• INÍCIO
  • CONTATO
  • MÍDIA KIT
  • ANUNCIE NO BLOG
  • COMENTÁRIOS
  • MAPA DO BLOG
  • segunda-feira, 2 de janeiro de 2017

    Governo do DF volta atrás e reativa passe livre de estudantes em férias

    Benefício tinha sido suspenso na manhã desta segunda. Segundo o DFTrans, cartão só valeria para meses letivos, mas foi 'revalidado' para garantir reposições e cursos de verão.

    O governo do Distrito Federal voltou atrás e decidiu "reativar" os cartões do Passe Livre Estudantil ainda nesta segunda-feira (2). O benefício tinha sido suspenso pela manhã, sob o argumento de que os estudantes estariam em período de férias e, por isso, não teriam direito às passagens. Segundo o DFTrans, a medida foi tomada para garantir atividades como reposições de aulas e cursos de verão.

    Em nota, o órgão que gerencia o transporte público do DF informou que a lei mais recente sobre o Passe Livre prevê, "no mínimo, 27 trajetos de ida e volta por mês e por estudante, durante o período letivo". Já uma portaria do próprio DFTrans emitida em janeiro, segundo o órgão, prevê que o cartão deve funcionar apenas durante o período letivo.

    "Ou seja, o cartão é válido para meses letivos, o que não é o caso do mês de janeiro. Independentemente disso, o Governo de Brasília manteve o benefício ativo, em função de situações como reposições de aulas e cursos de verão. Para tanto, os validadores foram reprogramados, de modo que os cartões prossigam operando normalmente", afirma o DFTrans, em nota enviada ao G1.

    Têm direito ao passe livre estudantes de escolas públicas, cursos, universidades e faculdades de todo o Distrito Federal. Com o benefício, o estudante tem direito a até 54 acessos mensais, podendo ter mais viagens acrescidas caso o estudante utilize mais ônibus diariamente.

    De acordo com o GDF, foram gastos com o Passe Livre estudantil em 2016 mais de R$ 64 milhões. O valor representa os repasses feitos às empresas de ônibus, já que o governo arca com as passagens dos estudantes. Em 2015, o valor gasto com o passe livre foi de quase R$ 48 milhões.

    O benefício, inclusive, é um dos motivos apontados pelo governo como justificativa para o aumento nas tarifas de ônibus e metrô no DF, que passou a valer nesta segunda. Com isso, passagens que antes custavam R$ 4 agora são R$ 5; a de R$ 3 passam para R$ 3,50; e as viagens que valiam R$ 2,25 agora custam R$ 2,50. De acordo com o governo, o DF o procentual pago com viagens grauitas chega a 33%, enquanto nos outros estados a média é de 15%.



    Por Mateus Rodrigues, G1 DF

    Nenhum comentário:

    Postar um comentário

    imagem-logo
    © Blog do CHIQUINHO DORNAS 2012/2016 Todos os direitos reservados.