• INÍCIO
  • CONTATO
  • MÍDIA KIT
  • ANUNCIE NO BLOG
  • COMENTÁRIOS
  • MAPA DO BLOG
  • domingo, 4 de setembro de 2016

    Brasília é cidade com maior qualidade de vida do país, aponta ranking

    Avaliação considera 39 categorias; 230 cidades do mundo estão na lista. Entre critérios estão acesso a moradia, qualidade do ar e entretenimento. (Foto Bento Viana)

    Brasília é apontada como a cidade com maior qualidade de vida do país e 106ª do mundo em ranking divulgado nesta segunda-feira (22) pela consultoria Mercer. A empresa diz elaborar o ranking "para auxiliar empresas multinacionais e outras organizações a remunerar de maneira justa seus empregados enviados em transferências internacionais" e tem como referência dez critérios, subdivididos em 39 categorias, como acesso a moradia, qualidade do ar, problemas de transporte, educação e entretenimento.

    A posição de Brasília é a mesma da do ano passado. As outras três cidades brasileiras listadas foram Rio de Janeiro, em 117º (subiu um lugar em relação a 2015); São Paulo, em 121º (caiu duas posições por causa da crise da água e do aumento de ocorrência de doenças infecciosas) e Manaus, em 125º (subiu uma posição). O ranking traz ao todo 230 locais em todo o mundo.
    Onça-parda e filhote flagradas no Parque Nacional de Brasília (Foto: Parque Nacional de Brasília/Reprodução)

    O governador do Distrito Federal, Rodrigo Rollemberg, afirmou ver com “alegria” a posição da cidade no ranking. “É uma cidade bastante arborizada, a população é bastante afetiva. Brasília ainda tem uma segurança que é em média melhor do que da maioria das cidades brasileiras. Nós temos uma infraestrutura de serviços boa, então acho que o conjunto dessas coisas fazem de Brasília a cidade com a melhor qualidade de vida do país.”

    Rollemberg disse considerar como meta fazer com que esse cenário se estenda para as regiões administrativas além do Plano Piloto. O desafio, para ele, é melhorar a qualidade de atendimento na saúde pública. Já os locais que destaca são o Parque da Cidade, as cachoeiras, o Clube do Choro e as feiras, como as do Guará e de Ceilândia.

    “Tem ainda toda a questão da diversidade cultural. E acho que poucas cidades vão ter o privilégio do Parque Nacional de Brasília com aquelas piscinas deliciosas e, em pleno século 21, onças se reproduzindo em condições naturais”, declarou.
    Vista aérea de cruzamento conhecido como 'tesourinha' no Eixo Monumental, em Brasília (Foto: Jamila Tavares/G1)

    O secretário de Turismo, Jaime Recena, disse considerar o resultado “uma notícia muito boa”. “Brasília é uma cidade única no mundo, patrimônio cultural da humanidade, isso reforça a vocação dela. Tem apresentado bons índices de segurança pública nos últimos anos, com redução de alguns números referentes à criminalidade, o que a torna segura. Brasília é uma cidade de fácil locomoção, de mobilidade, você não tem problemas de trânsito como em outros locais do mundo.”

    “É uma cidade que tem cultura de respeito ao cidadão, como a questão da faixa de pedestre, o que demonstra esse espírito colaborativo do brasiliense. São inúmeras qualidades. É uma cidade parque, é uma cidade em que você tem uma integração muito grande com a natureza, é muito presente na vida da cidade”, completou.

    O gestor afirmou ver pontos passíveis de melhora – como saúde pública e incentivo ao uso de bicicletas –, mas destacou que, apesar de ter vivido oito meses em Barcelona [Espanha] e seis meses em Dublin [Irlanda], prefere a capital entre todas as cidades que já conheceu. “Para mim é a melhor [cidade que tem]. Não troco Brasília por nenhuma.”
    A advogada Kathyanne Figueiredo e o marido em frente ao Estádio Nacional Mané Garrincha, em Brasília (Foto: Kathyanne Figueiredo/Arquivo Pessoal)

    Para a advogada baiana Kathyanne Figueiredo, o fato de a cidade ser planejada e o apreço dos brasiliense por parques, museus, teatro e orquestras são um diferencial. Ela se mudou de Salvador para Águas Claras, região administrativa a 20 quilômetros do Plano Piloto, há três anos.

