• INÍCIO
  • CONTATO
  • MÍDIA KIT
  • ANUNCIE NO BLOG
  • COMENTÁRIOS
  • MAPA DO BLOG
  • terça-feira, 27 de junho de 2017

    TCDF encerra primeiro processo sobre Mané Garrincha e aponta prejuízo de R$ 67,7 milhões

    O Tribunal de Contas do Distrito Federal aprovou nesta terça-feira a abertura de uma tomada de contas especial para detalhar o prejuízo de R$ 67,7 milhões com a construção do Estádio Nacional Mané Garrincha. Esse é um dos processos que tramitam na Corte a respeito da construção da arena esportiva. 
    O relator, Manoel de Andrade, identificou irregularidades no total de R$ 32 milhões, menos da metade do montante apontado pelo corpo técnico e pelo Ministério Público de Contas. Mas o valor mais alto prevaleceu, com os votos dos conselheiros Renato Rainha, Paulo Tadeu e Márcio Michel. Os integrantes da Corte também discutiram uma proposta de Renato Rainha, para que fosse decretada a indisponibilidade dos bens das empresas e dos agentes públicos envolvidos. Mas os outros conselheiros rejeitaram essa tese. Os nomes incluídos na matriz de responsabilização terão prazo de 30 dias para apresentar defesa.
    Entre os responsáveis pelo prejuízo de R$ 67,7 milhões apontados pela equipe de auditores estão ex-presidentes da Novacap, como Juvenal Batista Amaral, Nilson Martorelli, Maurício Canovas e Celso Roberto Machado Pinto, e os ex-presidentes da Terracap Marcelo Piancastelli, Dalmo Alexandre Costa, Antônio Lins e Maruska Lima. Executores do contrato, fiscais e responsáveis pela obra também estão lista. Entre os incluídos na responsabilização, Maruska e Martoreli foram presos na Operação Panatenaico, ocorrida em 23 de maio, relacionada a denúncias de corrupção na obra do Mané Garrincha.
    O consórcio, formado pelas empresas Andrade Gutierrez e Via Engenharia, também é relacionado na matriz. Presos na Operação Panatenaico, os ex-governadores José Roberto Arruda (PR) e Agnelo Queiroz (PT) e o ex-vice-governador Tadeu Filippelli (PMDB) não aparecem na matriz de responsabilização elaborada pelo corpo técnico do Tribunal de Contas do DF, na primeira etapa da auditoria no estádio Nacional Mané Garrincha. Mas o nome deles surgiu na delação premiada de executivos da Andrade Gutierrez.

    Por Helena Mader – CB.Poder – Foto: Breno Fortes/CB/D.A.Press – Correio Braziliense

    Nenhum comentário:

    Postar um comentário

    imagem-logo
    © Blog do CHIQUINHO DORNAS 2012/2016 Todos os direitos reservados.