• INÍCIO
  • CONTATO
  • MÍDIA KIT
  • ANUNCIE NO BLOG
  • COMENTÁRIOS
  • MAPA DO BLOG
  • sábado, 1 de abril de 2017

    Aqui em casa tem um Valdimir Diniz.

    Este clipe (abaixo) foi realizado aproximadamente 4 dias após a passagem da vida dele e da nossa querida Fátima para estarem junto ao Santo Pai. Ou seja há mais de 30 anos.

    Naquela oportunidade tivemos que fazer no toque de caixa (menos de 4 horas) por diversas razões. Em função disto não conseguímos a participação de vários e outros amigos (as) parentes, bem como retratos de diversas pessoas. Portanto, aqueles que estão ausentes no clipe, por motivos maiores sempre tiveram no coração deles.

    O "primô" como carinhosamente me tratava deixou uma marca indelével em todos nós. O que é fantástico que passado tanto tempo as pessoas o recordam com muito carinho, amor e acima de tudo, como um exemplo na alegria de viver.

    A mídia impressa e televisiva na ocasião prestaram uma infinidade de homenagem a ele que guardo com muito carinho deixo aqui registrado um pensamento do tio e escritor Fernando Sabino: " Valdimir era uma das mais completas expressões de poeta da sua geração. Ele vivia , todavia, a constituir uma preciosa espécie de poeta existe neste mundo: a daqueles cuja poesia, não nascia de uma inteligência privilegiada. mas rompia aos borbotões diretamente do seu coração" ( escritor Fernando Sabino)

    Das inúmeras homenagens gostaria também de registrar o jornalista José Negreiros:...... " Até o dia 5, eu era uma pessoa feliz.Não acreditava na Morte, agora para me consolar eu não acredito mais é em Valdimir. Eu acho que Valdimir nunca existiu . Era uma pessoa tirada da nossa ficção (jornalista José Negreiros) E a homenagem maior é fazer de um filho homônimo dele. Foi o que eu fiz. Aqui em casa tem um Valdimir Diniz.

    Por Domingos Sabino Diniz 


    Vídeo

    No clip acima, observem as mensagens dos incontáveis amigos de Valdimir, como: Marco Aurélio (proprietário do Tarantella na época, hoje Piantella - talvez assustem com a "bagunça" do quebra-quebra", na verdade, por pedido do próprio dono do estabelecimento a, ordem era quebrar tudo literalmente (rsrsrs) pois logo reiniciaria uma reforma "chiquérrima" - como todos sabem ... temos as "falas emocionantes" dos queridos, inesquecíveis, companheiros do dia e noite "New York - New York" - adorávamos essa musica - pois bem, presentes: Eu, Paulo Balduino, Saulo Diniz, Carlos Henrique, Chiquinho Dornas, Ney o "nosso garçom", Grego, Dudu Dornas, Luis Adolfo Pinheiro, tantos mais .... saudades eternas 💝

    Nenhum comentário:

    Postar um comentário

    imagem-logo
    © Blog do CHIQUINHO DORNAS 2012/2016 Todos os direitos reservados.