• INÍCIO
  • CONTATO
  • MÍDIA KIT
  • ANUNCIE NO BLOG
  • COMENTÁRIOS
  • MAPA DO BLOG
  • sexta-feira, 29 de julho de 2016

    Brasília se veste para as Olimpíadas

    Os letreiros Eu Amo Brasília, na Torre de TV, receberam cores olímpicas e têm atraído turistas

    Sede de 10 partidas de futebol, a capital espera receber 300 mil turistas. Os monumentos começam a ganhar as cores do maior torneio esportivo do mundo. A segurança será reforçada; as linhas de ônibus, aumentadas; e o trânsito, modificado em dias de disputa

    Brasília começa a viver o clima de Olimpíada. Sede do torneio de futebol, a capital recebe os últimos ajustes da organização. Além do Estádio Mané Garrincha, onde serão realizadas 10 partidas de equipes masculinas e femininas, a área central está ganhando roupagem com as cores e os símbolos da Rio-2016. As Forças Armadas fizeram os últimos treinamentos ontem. O entusiamo já pode ser visto nas ruas. No trânsito, carros circulam adesivados com bandeiras do Brasil e fitas na janela.

    Mesmo com o metrô em greve, os policiais civis anunciando paralisação e as obras não concluídas, o Governo do Distrito Federal (GDF) garante estar preparado para receber delegações estrangeiras e cerca de 300 mil turistas. Dos sete Centros de Atendimento ao Turista (CATs), cinco funcionarão, em pontos fixos, de 4 a 13 de agosto, das 9h às 18h (com exceção do localizado na Torre de TV Digital, que abre apenas nos fins de semana). Outros dois móveis serão montados na altura da Catedral Metropolitana de Brasília e na Torre de TV. Cerca de 130 pessoas vão atuar como voluntárias em quatro frentes de trabalho: pesquisa, receptivo, mobilidade e coleta seletiva dentro do estádio.

    Cartão-postal da cidade, o letreiro Eu Amo Brasília, inaugurado na Copa de 2014, entre a Torre de TV e a Fonte Luminosa, recebeu nova roupagem para o evento. As letras de aço estão enfeitadas com o tema olímpico. Os do Zoológico de Brasília e da Ermida Dom Bosco também passam por ornamentação. As letras gigantes chamaram a atenção de dois amigos que estão em Brasília pelo Programa Mais Médicos. Animados, os estrangeiros Gerardo Palomino, 34 anos, e Ronan Rodriguez, 28, de Cuba, fizeram um selfie com o cenário ao fundo. “Estamos conhecendo o centro e aproveitando para fotografar tudo.  Se ainda estivermos aqui durante os jogos, pretendemos ir ao estádio”, afirmou Gerardo.

    No mesmo clima festivo, diversos pontos da cidade, como Eixão Sul e Norte e os viadutos, estão sendo decorados com as cores olímpicas. A iluminação cênica da Torre de TV também ganhará tons especiais no período noturno. Como na Copa do Mundo, o cartão-postal funcionará normalmente durante os jogos e promete ser um polo de concentração de turistas e brasilienses. “Brasília está preparada. Foi uma das mais bem avaliadas durante a Copa do Mundo, e nossa expectativa é que a gente mantenha esse título”, destacou o secretário de Turismo, Jaime Recena.
    Homens do Exército simularam uma explosão de efeitos químicos no Estádio Mané Garrincha

    No âmbito da segurança pública, 172 representantes participaram da elaboração dos protocolos. Ao todo, estão envolvidos 44 órgãos — 35 do DF e nove do governo federal. Haverá reforços na 5ª DP (Setor Central), 1ª DP (Asa Sul), 2ª DP (Asa Norte), Delegacia Especial de Atendimento à Mulher (Deam) e Delegacia da Criança e do Adolescente (DCA). A secretária Márcia de Alencar explicou que o evento atende a três eixos: defesa (ligada às Forças Armadas), inteligência (envolvendo Polícia Civil, Federal e Abin) e segurança pública (feita pela Polícia Militar, pelo Corpo de Bombeiros e pelo Detran). Segundo ela, a ameaça de paralisação dos policiais civis não afeta o plano de segurança.

