• INÍCIO
  • CONTATO
  • MÍDIA KIT
  • ANUNCIE NO BLOG
  • COMENTÁRIOS
  • MAPA DO BLOG
  • quarta-feira, 11 de maio de 2016

    #URBANISMO » Park Way cresceu pouco em três anos

    Maioria dos moradores conta com automóvel, mas o transporte público da cidade não é satisfatório

    Em três anos, o Park Way cresceu muito pouco no que diz respeito à população. Segundo a Pesquisa Distrital por Amostra de Domicílios (Pdad), divulgada ontem pela Companhia de Planejamento (Codeplan), a região possui 19.824 habitantes, apenas 97 pessoas a mais desde o último dado, em 2013. Outro número que chama a atenção no estudo é a quantidade de casais do mesmo sexo, segundo respostas dos moradores: nenhum. Na cidade onde a maioria dos habitantes é do sexo masculino — 50,33% — o maior porcentual é de casados, com 53,13%.

    O diretor de Estudos e Pesquisas Socioeconômicas da Codeplan, Bruno Cruz, diz que o levantamento não mostrou grandes novidades e que os números estavam todos dentro do esperado. “É uma região com alto nível de escolaridade e de renda, ainda que a renda domiciliar tenha tido uma queda. Um dos dados negativos é a rede de coleta e de esgoto que são baixos”, aponta Cruz.

    A renda domiciliar média realmente é alta e chega a R$ 16.236, o que corresponde a aproximadamente 20 salários mínimos. Mas a rede de coleta e de esgoto não é o único problema grave na cidade. O local não possui transporte público — o que tem como consequência a cifra de 92,38% das moradias com automóveis. Sofre quem precisa trabalhar no Park Way, caso da diarista Jeanne Gomes, 22 anos. Ela diz que a opção para chegar ao trabalho é o ônibus pirata. Assim, a ausência do serviço atrapalha até a contratação de funcionários, pois os empregadores se recusam a pagar a quantidade de passagens diárias.

    “Tem patrão que paga só a metade e o funcionário tira do bolso para pagar o resto da tarifa. É um descaso e uma situação também muito difícil. Mas nós aceitamos porque nós precisamos do trabalho”, desabafa Jeanne. Os moradores atuam, principalmente, nas administrações públicas direta e indireta (36,69%), no comércio (17,63%) e em serviços gerais (11,58%).

    Vindos de fora
    Criado pela Lei nº 3.255, de 29 de dezembro de 2003, o Park Way fazia parte do Núcleo Bandeirante anteriormente. Mais da metade da população que compõe a cidade veio de outras partes do país — mais de 52%. Os estados com maior representatividade, segundo a pesquisa, são Minas Gerais (26,90%), Goiás (13,34%) e Rio de Janeiro (9,12%). De acordo com o estudo, 56,45% dos moradores chegaram à região para acompanhar parentes, e 28,16% em busca de emprego. Na cidade, apenas 2,99% da população é desempregada, enquanto 48,8% exercem alguma atividade remunerada, 21,70% são aposentados e 16,18%, estudantes. Em relação ao nível de escolaridade, a maioria da população possui o ensino superior completo: 45,15% — apenas 0,66 das pessoas são analfabetas.

    A cidade
    *Homens    9.977
    *Mulheres    9.847
    *Cônjuges do sexo oposto    4.829
    *Cônjuges do mesmo sexo    0
    *Filhos    7.223
    *Analfabetos    131
    *Fundamental incompleto    3.286
    *Fundamental completo    225
    *Médio incompleto    795
    *Médio completo    2.622
    *Superior incompleto    1.863
    *Superior completo    8.955
    *Não acessam a internet    2.385
    *Acessam internet de casa    13.809 Acessam internet do trabalho    83
    *Acessam internet móvel    3.547
    *Ganham até 1 salário    71
    *Mais de 20 salários    1.281
    *Total de moradores    19.824



    Fonte: Correio Braziliense – Foto: Marcelo Ferreira/CB/D.A.Press -

    Nenhum comentário:

    Postar um comentário

    imagem-logo
    © Blog do CHIQUINHO DORNAS 2012/2016 Todos os direitos reservados.