• INÍCIO
  • CONTATO
  • MÍDIA KIT
  • ANUNCIE NO BLOG
  • COMENTÁRIOS
  • MAPA DO BLOG
  • segunda-feira, 29 de maio de 2017

    “É necessário fazer mais e melhor”

    Secretário das Cidades, Marcos Dantas está à frente da pasta que atua como uma prefeitura para o DF. Diz que, apesar do retorno positivo do trabalho, não está satisfeito com o trabalho e que há a necessidade de se fazer “mais e melhor”. Para 2018, ano eleitoral, o presidente licenciado do PSB-DF diz que continuará trabalhando para ajudar a cidade que o acolheu.
    O senhor foi designado para a Secretaria das Cidades com o objetivo de colocar a pasta para trabalhar como se fosse uma prefeitura para Brasília. Podemos dizer que Marcos Dantas hoje é o prefeito do DF?
    Realmente, a proposta de criação da Secretaria das Cidades foi a de melhorar os serviços que, em outros lugares do Brasil, são feitos pelas prefeituras. Esses serviços de zeladoria – revitalização de iluminação pública, de praças e áreas verdes, recuperação de asfalto, de sinalização de trânsito, entre outros que tocamos com o Cidades Limpas -, trazem grande impacto para a vida das pessoas. São serviços importantes para a autoestima da população, para a saúde pública e até para a segurança. Neste sentido, acho que o trabalho da Secretaria das Cidades se parece com o de uma prefeitura sim. Mas, não me sinto o prefeito, me sinto um articulador entre os órgãos e as empresas públicas que prestam os serviços, os administradores regionais e a população.
    As atividades da pasta têm rendido boa visibilidade e uma agenda positiva para o governo atual. Que avaliação o senhor faz do trabalho realizado até agora? Tem atendido às expectativas do governador? 
    O governador Rollemberg é o grande mentor deste modelo de gestão que estamos executando na Secretaria das Cidades. Um modelo de gestão baseado na articulação entre os órgãos de governo, que é focado no atendimento das demandas da população. A determinação do governador sempre foi a de que os gestores são servidores públicos e, por isso, devem estar próximos à comunidade e às suas lideranças. A orientação para os secretários é que escutem as demandas e trabalhem para resolvê-las o quanto antes. Na Secretaria das Cidades, estamos tendo um relativo êxito nesta missão – digo isso pelo retorno que estamos recebendo nas ruas, durante as operações do Cidades Limpas, mas digo a você, que não estou satisfeito, é necessário fazer mais e melhor.
    Podemos dizer que a Secretaria das Cidades é a grande vitrine do governo Rollemberg para a cidade?
    Soaria presunçoso eu, que estou à frente da pasta, dizer isso. Acho que o governo Rollemberg tem várias vitrines como, por exemplo, a desativação do lixão da Estrutural, a democratização da Orla do Lago Paranoá, o Circula Brasília, o Habita Brasília, o Criança Candanga, a redução da taxa de homicídios, a ampliação da educação infantil… Estamos fazendo um bom trabalho pelo DF. Acho que o diferencial da Secretaria das Cidades, até por sua natureza, é o de ser um instrumento de comunicação direto do governo com a população. Nós coordenamos o trabalho das 31 regiões administrativas, mantemos interlocução constante com as lideranças locais e com diferentes setores da sociedade civil organizada.
    Quais os planos de Marcos Dantas para 2018?
    Daqui até lá, estarei trabalhando todos os dias para servir esta cidade. Sou um carioca apaixonado por Brasília. Sétimo filho de uma família de 14 irmãos. Meus pais mudaram para cá em 1960 e, aqui, todos nós melhoramos de vida. Sou muito grato a Brasília, pela maneira como ela nos acolheu e as oportunidades que nos proporcionou. Trabalho todos os dias com ânimo para retribuir isso ao DF.

    Fonte Do Alto Da Torre – Foto: Josemar Gonçalves – Jornal de Brasília

    Nenhum comentário:

    Postar um comentário

    imagem-logo
    © Blog do CHIQUINHO DORNAS 2012/2016 Todos os direitos reservados.