    “Tive que largar tudo, casei e meu marido já estava aqui por causa de concurso público, aí tive que vir. No primeiro ano eu detestava, chorava tanto, sofria tanto, arrumava as malas toda semana. Mas passado esse ano de adaptação, aprendi a amar Brasília de uma forma tão intensa que não quero voltar de jeito nenhum”, afirma.
    Kathyanne diz que é inevitável comparar a infraestrutura do Distrito Federal com a da capital baiana quando viaja nas férias. “É completamente impossível deixar de amar Brasília. Sinto uma segurança e uma tranquilidade para viver aqui, apesar dos problemas que existem e que não são poucos.”

    “Amo Águas Claras de paixão, não pretendo sair nunca daqui. Até brinco que acho que posso me separar, mas mudar de Brasília é impossível”, ri. “Penso que é o melhor lugar para construir minha família, criar meus filhos.”

    A empresária Carina Vieira Nunes mora no DF há 18 anos e diz apreciar a beleza de monumentos como a Torre de TV. Ela deixou Belo Horizonte (MG) aos 14 anos, por causa do trabalho do pai. 

    “É muito diferente. Deixar amigos foi meio difícil, mas eu me adaptei. Onde eu morei as pessoas foram muito receptivas. E acho aqui maravilhoso. Às vezes o pessoal reclama do tempo, seco, frio, mas para mim é sempre bom”, disse.

    A mulher, que tem um filho de 5 anos, destacou ainda a ligação com o verde. “Sou realmente apaixonada pelo fato de viver no meio da natureza. Aonde você vai, em qualquer quadra, sempre tem uma árvore com um fruto. Ontem mesmo saí do médico e tinha uma árvore de carambola. É isso de ao mesmo tempo a gente estar entre os prédios da cidade moderna e ter o contato direto com a natureza.”
    Vista geral da Esplanada dos Ministérios, em Brasília (Foto: Jamila Tavares/G1)

    Fundada em 1960 pelo presidente Juscelino Kubitschek, Brasília atende à profecia de Dom Bosco: ele sonhou ter visto entre os paralelos 15 e 20 o surgimento de uma grande civilização onde correria leite e mel e ficaria junto de um grande lago. A cidade tem 31 regiões administrativas e abriga 2,91 milhões de pessoas.
    Memorial JK, que reconta a história do presidente responsável pela construção de Brasília (Foto: Raquel Morais/G1)

    O ranking
    Viena (Áustria) ocupa o primeiro lugar, seguida por Zurique (Suíça) e Auckland (Nova Zelândia). Na América Latina, Montevidéu (Uruguai) tem a melhor da região – 78ª. Santiago (Chile) e Buenos Aires (Argentina) aparecem em 93º e 94º lugar, respectivamente.

    A comparação tem como alvo "empresas e multinacionais que devem avaliar quanto mais pagar ou como compensar seus empregados por dificuldades que eles enfrentarão quando são enviados, por exemplo, de Londres a Buenos Aires", disse o pesquisador que liderou a equipe do estudo, Slagin Parakatil, à BBC Mundo, o serviço em espanhol da BBC.

    A pesquisa faz parte da Pesquisa de Qualidade de Vida Mundial divulgada anualmente pela consultoria. Nesta edição, a empresa incluiu um novo fator de avaliação, sobre segurança pessoal. Nesta categoria, Luxemburgo ocupa o primeiro lugar. Entre as brasileiras, Manaus é a melhor colocada. Atrás dela fica Brasília, em 134ª, Rio de Janeiro, em 185ª, e São Paulo, em 192ª.



    Raquel Morais - Do G1 DF

    Nenhum comentário:

    Postar um comentário

    imagem-logo
    © Blog do CHIQUINHO DORNAS 2012/2016 Todos os direitos reservados.