internacional da Mulher. O evento, ainda que muito esperado por tantos, está como bônus porque só será realmente visível no sudeste asiático, a partir da Indonésia. O eclipse parecerá parcial também em locais como Austrália e Nova Zelândia. Então, se você tem planos de viagem para o local, pode se preparar para a experiência. Caso contrário, foca na lista acima.


    Fonte: Correio Braziliense – Diário de Pernambuco – Foto: Afp Photo – Juan Barreto .

    Nenhum comentário:

    Postar um comentário

    imagem-logo
    © Blog do CHIQUINHO DORNAS 2012/2016 Todos os direitos reservados.