    Mobilidade
    Para garantir o deslocamento de torcedores ao estádio, o GDF prometeu reforço em todas as linhas de ônibus que fazem o trajeto de regiões administrativas até a Rodoviária do Plano Piloto. A intensificação vai ocorrer três horas antes dos jogos e duas horas após as partidas. Com a greve do metrô, que já dura 45 dias, o secretário de Mobilidade, Marcos Dantas, explicou que há um plano de contingência, como o realizado diariamente. “Se, por acaso, a greve perdurar até as Olimpíadas, obviamente, vamos aumentar o número de viagens das linhas de ônibus para que a gente possa prover as demandas.”

    Também ocorrerão alterações no trânsito em seis dias de jogo. A operação começará à meia-noite. As outras interdições totais ocorrerão gradualmente, das 7h até duas horas após a última partida. Na Via N1, todas as faixas serão interditadas da Rodoviária ao Tribunal de Contas do DF. No lado da Via S1, três faixas estarão bloqueadas, da altura da Funarte até a Rodoviária.

    Haverá, ainda, três linhas especiais de ônibus: a que vai circular por todos os bolsões dentro do Parque da Cidade até o desembarque no estacionamento 13; a que vai operar no percurso Rodoviária/Funarte; e a terceira, de serviço exclusivo para pessoas com mobilidade reduzida, que vão poder estacionar ao lado depósito do Detran, atrás do autódromo.

    Perfil
    Entre os turistas mais aguardados, estão goianos, paulistas, mineiros e fluminenses. Moradores do DF, de Goiás, São Paulo, Minas Gerais e do Rio de Janeiro foram os que mais compraram ingressos para as disputas na capital, de 4 a 13 de agosto. De acordo com o Governo do Distrito Federal, na lista de municípios, os mais adiantados para garantir um lugar nas arquibancadas do Mané Garrincha são os torcedores de Brasília, Goiânia, São Paulo, Rio de Janeiro e Anápolis.

    Concurso
    A Secretaria de Turismo criou o concurso Vai dar jogo. Os interessados devem tirar uma foto, antes e depois, de um espaço público caracterizado em alusão ao evento esportivo. Vale ornamentação de ruas, quadras, muros e até carros. Os dois mais bem avaliados que tiverem maior número de curtidas nas redes sociais terão direito a assistir a um jogo no camarote do Estádio Nacional com mais 19 pessoas.

    Torcida verde-amarela - Marilza do Brasil
    De uma família patriota, Marilza Guimarães da Silva compartilha o sentimento de amor à nação de forma bem expressiva. Filha e esposa de militares, a mato-grossense de 65 anos ganhou até um apelido: Marilza do Brasil. E não à toa. Na entrada da casa, em Sobradinho, o verde e o amarelo predominam. Bandeiras do país estão espalhadas por todos os lados. Até um Fusca ganhou as cores da nação. “Sempre tive o hábito de realizar o hasteamento da bandeira. Meu pai, que era da Marinha, sempre me incentivou.” A botafoguense já está com os ingressos na mão para assistir aos jogos da seleção olímpica no Mané Garrincha. “Fico muito feliz de participar, espero de coração que o Brasil tenha sucesso nestas Olimpíadas.” No condomínio em que vive, por onde passa, as crianças gritam: “Marilza do Brasil”.Os móveis, as roupas e até o papel higiênico da técnica de enfermagem são personalizados. A patriota tem dois carros: um verde e outro amarelo. O toque do celular é o Hino Nacional. Uma preocupação, porém tem afligido Marilza. O sobrinho dela vai se casar em 19 de novembro, Dia da Bandeira. “Já avisei toda a família que vou com um vestido verde e amarelo. A maioria gosta da ideia, mas o problema vai ser o noivo”, brinca. Ela vive com dois filhos, uma neta, um irmão e o marido. A mais jovem da casa, Maria Eduarda Guimarães, compartilha os sentimentos pelo Brasil da avó. Em todo evento esportivo nacional, Marilza reúne amigos e familiares, mas com uma condição: é proibido não estar com os trajes adequados. Para tanto, disponibiliza uma arara de roupas com as cores verde e amarela.



    Fonte: Renato Alves - Isa Stacciarini - Nathália Cardim - Fotos: Gustavo Moreno/CB/D.A.Press - Rodrigo Nunes/Esp/CB/D.A.Press – Correio Braziliense

    Nenhum comentário:

    Postar um comentário

    imagem-logo
    © Blog do CHIQUINHO DORNAS 2012/2016 Todos os direitos reservados.