• INÍCIO
  • CONTATO
  • MÍDIA KIT
  • ANUNCIE NO BLOG
  • COMENTÁRIOS
  • MAPA DO BLOG
  • terça-feira, 12 de abril de 2016

    Cultura anuncia programação da festa dos 56 anos de Brasília

    Para homenagear os 56 anos de Brasília, o O Shopping Pátio Brasil trará a partir do deste sábado (9) uma exposição do artista plástico Fabio Pedrosa.
    Banda Scalene: Gustavo Bertoni (vocal e guitarra), Philipe Makako (bateria), Lucas Furtado (baixo), Tomás Bertoni (guitarra)

    Artistas locais, como os músicos da banda Scalene, fazem shows ao ar livre nos dias 21 e 22

    As comemorações do aniversário de 56 anos de Brasília estão garantidas. Músicos locais e atrações nacionais tomam a praça da Torre de TV em dois dias de shows, na quinta (21) e na sexta-feira (22). Para pagar os cachês, a Secretaria de Cultura investiu R$ 217,5 mil em contratações diretas e R$ 550 mil em estrutura de palco. 
    O anúncio da programação ocorreu na tarde desta terça-feira durante coletiva de imprensa na Secretaria de Cultura. "Mais um ano em que faremos um evento econômico, com várias atividades e que valoriza a cidade", celebrou o secretário da pasta, Guilherme Reis. Ele reforçou que a parte musical será variada. "Estimulamos a diversidade cultural e nossos artistas locais." Também participou do anúncio a subsecretária de Políticas de Desenvolvimento e Promoção Cultural da Secretaria de Cultura, Mariana Soares.
    Programação: >>>  http://goo.gl/mJ2hFq 
    Música
    Em 21 de abril, data em que a cidade comemora 56 anos, o quarteto de blues Taryn (RJ) abre a série musical às 17 horas. Às 18 horas, entra a banda Scalene. É a segunda vez que o grupo toca no aniversário de Brasília. A primeira foi em 2014. Juntos desde 2009, os brasilienses Gustavo Bertoni (guitarra e vocal), Tomás Bertoni (guitarra), Lucas Furtado (baixo) e Philipe Makako (bateria e vocal) apresentam composições dos dois álbuns lançados: Real/Surreal (2013) e Éter (2015).

    Conhecidos nacionalmente depois da participação em um reality show musical, além de festivais nacionais e internacionais, os músicos têm agenda intensa por todo o País e garantem que os melhores shows são em Brasília. “Somos daqui e nossos fãs mais antigos estão aqui”, diz o guitarrista Tomás Bertoni. Para ele, o fato de a apresentação ocorrer durante o aniversário da cidade torna a comemoração ainda mais especial. “Definitivamente, nos sentimos em casa.”
    Na sequência, apresentam-se os cariocas da Banda 13.7, da qual faz parte o músico Chico Chico, filho de Cássia Eller. Às 20h20, sobem ao palco os roqueiros da Plebe Rude, e os pernambucanos da Nação Zumbi fecham o primeiro dia.
    Na sexta-feira (22), os shows são de músicos com carreira desenvolvida em Brasília. Às 18 horas, o guitarrista Pedro Martins — nascido no Gama e premiado no tradicional Montreux Jazz Festival, na Suíça, em 2015 — sobe ao palco, seguido pelos sertanejos Zé Mulato e Cassiano, que tocam às 19h20. Os multi-instrumentistas Renato Mattos e Dillo D’Araújo mostram o repertório musical às 20h20 e às 21h20, respectivamente. O encerramento, às 22h20, fica com a banda Móveis Coloniais de Acaju.
    Artes visuais 
    Uma série de exposições integra as festividades. Até 5 de junho, o Museu Nacional da República exibe A Arte Monumental de Marianne Peretti, artista francesa radicada em Olinda (PE) e reconhecida internacionalmente por obras como os vitrais da Catedral Metropolitana Nossa Senhora Aparecida.

    A mostra traz ao salão principal mais de 30 trabalhos entre projetos em tamanho real, esculturas de grandes proporções e projeções de vitrais de Marianne, única mulher a integrar a equipe de Oscar Niemeyer na construção de Brasília.
    Aberta para visitação até 1º de maio, Rodrigo Rosa — Forma e Arte da Cidade é composta por desenhos inéditos de Rodrigo Rosa (1966-2014), que foi professor de artes plásticas da Universidade de Brasília. Integram a individual obras vencedoras do 7º Prêmio de Artes Plásticas Marcantonio Vilaça, da Fundação Nacional de Artes (Funarte), parte do acervo fixo do museu, expostas na galeria do térreo e na Sala 2.
    A partir do dia 19, a mostra Hiperfoto—Brasília chega à Galeria Acervo do Museu Nacional com o trabalho do francês Jean-François Rauzier com imagens inéditas sobre a capital. As 31 fotos de paisagens, de arquitetura e de brasilienses podem ser visitadas até 5 de junho.
    De 20 de abril a 20 de junho, o Museu Vivo da Memória Candanga, no Núcleo Bandeirante, exibe a exposição Delei e Paulino Aversa, que traz uma visão sobre a relação desses artistas com Brasília. A mostra Zezé — Obras Raras, de Maria José Costa Sousa, artista pioneira da cidade, também é inaugurada na mesma data.
    Ainda no dia 20 tem início a Mostra de Cinema Feminino, que tem na programação filmes de diretoras brasilienses com temáticas sobre as mulheres na construção da cidade. Até o dia 22, há debate com as diretoras e chá com pioneiras.
    No dia 24, o Museu Histórico e Artístico de Planaltina recebe o 1° Salão Mestre D'Armas de Arte Contemporânea. >>> http://goo.gl/wtYHUW

    Abril Indígena
    Brasília também recebe atividades em comemoração ao Dia do Índio (19 de abril). O Abril Indígena começa em 18 de abril, com duas exibições gratuitas de Xingu (2012), de Cao Hamburger, no Cine Brasília (106/107 Sul), às 10 e às 19 horas.

    De 19 a 29, o Memorial dos Povos Indígenas (Eixo Monumental) tem programação especial para a data. Em 19 de abril, às 20 horas, será inaugurada a exposição Armadilhas Indígenas, que trará um olhar sobre os índios brasileiros por meio de fotografias de diferentes artistas. A mostra tem curadoria de Bené Fonteles e fica no museu até 30 de setembro.

    De 20 a 29 de abril, das 9 às 17 horas, o memorial também recebe oficinas de artesanato, pintura corporal e feira de artesanato.
    Veja a galeria de fotos: >>>  https://goo.gl/G7Q7fi



    Fonte: Gabriela Moll, da Agência Brasília - Foto: Andre Borges/Agência Brasília

    Nenhum comentário:

    Postar um comentário

    imagem-logo
    © Blog do CHIQUINHO DORNAS 2012/2016 Todos os direitos reservados.