• INÍCIO
  • CONTATO
  • MÍDIA KIT
  • ANUNCIE NO BLOG
  • COMENTÁRIOS
  • MAPA DO BLOG
  • quinta-feira, 6 de abril de 2017

    Via-Sacra do Morro da Capelinha mobiliza 1,8 mil voluntários

    O advogado Marcelo Augusto Ramos, de 28 anos, interpretou Jesus Cristo em 2016. Foto: Nilson Carvalho/Agência Brasília
    Uarlen Dias, de 32 anos, há seis dirige as produções da Via-Sacra de Planaltina. Foto: Pedro Ventura/Agência Brasília
    Integrante do grupo há 44 anos, desde a primeira edição, a costureira Maria de Lourdes Maciel cuida do figurino dos cerca de 1,5 mil atores que compõem o elenco da tradicional encenação em Planaltina

    A subida até o topo do Morro da Capelinha parece pouco perto dos 40 dias de trabalho que antecedem a tradicional via-sacra de Planaltina. Para vestir os cerca de 1,5 mil atores que integram o grupo, a costureira Maria de Lourdes Maciel, de 67 anos, abre mão dos afazeres profissionais e dedica-se aos preparativos
    Maria de Lourdes Maciel, de 67 anos, há 26 coordena o setor de figurinos do Grupo Via-Sacra de Planaltina. Foto: Pedro Ventura/Agência Brasília

    A moradora de Planaltina faz parte do grupo da Paróquia de São Sebastião que organiza o evento desde 1973, quando a encenação estreou. Neste ano, será a 44ª edição. De 2008 a 2015, Lourdes interpretou Maria, a mãe de Jesus. “Tenho muito orgulho de fazer parte desse processo; para quem tem fé na evangelização, é uma emoção sem fim”, define.

    "1,5 mil - Quantidade de atores que participam da Via-Sacra do Morro da Capelinha"

    Desde 1991, ela coordena o setor dos figurinos, que tem por volta de dez pessoas dos cerca de 1,8 mil envolvidos em toda a produção — sendo 1,4 mil deles matriculados no Grupo Via-Sacra, da Paróquia São Sebastião. “Vemos as roupas e acessórios que podem ser aproveitados, o que temos que remodelar e o que tem de ser feito novamente”, detalha.
    A poucos dias do Domingo de Ramos — quando haverá a primeira das quatro encenações programadas —, o ateliê preparou para este ano, do zero, cem túnicas de algodão cru, 30 calças, 15 fraldões, 80 mantos, 58 panos laterais (tecido colocado em diagonal por cima da vestimenta) e fez ajustes diversos nos figurinos reaproveitados. O personagem principal, Jesus, é quem demanda o maior número de trajes, com cinco roupas diferentes.
    Neste ano, a coordenadora se encarrega pessoalmente de todos os acabamentos do vestido da noiva que será usado no domingo (9), na apresentação da passagem bíblica das Bodas de Caná. De acordo com as Escrituras Sagradas, foi nesse casamento que, a pedido de Maria, Jesus fez o primeiro milagre: transformou água em vinho. Será a primeira vez que a cena integra o ato de Planaltina.
    "É uma mistura de sentimentos, desde a produção dos acessórios do Cristo até o momento da ressurreição, no alto do morro" - (Valterismar Maciel, figurinista da Via-Sacra de Planaltina)

    Para pesquisar o que era usado na época, Lourdes recebe ajuda de um dos filhos, o artesão Valterismar Maciel, que participa do grupo desde 1984. Alguns dias antes do evento, ele busca cada um dos espinhos para construir a coroa usada pelo protagonista.
    “É uma mistura de sentimentos, desde a produção dos acessórios do Cristo até o momento da ressurreição, no alto do morro”, emociona-se o figurinista. No espetáculo, é ele quem maquia, limpa e veste o ator que encena Jesus.
    O espaço de trabalho de mãe e filho fica instalado na residência que serve como depósito para o Grupo Via-Sacra, a Casa Nossa Senhora Aparecida, no Setor Tradicional. Ali fazem-se os serviços de costura e complemento de cenário, como roupas, armas, estandartes e outros acessórios que os soldados usam.
    Um capacete demora, em média, um dia inteiro para ser feito, e a demanda é de aproximadamente 100 equipamentos novos. Quem detalha o procedimento é o agente patrimonial Michael Araújo Silva, de 34 anos. “Usamos metal inox, tesoura e cortador manuais para couro”. Desde os 7 anos de idade na via-sacra, há 18 ele interpreta um soldado.
    De ator mirim a diretor
    Há seis anos, as produções são dirigidas por Uarlen Dias, de 32 anos. Nascido em Planaltina, o ator e mestre em direção teatral começou a carreira no palco da Via-Sacra da Criança, aos 8 anos, quando interpretou Pôncio Pilatos. “Passei um tempo de estudos no Chile e, ao regressar, decidi me dedicar à minha comunidade”, conta.
    O diretor, que trabalha com outros dois assistentes, explica que a rotina de ensaios começa imediatamente após o carnaval — que neste ano terminou oficialmente em 28 de fevereiro. Os elencos são preparados separadamente, por dia de apresentação, e os ensaios gerais ocorrem aos domingos. “Os únicos que ensaiam todos os dias, sem exceção, somos eu e Jesus.”
    Uarlen ainda planeja uma surpresa referente ao tema do ano — Fazei tudo o que Ele vos disser, frase que, segundo a Bíblia, Maria disse a Jesus nas Bodas de Caná — e adianta que Cristo subirá ainda mais alto do que no ano passado, quando ele foi erguido a mais de 30 metros de altura. Quatro voluntários cuidam da coordenação de sonoplastia e iluminação, executada por parceiros.
    A escolha do tema de 2017 é uma homenagem aos 300 anos que a imagem de Nossa Senhora Aparecida foi encontrada no Brasil e aos 100 anos que a imagem de Nossa Senhora de Fátima foi vista em Portugal.
    No Domingo de Ramos (9), serão encenados milagres de Cristo; depois, já na Semana Santa, na quinta-feira (13), a Santa Ceia e a prisão de Cristo; na Sexta-Feira Santa (14), o espetáculo principal da Paixão e Ressurreição; e, no sábado (15), a versão infantil.
    Advogado interpretará Jesus pela quarta vez
    Desde os 20 anos de idade no elenco, o advogado Marcelo Augusto Ramos, de 29 anos, interpretará Jesus Cristo pela quarta vez. “É como uma Quaresma para nós, católicos, que nos colocamos à disposição de uma obra como essa”, define.
    Marcelo conta que a escolha dele para o papel ocorreu de forma inesperada. “Fui um pouco relutante no início pela responsabilidade, mas decidi aceitar com o coração aberto.”
    "Represento um símbolo de paz, de amor e me esforço para ser esse instrumento em todos os momentos da vida" - (Marcelo Augusto Ramos, ator que interpreta Jesus Cristo na Via-Sacra de Planaltina)

