• INÍCIO
  • CONTATO
  • MÍDIA KIT
  • ANUNCIE NO BLOG
  • COMENTÁRIOS
  • MAPA DO BLOG
  • sábado, 5 de março de 2016

    Os ipês e a paz - Praças, cada uma com um tema e um tipo da árvore símbolo de Brasília

    O ipê-branco não foi escolhido à toa para a primeira etapa do projeto: a cor da paz, que deve existir no dia a dia

    Iniciativa do Correio, da Globo, da Digital Group e do GDF vai presentear a cidade com quatro praças, cada uma com um tema e um tipo da árvore símbolo de Brasília. O primeiro espaço será dedicado à luta diária contra a violência, como responsabilidade de cada indivíduo

    Brasilienses costumam dizer que as cores alegres, fortes e vibrantes dos ipês dão uma trégua aos efeitos da seca para quem vive no cerrado. Essas árvores oferecem à população uma paisagem exuberante que contrasta com o céu azul e quase sempre limpo na época em que elas aparecem na capital. Eles enchem os olhos de vida e, no ano passado, impulsionaram os moradores da cidade a entrar numa saudável disputa para ver quem faz o mais belo registro fotográfico dos cenários formados pela árvore símbolo do Distrito Federal. Agora, a campanha Brasília Capital do Ipê, que teve início com o objetivo de valorizar a árvore como identidade da cidade, entra em uma nova fase. A iniciativa do Correio Braziliense, em parceria com a Globo, a Digital Group e o GDF, vai criar quatro praças repletas da árvore em diferentes regiões da cidade.

    Em cada uma, haverá o plantio de um tipo de ipê: branco, amarelo, rosa e roxo, de acordo com o tema escolhido para o local. A previsão é que elas sejam inauguradas uma em cada semestre, até o fim de 2017. No Parque da Cidade, 148 ipês-brancos formarão a Praça da Paz, que será inaugurada no próximo sábado, dia 19, com várias atividades (veja Programe-se). Durante a abertura do local, mais 10 mudas vão ser plantadas. Em outubro, a Praça da Cidadania, ao lado do Teatro Nacional, terá a companhia de ipês-amarelos. Ipês-roxos enfeitarão a Praça do Respeito, em março de 2017, em Taguatinga. No segundo semestre do ano que vem, Sobradinho receberá a Praça do Amor, com ipês-rosas (leia Conheça as praças).

    Mas não basta somente a comemoração. A iniciativa também chama a responsabilidade de cada um na construção de uma sociedade melhor. Por isso, os temas. O primeiro tem como lema “A paz se faz no dia a dia”. “O ipê é a árvore símbolo da identidade do cerrado. Os bosques trarão para a sociedade não só a exuberância dos ipês mas valores que precisam ser resgatados, como o apelo à cultura da paz, nesta primeira praça. Sem dúvidas, esses primeiros modelos servirão de estímulo para que outras regiões adotem a iniciativa e construam novos espaços”, afirma o governador Rodrigo Rollemberg, considerando que a parceria do GDF com os veículos de comunicação da cidade vai contribuir para humanizar e embelezar a cidade. 

    “Escolhemos a Praça da Paz como lançamento do projeto porque é um tema universal que precisa estar presente no dia a dia das pessoas. A campanha só foi possível pelo espírito colaborativo das empresas que participam do projeto. Para o Correio, que tem uma relação íntima com Brasília, é sempre importante valorizar o ipê como um elemento de identificação da cidade”, explica o diretor de Comercialização e Marketing do Correio, Paulo Cesar Marques.
                                    Rômulo Ervilha comemora o plantio: valorização
    Legado
    Um dos idealizadores do projeto, o VP de Criação da Digital Group, Wesley Santos, explicou que a iniciativa nasceu da vontade de consolidar o ipê como símbolo da cidade e também do anseio em criar um espaço físico que ficará como legado para as próximas gerações. “É um projeto totalmente colaborativo e de utilidade pública. Para ampliar a força dessa ação, decidimos dar temas a essas praças com o desejo de promover a reflexão sobre assuntos importantes para toda a sociedade”, diz. “Como fruto dessas reflexões, serão criados museus digitais, construídos com a colaboração de toda a população. A missão é fazer com que os brasilienses desfrutem das praças. Famílias e amigos visitem e compartilhem bons momentos.”, complementa.

