• INÍCIO
  • CONTATO
  • MÍDIA KIT
  • ANUNCIE NO BLOG
  • COMENTÁRIOS
  • MAPA DO BLOG
  • domingo, 6 de março de 2016

    Ex-senador Gim Argello (PTB-DF): Nas mãos de Sérgio Moro

    Nas mãos de Sérgio Moro
    O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, enviou para a força-tarefa do Paraná as investigações que tratam da suposta cobrança de propina pelo ex-senador Gim Argello (PTB-DF) para aliviar empreiteiras de prestarem contas à CPI da Petrobras. Os procuradores do Paraná vão analisar as suspeitas de uso desse dinheiro em campanhas do Distrito Federal, como foi descrito em delações de empresários e do senador Delcídio do Amaral (PT-MS), ex-líder do governo Dilma no Senado. Com a competência do caso transferida para o berço da Lava-Jato, Gim e seu grupo político serão julgados pelo juiz Sérgio Moro, o implacável.

    Arquivada representação da Pandora
    A corregedora-nacional de Justiça, Nancy Andrighi, arquivou a representação do Conselho Federal da OAB contra o juiz Atalá Correia. De acordo com a queixa dos advogados, o magistrado, em conluio com promotores de Justiça, teria prejudicado a defesa de réus da Operação Caixa de Pandora. Para a ministra, que integra o plenário do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), o caso não merece ser discutido.

    Foro sem privilégio
    A prisão do ex-vice-governador Benedito Domingos (PP) é mais uma demonstração de que, no país de hoje, não vale a pena ter foro especial. Ele foi condenado pelo Conselho Especial do Tribunal de Justiça do DF quando ainda era deputado distrital. Por causa do cargo, o processo pulou a primeira instância. Outros réus na mesma ação ainda não chegaram à segunda instância e, por isso, estão em liberdade.
    Herança
    Benedito Domingos sempre comandou o PP. Desde que se tornou inelegível, por enquadramento na Lei da Ficha Limpa, o ex-deputado desapareceu das discussões políticas, mas mantinha força de decisão na legenda. Na prisão, cumprindo pena por fraude à licitação, o ex-vice-governador do DF deixa o partido à deriva. O presidente regional do PMDB, Tadeu Filippelli, deve ficar com o espólio e acumular o poder.


    Fonte: Ana Maria Campos – Fotos: Bruno Peres/CB/D.A-Press – Antonio Cunha/CB/D.A.Press- Correio Braziliense

    Nenhum comentário:

    Postar um comentário

    imagem-logo
    © Blog do CHIQUINHO DORNAS 2012/2016 Todos os direitos reservados.