• INÍCIO
  • CONTATO
  • MÍDIA KIT
  • ANUNCIE NO BLOG
  • COMENTÁRIOS
  • MAPA DO BLOG
  • quinta-feira, 2 de junho de 2016

    A #UNE e o enorme Zepelin - (... CPI para buscar paradeiro de 44 milhões...)

    No imenso armário de esqueletos, deixados para trás pela gestão petista nos 13 últimos anos, jazem amontoados num canto escuro os escombros daquela que foi a mais importante organização estudantil brasileira. Fundada em 1938, durante o governo Vargas, a União Nacional dos Estudantes (UNE)  tomou a frente nos principais acontecimentos políticos do país, angariando apoio e respeito não só entre os estudantes do ensino superior, mas do grosso da população, que via em suas bandeiras de luta uma oportunidade de tirar o Brasil do subdesenvolvimento econômico e político.

    Tão grandes eram seu prestígio e atuação que, durante os momentos de fechamento político, foi a primeira organização a sofrer retaliações dos ditadores, temerosos do poderio e da abrangência de suas ações. Era, de fato, a voz dos milhares de estudantes de todo o país. Das suas trincheiras, saíram grandes lideranças que ainda hoje militam no front político. Eram outros tempos e a independência em relação aos poderosos granjeava apoio e simpatias de todos. Como nada é para sempre, o moedor de carne da história cuidou também da UNE.

    Por mais incrível que pareça, os tempos de glória começaram a virar passado e pó, com a ascensão ao poder justamente do PT. Abduzida pelo poderio da máquina estatal e pelas doações generosas de dinheiro público feitas pelos ocupantes do Palácio do Planalto, a entidade, de autônoma, se transformaria em braço ou franja do Partido dos Trabalhadores perante os estudantes. Silenciada pelo aparelhamento do Estado, a UNE perdeu o seu mais precioso patrimônio, que era o respeito dos estudantes. Hoje, é comum nas manifestações e reuniões de estudantes que a entidade seja vaiada e mesmo hostilizada dentro da universidades, chamada de fascista e adesista.

    Com relação aos casos de corrupção, o silêncio da entidade que irrompeu, a partir de 2005, com o mensalão e com os episódios do petrolão, bem como o apoio público dado pelos dirigentes da UNE às ditaduras de Cuba, da Venezuela e da Coreia do Norte, criou um fosso profundo entre ela e o grosso dos estudantes.

    Melancólico, o fim da UNE chega agora com a instalação, na Câmara dos Deputados, de uma Comissão Parlamentar de Inquérito que vai buscar respostas para o paradeiro de mais de R$ 44 milhões recebidos pela entidade a título de “reparação pela perseguição sofrida no Regime Militar”, além dos repasses de mais de R$ 12 milhões que, de acordo com o Ministério Público, foram justificados com a apresentação de notas frias.

    Para a sociedade, é uma ótima oportunidade de passar a limpo esse período em que a UNE se vendeu. Para a UNE, se ainda resta tempo, é uma chance de aprender com os erros e, talvez, recomeçar do zero, recriando uma entidade sem rabo preso com qualquer governo.

    ******

    A frase que foi pronunciada
    “A melhor maneira de começar uma amizade é com uma boa gargalhada. De terminar com ela, também.”
    (Oscar Wilde)

    Impressionante » Atentado ao território da UnB já desperta a atenção das autoridades. Quem é a favor de preservar o patrimônio nacional está impressionado com a ousadia de terem autorizado uma obra da Caixa tomando a frente do ICC Sul.


    Por: Circe Cunha – Coluna “Visto, lido e ouvido” – Ari Cunha – Correio Braziliense – Foto/Ilustração: Blog - Google

    Nenhum comentário:

    Postar um comentário

    imagem-logo
    © Blog do CHIQUINHO DORNAS 2012/2016 Todos os direitos reservados.