    Ao assumir o personagem, costuma ser confundido com o próprio Jesus no resto do ano. “Represento um símbolo de paz, de amor e me esforço para ser esse instrumento em todos os momentos da vida.”
    Para ensaiar, o advogado concilia o serviço formal e o trajeto de casa, em Arniqueiras, até Planaltina. “É um trabalho árduo, mas estou me doando para Deus”, acredita.
    Outro personagem que também é confundido pelo público é o psicólogo Sebastião Borges, de 68 anos. Há 30 anos no mesmo papel, ele interpreta Anás, sacerdote que condena Cristo pela primeira vez e o conduz ao Calvário para ser preso.
    De camiseta vermelha, o advogado Marcelo Augusto Ramos, de 29 anos, interpretará Jesus Cristo pela quarta vez na encenação. Foto: Pedro Ventura/Agência Brasília
    “As pessoas ficam desesperadas nesse momento, tenho que me esconder para não brigarem comigo”, diverte-se o morador de Planaltina. Ele é o integrante mais idoso do elenco. “Enquanto eu tiver forças nas pernas, vou atuar nesta peça até o fim da minha vida”, garante.
    Programação da Via-Sacra de Planaltina
    As encenações abertas ao público começam no domingo (9), a partir das 15 horas, quando atores iniciam a procissão acompanhados por fiéis.
    Montado em um jumento, o intérprete de Jesus Cristo sai da igreja São Leonardo Murialdo, no Jardim Roriz, e passa por outras paróquias da região em um trajeto de cerca de 12 quilômetros.
    Por volta das 20 horas, o grupo chega para a missa no estacionamento do Ginásio de Múltiplas Funções de Planaltina, ao lado da administração regional. Após a celebração, no espetáculo do Domingo de Ramos, começa a encenação de milagres de Cristo.
    Na Quinta-Feira Santa (13), o elenco representa, a partir das 20 horas, a Santa Ceia e a prisão de Cristo. Para os atos no palco do estacionamento são esperadas cerca de 10 mil pessoas.
    A principal parte da via-sacra é na Sexta-Feira Santa (14), no Morro da Capelinha, depois das 16 horas. Partindo do centro de Planaltina, em um percurso de aproximadamente 7 quilômetros — o trajeto da base ao topo do morro tem cerca de 1 quilômetro —, os atores mostrarão a morte e o momento da ressurreição de Jesus.
    A programação ainda prevê a Via-Sacra da Criança, com 230 artistas mirins, a partir das 16h30 do sábado (15). O domingo de Páscoa (16) fechará as celebrações com shows de bandas católicas. Ambas as atrações ocorrerão no estacionamento próximo à administração regional.
    Além dos voluntários e doadores, o projeto é possível por meio de emendas parlamentares dos deputados distritais Claudio Abrantes (Rede) e Ricardo Vale (PT), executadas via Secretaria de Cultura. A verba, no total de R$ 1,1 milhão, é usada para custear a infraestrutura.
    Via-Sacra do Morro da Capelinha - Domingo de Ramos - 9 de abril (domingo) - Procissão, às 15 horas - Saída da Igreja São Leonardo Murialdo, no Jardim Roriz - Missa e encenação, às 20 horas - No estacionamento do Ginásio de Múltiplas Funções de Planaltina (ao lado da administração regional)

    Santa Ceia e prisão de Cristo - 13 de abril (quinta-feira) - Às 20 horas - No estacionamento do Ginásio de Múltiplas Funções de Planaltina

    Morro da Capelinha - 14 de abril (sexta-feira) - A partir das 16 horas - Via-Sacra da Criança - 15 de abril (sábado) - Às 16h30 - No estacionamento do Ginásio de Múltiplas Funções de Planaltina

    Páscoa - 16 de abril (domingo) - Às 19 horas - Shows de bandas católicas - No estacionamento do Ginásio de Múltiplas Funções de Planaltina

    Galeria de Fotos: - (   goo.gl/H1gmWE  ) 




    Agência Brasília

    Nenhum comentário:

    Postar um comentário

    imagem-logo
    © Blog do CHIQUINHO DORNAS 2012/2016 Todos os direitos reservados.