• INÍCIO
  • CONTATO
  • MÍDIA KIT
  • ANUNCIE NO BLOG
  • COMENTÁRIOS
  • MAPA DO BLOG
  • segunda-feira, 29 de fevereiro de 2016

    #MEIOAMBIENTE » Mais espaço para o viveiro ( Moradores do Lago Norte - festa de ampliação da área de plantio comunitário)

    Alecrim, buriti, dracena, ipê e manjericão estão entre as espécies cultivadas na área da QL 6, que tem mais de 600 m²

    Moradores do Lago Norte participaram ontem da festa de ampliação da área de plantio comunitário. A distribuição de mudas é gratuita, mas voluntários fazem doações aos organizadores do sítio

    Os moradores do Lago Norte comemoraram ontem a expansão do viveiro comunitário do bairro, localizado na QL 6. Com oito meses de existência, o espaço foi ampliado de 375m² para 639m² e passou a abrigar a produção de mais de 40 mil mudas por ano. De julho, quando foi inaugurado, a dezembro de 2015, 20 mil espécies, entre alecrim, buriti, dracena, ipê e manjericão, foram produzidas no local.

    A maior parte dos recursos necessários para inaugurar, manter e ampliar o viveiro veio dos próprios moradores do Lago Norte, por meio de doações. Cercas, madeiras, saquinhos para plantio, adubo e esterco foram alguns dos materiais cedidos por eles. “Quem pega uma muda é incentivado a trazer alguma coisa para contribuir, mas não há obrigação nenhuma. Tem muita gente engajada por aqui, o que ajuda bastante”, conta o administrador regional do Lago Norte e do Varjão, Leandro Casarin.

    Prova disso é que cerca de 60 pessoas compareceram à inauguração do espaço ampliado, na manhã de ontem. Empolgados, a enfermeira Moema Menezes, 32 anos, e o filho Rafael, 10, saíram do viveiro com as mãos cheias: levaram mudas de copaíba e hortelã, além de ipês roxo e amarelo – o favorito de Rafael, que vai ajudar no plantio.

    A preferência por ipês não é exclusividade do garoto. A maior procura, desde a abertura do local, é pelas árvores coloridas. Só nos últimos seis meses do ano passado, foram distribuídas 380 mudas de ipês amarelos, rosas e brancos. O médico Moacir Zanatta, 50, aproveitou a manhã de ontem para conhecer o viveiro e foi embora com cinco mudas para plantar, o máximo permitido por pessoa. “Estou levando dois ipês-brancos, um amarelo e um rosa, além de uma copaíba”, listou.

    “A procura tem aumentado bastante. Todo dia, vem alguém conhecer ou tirar dúvidas sobre como plantar”, conta o técnico agrícola responsável pelo viveiro, Elvécio Borges. Além de regar as mudas todos os dias, ele dá orientações aos interessados. Ontem, Borges ministrou uma palestra sobre o pequi. A apresentação foi parte do projeto Viveiro Educador, que visa proporcionar consciência ecológica aos visitantes.

    Além da palestra, houve uma oficina, oferecida pela coordenadora de Áreas Protegidas e Cerrado do Instituto Brasília Ambiental, Helena Maltez, que ensinou como cuidar das mudas. “Não tem desculpa para não plantar. Estamos em contato constante com sementes o tempo todo”, apontou. “Há mais de mil formas de plantar, é só escolher uma.”

    Quem perdeu o evento ainda pode aproveitar a exposição permanente sobre o assunto, que ficará montada no viveiro. O espaço funciona de segunda a sexta-feira, das 8h às 12h e das 13h às 16h. As mudas estão disponíveis para todos os interessados; basta buscá-las no local durante o horário de funcionamento, sem necessidade de marcar horário.

    História
    Resultado de uma parceria entre a Administração do Lago Norte e organizações não governamentais (ONGs), o viveiro comunitário foi inaugurado em 3 de julho de 2015. A ideia era abrigar as mudas que seriam usadas no reflorestamento de áreas próximas a córregos e nascentes da região, além de fazer do espaço uma área de educação ambiental.

    “Queremos levar escolas, moradores e grupos acadêmicos ao local, para trabalharem a sustentabilidade por meio de oficinas, cursos e plantios”, ressalta o administrador do Lago Norte, Leandro Casarin. O objetivo tem dado certo. Segundo ele, os frequentadores mais assíduos do viveiro são estudantes do ensino fundamental e professores. “Toda semana vem alguma turma visitar e aprender a plantar”, comemora.

    Informe-se
    » Como funciona: o local está aberto a visitação de segunda a sexta-feira, de 8h às 12h e das 13h às 16h. Qualquer interessado pode levar até cinco mudas para casa. Não precisa de aviso, é só chegar e escolher.

    » Mudas disponíveis: ipês (de várias cores), buriti, manjericão, alecrim, dracena, hortelã, aroeira, pequi, jatobá, araticum, entre outras.

    » Onde fica: QL 6 do Lago Norte, ao lado do grupo escoteiro Liz do Lago.

    » Como solicitar oficinas ou marcar visitas escolares: os coordenadores devem entrar em contato com a administração pelo telefone 3468-9401. Para saber mais informações sobre o local e a disponibilidade de mudas, o número é o mesmo.



    Fonte: Alessandra Azevedo – Especial para o Correio Braziliense – Foto: Antonio Cunha/C.B/D.A.Press 

    Nenhum comentário:

    Postar um comentário

    imagem-logo
    © Blog do CHIQUINHO DORNAS 2012/2016 Todos os direitos reservados.