• INÍCIO
  • CONTATO
  • MÍDIA KIT
  • ANUNCIE NO BLOG
  • COMENTÁRIOS
  • MAPA DO BLOG
  • quarta-feira, 18 de novembro de 2015

    Cruzeiro celebra aniversário de 56 anos

    Bairro abriga servidores públicos como a professora Lygia Therezinha, primeira administradora da região. Festividades começam na semana que vem

    Começa em 25 de novembro, quarta-feira, a programação para celebrar os 56 anos do Cruzeiro. O primeiro evento é um desfile cívico das escolas públicas da região, das 8 às 11 horas, no Ginásio de Esportes, seguido de apresentações de dança e de ginástica rítmica.
    Na quinta (26), ocorrerá um sarau em homenagem ao aniversário na Biblioteca Pública, das 19 às 22 horas. No dia seguinte (27), um baile será realizado no Centro Educacional 1 do Cruzeiro, das 19 às 23 horas.
    O Ginásio de Esportes da região também será palco de uma festa com zumba e brinquedos infantis — como cama elástica — no sábado (28), das 16 horas à meia-noite. Exposição da Academia Cruzeirense de Letras, praça de alimentação, shows com artistas locais e feira de artesanato são outras atrações do evento. As festividades são organizadas pela administração regional em parceria com comerciantes locais.
    No domingo (29), uma academia de ginástica do bairro promoverá uma corrida e uma caminhada. O evento é privado, e as inscrições serão cobradas. Elas podem ser feitas pelo site www.centraldacorrida.com.br até 27 de novembro. Mais informações pelo 3233-6728.
    História

    O Cruzeiro foi planejado a fim de abrigar servidores públicos transferidos do Rio de Janeiro para a nova capital do Brasil. Em 1958, tiveram início as primeiras construções de casas geminadas. "Essas residências eram brancas, ainda em ruas sem asfalto, no barro vermelho. As pessoas usavam apelidos para o local. Um deles era 'cemitério' porque as casas brancas vistas de longe no barro lembravam um monte de túmulos", conta o professor e historiador Rafael Fernandes de Sousa.

    O local também era chamado de Bairro do Gavião, por conta das aves vistas por lá. O nome Cruzeiro surgiu depois, pela proximidade com a Praça do Cruzeiro, no Plano Piloto, onde se celebrou a primeira missa de Brasília, em 3 de maio de 1957. "Quem trabalhava no centro, na Esplanada dos Ministérios, pegava um ônibus em que estava escrito 'Cruzeiro', em referência à praça; daí o nome pegou", relata Sousa.
    Oficialmente, a região foi fundada em 30 de novembro de 1959, mas só em 1989 ganhou a própria administração — antes era ligada ao Plano Piloto. É o que conta a primeira administradora regional do Cruzeiro, a professora Lygia Therezinha Barcellos Hogem, de 80 anos. Gaúcha, ela chegou à capital com o marido e os filhos em 1975. Na época, foi morar no Setor Militar Urbano, mas trabalhava em escolas públicas do Cruzeiro. Em 1981, mudou-se para o bairro. Sua gestão foi de janeiro de 1989 a janeiro de 1991. "Conseguimos pôr em prática a operação primavera, em que os próprios moradores ajudavam a limpar toda a região", recorda-se.
    No fim da década de 1960, foi criado o Cruzeiro Novo. Diferentemente do Cruzeiro Velho (como passou a ser chamado), que só tem casas, este novo setor foi planejado apenas para prédios, inicialmente ocupados por funcionários do Executivo local, da iniciativa privada e das Forças Armadas. De acordo com a Pesquisa Distrital por Amostra de Domicílios de 2014, da Companhia de Planejamento do DF (Codeplan), a população urbana estimada dos dois setores é de 32.446 habitantes.
    Como chegar
    Da Rodoviária do Plano Piloto ao Ginásio de Esportes do Cruzeiro, na quadra 609, são aproximadamente 9 quilômetros. As linhas de ônibus são operadas pela empresa Piracicabana. Alguns exemplos são 0.124, 0.150, 0.152, 152.2 e 152.5. Para saber mais horários e itinerários, acesse o sistema de busca do site do Transporte Urbano do DF (DFTrans).




    Da Agência Brasília – Fotos de Toninho Tavares 

    Nenhum comentário:

    Postar um comentário

    imagem-logo
    © Blog do CHIQUINHO DORNAS 2012/2016 Todos os direitos reservados.