• INÍCIO
  • CONTATO
  • MÍDIA KIT
  • ANUNCIE NO BLOG
  • COMENTÁRIOS
  • MAPA DO BLOG
  • terça-feira, 9 de agosto de 2016

    #UNB » Corrida pela reitoria - - (confronto de ideias promete ser acirrado)

    Ontem, os muros do Minhocão amanheceram repletos de cartazes: confronto de ideias promete ser acirrado

    Com o início do semestre letivo, começa oficialmente a campanha dos três candidatos à vaga de reitor da universidade. Votação será em 30 e 31 de agosto. Servidores do quadro técnico fazem pressão por benefícios

    O retorno às aulas na Universidade de Brasília (UnB) serviu de largada para a disputa pela reitoria da instituição. Em 30 e 31 de agosto, três candidatos receberão os votos de professores, técnicos e estudantes em uma eleição bem diferente daquela de 2012, quando houve 10 chapas inscritas. Agora, com um número menor de pleiteantes, os debates deverão ser mais acirrados. O primeiro deles ocorre na próxima quinta-feira, na Associação dos Docentes da UnB (AdUnB).

    O atual reitor, Ivan Camargo, a professora do Instituto de Geociências Márcia Abrahão Moura e a professora do Departamento de Serviço Social Denise Bomtempo terão a primeira chance de apresentar seus projetos para a universidade e, ao mesmo tempo, questionar as propostas dos adversários. Camargo garante que seu grande diferencial é a experiência acumulada em quatro anos. “Eu conheço o que é e o que não é possível ser feito”, garante. Idealizador da política de austeridade orçamentária em vigor, ele diz que um eventual segundo mandato seria voltado para a infraestrutura do câmpus. “Vou ampliar a área administrativa da universidade, oferecendo melhores condições de trabalho e estudo”, promete.

    Camargo diz confiar no reconhecimento de sua gestão. “Voltamos a ser uma referência nacional, algo que nunca deveríamos ter deixado de ser. Temos orgulho de estudar ou ter estudado aqui.” A professora Márcia Abrahão Moura também aposta no perfil de gestora para angariar votos. “Fui responsável pelo processo de expansão da UnB para Ceilândia e Gama”, lembra, citando o Programa de Apoio a Planos de Reestruturação e Expansão das Universidades Federais (Reuni), que criou 36 novos cursos e ampliou outros 48.

    Márcia Abrahão, que ficou em segundo lugar nas últimas eleições, em 2012, frisa que sua experiência é focada em uma gestão colaborativa, que pretende trazer mais recursos para a instituição. “É importante ainda usar bem os valores arrecadados. A comunidade acadêmica cresceu, dando uma grande diversidade para a universidade. Por isso, temos que nos abrir mais, com uma gestão descentralizada. Chegou a hora de a UnB entrar no século 21”, resume.

    Já a professora Denise Bom-tempo destaca como diferencial seu conhecimento sobre a comunidade acadêmica. “São 22 anos. Isso me deu uma visão geral e particular da universidade, que pensa em um modelo de infraestrutura de inclusão social, com esportes, artes e cultura.” A candidata aponta para a necessidade de novos projetos que estimulem os jovens estudantes a participarem não somente das aulas, mas dos debates nacionais, dentro do ambiente universitário. “Nossa matriz é a da mediação e da gestão. Nós sabemos fazer acontecer, sem desperdiçar o potencial imenso da UnB, que tem sido pouco desbravado.”

    Bomtempo cita ainda que, no atual momento, há uma sensação de conformismo entre os setores acadêmicos e que, caso se torne reitora, pretende reforçar as oportunidades, estimulando a pesquisa e a extensão.

    Reivindicações
    Um dos pontos que devem ser mais discutidos é o atendimento às reivindicações dos servidores técnico-administrativos pelo retorno da jornada de 30 horas semanais. O Sindicato dos Trabalhadores da Fundação Universidade de Brasília (Sintfub) promove hoje uma assembleia e espera a presença dos três candidatos. O presidente do Sintfub, Mauro Mendes, ressalta que a categoria não abrirá mão de direitos conquistados e espera sensibilizar os debatedores. “Também vamos cobrar a valorização dos cursos de capacitação para os servidores, já que a reitoria não vem oferecendo vagas”, aponta.

    Atualmente, a UnB conta com 3.111 servidores e 3.029 professores. Os alunos somam quase 38 mil. Muitos começaram o primeiro dia de aula analisando as propostas dos candidatos em cartazes espalhados pela instituição. Estudante de administração, Luca Torres Moura, 24 anos, pretende participar do debate e sabe da importância do seu voto. “É o reitor quem coordena a universidade. É um grande momento de mudança, principalmente para que a gente cobre mais segurança no câmpus. Esse, para mim, é o grande problema da UnB atualmente.”


    Calendário

    30 e 31 de agosto — Consulta

    1º de setembro, a partir das 9h — Apuração dos votos e divulgação do resultado, no Centro Comunitário

    2 a 14 de setembro — Campanha e debates entre candidatos do segundo turno, se necessário

    13 e 14 de setembro — Segundo turno da consulta, se necessário

    15 de setembro, a partir das 9h — Apuração e divulgação do resultado do segundo turno

    16 de setembro — Homologação do resultado

     ***

    Fonte: Rafael Campos – Foto: Antonio Cunha/CB/D.A.Press – Correio Braziliense

    Nenhum comentário:

    Postar um comentário

    imagem-logo
    © Blog do CHIQUINHO DORNAS 2012/2016 Todos os direitos reservados.