    A primeira praça a ser inaugurada no Estacionamento 7 do Parque da Cidade tem o formato do ideograma japonês da paz e, à sua volta, dezenas de ipês-brancos. O local também receberá o Museu da Paz, que contará com um acervo digital e colaborativo do qual toda a população está convidada a fazer parte. Basta enviar suas mensagens de paz para o futuro, até 15 de março, pelo site www.brasiliacapitaldoipe.com.br. “Também esperamos uma grande mobilização nas redes sociais. As mensagens poderão ser conferidas no local, a céu aberto. Para isso, basta que as pessoas instalem no celular um leitor de QR Code. Mais do que pontos turísticos, elas levarão uma mensagem positiva aos cidadãos.”
                                        Funcionários trabalham no Parque da Cidade
    Cores
    Até o momento, mais de 700 mudas foram plantadas em cada uma das praças, de acordo com o chefe do Departamento de Parque e Jardins (DPJ) da Companhia Urbanizadora da Nova Capital (Novacap), Rômulo Ervilha. Em dezembro de 2015, o próprio Rodrigo Rollemberg ajudou plantando ipês-amarelos no local onde será construída a Praça da Cidadania, próximo ao Teatro Nacional. “A plantação depende muito dos fatores climáticos, tais como chuva, umidade do ar, temperatura e outros. Esses ipês só florescerão daqui a três anos. De toda forma, fica o convite para que as pessoas visitem as praças antes da floração e depois, a fim de notarem a diferença e a beleza”, convida.

    Segundo Ervilha existem aproximadamente 500 mil ipês em todo o DF, de diferentes cores, que florescem alternadamente entre julho e outubro. “Faz 10 anos que começamos a plantar em maior quantidade. Somente em 2015, o Programa de Arborização da Novacap distribuiu cerca de 25 mil exemplares da árvore, em diversas regiões”, garante. Nativa do cerrado, a planta está presente em locais com temperaturas entre 18°C e 26°C e leva até 20 anos para desenvolver os troncos tortuosos com casca grossa. A altura pode variar entre 8m e 20m, e as copas coloridas duram, em média, uma semana.

    “Estamos felizes com o projeto porque ele valoriza o trabalho do DPJ e da arborização da cidade. Além disso, faz com que as pessoas tenham mais atenção com a sustentabilidade. Esse é um presente para a população e o nosso desejo é que recebam essas praças de braços abertos. Os moradores da capital terão uma cidade mais florida e cheia de beleza”, assegura Ervilha.
    O parque toma forma: o ideograma japonês para a palavra paz ficará como legado para o brasiliense


    Programe-se
    Inauguração da Praça da Paz
    Local: Parque da Cidade — Estacionamento 7
    Data: 19 de março
    Horário: 8h
    Atividades: corrida e caminhada da Paz, distribuição de mudas de ipê e adesivos da campanha, show com a Banda Furiosa, DJ Nagô, food trucks e conteúdo interativo Museu da Paz


    Mais informações:

    facebook.com/brasiliacapitaldoipe
    instagram/brasiliacapitaldoipe

    www.brasiliacapitaldoipe.com.br

    Conheça as praças

    *Praça da Paz (Ipê-branco)
    Local: Parque da Cidade
    Tema: Paz Mundial
    Inauguração: 19 de março de 2016
    *Praça da Cidadania (Ipê-amarelo)
    Local: Teatro Nacional
    Tema: Trânsito
    Inauguração: outubro de 2016
    *Praça do Respeito (Ipê-roxo)
    Local: Taguaparque
    Tema: Tolerância e respeito à diversidade
    Inauguração: março de 2017
    *Praça do Amor (Ipê-rosa)
    Local: Sobradinho
    Tema: Amor ao próximo
    Inauguração: outubro de 2017




    Fonte: Nathália Cardim – Fotos – Gustavo Moreno/CB/D.A.Press – Antonio Cunha/CB/D.A.Press – Google – Correio Braziliense.

    Nenhum comentário:

    Postar um comentário

    imagem-logo
    © Blog do CHIQUINHO DORNAS 2012/2016 Todos os direitos reservados.