• INÍCIO
  • CONTATO
  • MÍDIA KIT
  • ANUNCIE NO BLOG
  • COMENTÁRIOS
  • MAPA DO BLOG
  • sexta-feira, 1 de janeiro de 2016

    #Interessante: ANO NOVO » O anuário ilustrado de Brasília

    Que tal fazer seu próprio calendário para 2016? A fim de não deixar você esquecer nada, lembramos de datas, eventos e épocas para festejar o DF: do show do Iron Maiden à floração dos ipês

    Toda virada de ano traz expectativas. O desejo é de vida nova num ano inteiramente novo. Para a capital do país, não seria diferente. Brasília quer um carnaval mais colorido, um florescer de ipês mais bonito, um julho ainda com mais jeito de são-joão nordestino, um teatro recheado de artistas, um pilotis ocupado por jovens e crianças, uma política e uma economia sem crise. Para isso, já comeu uma colher de lentilha e guardou na carteira a folha de louro — superstições clássicas nesta época de comemorações. A cidade está preparada para a chegada de 2016. O calendário brasiliense está convidativo e pronto para ser preenchido por esta gente que invadiu e se apropriou do sonho de Juscelino Kubitschek.

    O Correio sugere um calendário com os eventos e encontros anuais da capital para que os brasilienses possam se programar. Vale colar papéis de recado, anotar outras programações e criar um anuário que seja a sua cara. Assim, Brasília continua a mostrar a identidade candanga para o mundo e a surpreender os próprios moradores, incluindo sorrateiramente uma série de eventos e formando uma espécie de calendário informal.

    “Ninguém diz mais que Brasília é a cidade dos carros e sem esquinas. As esquinas, como lugares de encontros, podem ser feitas nos espaços verdes, nos espaços públicos, nas superquadras, perto do Lago. As possibilidades são múltiplas. O espaço propicia isso, mas precisa da invenção e da criatividade da sociedade”, avalia a antropóloga e professora da Universidade de Brasília (UnB) Lia Zanotta Machado.

    Esporte e cultura
    O lado inovador da cidade de Niemeyer e Lucio Costa existe desde a sua construção. “Não é só a sua casa. É a sua cidade e as suas ruas”, acrescenta Zanotta. E 2016 mal chegou e já quer ocupar a agenda dos brasilienses. Por mais um ano, festivais, feiras e encontros vão se espalhar pelos espaços em branco da cidade e colorir os traços do arquiteto carioca. “Aqui não temos cultura de rua, de andar nas ruas e encontrar as pessoas, então esses eventos com dias marcados amenizam e criam a oportunidade. Isso é muito legal. Até encontros menores, com as redes sociais, conseguem criar público”, comenta a arquiteta e criadora do Novo guia de Brasília, Gabriela Bilá.

    Ela acrescenta que, em Brasília, a maioria das festividades acontece no meio do ano porque não chove e o céu fica mais bonito. Além disso, as pessoas têm procurado cada vez mais promover encontros em lugares turísticos poucos visitados. “Para 2016, as expectativas são boas. A gente espera que aconteça muita coisa e que os eventos tenham não só a movimentação como a contribuição de anos anteriores”, espera a arquiteta. Na área cultural, já está confirmado pelo menos um show internacional, o do Iron Maiden. Além disso, o calendário que se aproxima terá cores especiais. Verde e amarelo provavelmente vão predominar. Afinal, é ano de Olimpíadas. Vale separar a bandeira do Brasil e o apito para torcer pelas equipes brasileiras.
    Janeiro
    Festas de pré-carnaval, como o Desfile das Virgens da Asa Norte. Pelo 6º ano consecutivo, o bloco desfila pelas ruas do Setor Bancário Norte com toda a irreverência como marca registrada. A animação também fica por conta do show do Wesley Safadão, que atraiu público recorde em 2015 — marcado para o dia 30, no Mané Garrincha.

    Fevereiro
    Carnaval brasiliense com bloquinhos de rua que vão do frevo à música eletrônica. Eles percorrem diferentes trajetos no Plano Piloto e em cidades-satélites garantindo a diversão dos foliões. Um dos mais esperados é o Baby Doll de Nylon, que puxou o mais animado carnaval de Brasília em muitos anos.

    Março
    A Semana Santa chega em março. O evento principal é a via-sacra no Morro da Capelinha, em Planaltina-DF. A representação do caminho percorrido por Jesus, para ser crucificado, até o Monte Calvário. É a mais famosa do DF e chega a reunir mais de 70 mil fiéis. No calendário de shows, Iron Maiden e As Poderosas, com a dupla Anita e Ludmila.

    Abril
    Aniversário de Brasília, com direito a muita festa na Esplanada dos Ministérios no dia 21. Shows com bandas nacionais e vários artistas locais marcam a celebração. Olho vivo para 
    os eventos abertos, como as feirinhas que vendem produtos feitos em Brasília.

    Maio
    O início da seca candanga e também o mês de Corpus Christi chega também com muitos eventos. Os religiosos: a festa de Pentecostes, no Taguaparque; a Festa do Divino Espírito Santo, uma tradição de 150 anos, em Planaltina. Na área cultural, o Festclown, festival da arte circense, traz palhaços de diferentes países e cidades brasileiras. Anote mais um: o Gama Festineco — Festival de Teatro de Bonecos do Gama.

    Junho
    Começa a floração do ipê rosa, que coincide com a festa de São João do Boi de Seu Teodoro, uma festa que tem como atração principal encenações do bumba-meu-boi e comidas típicas nordestinas. Acontece em Sobradinho, quase sempre no fim do mês. A Festa do Pimentão acontece no Núcleo Rural Taquara, em Planaltina. Tem apresentação musical, oficinas para os produtores e vários pratos feitos com pimentão para serem saboreados.

    Julho
    No mês que chega com a floração do ipê-amarelo, acontece o Seminário Internacional de Dança de Brasília. Esta é a 26ª edição do seminário, que já revelou nomes importantes da dança nacional. Além de oficinas e cursos, há apresentações e mostras. Continuam as festas julinas.

    Agosto
    Chegou a vez dos ipês-brancos. Em agosto, Brasília será sede de alguns partidas de futebol dos Jogos Olímpicos 2016, das seleções feminina e masculina. O São João do Cerrado, a maior festa nordestina em Brasília, acontece em Ceilândia, normalmente no fim do mês, com várias atrações musicais. O Cena Contemporânea, o Festival Internacional de Teatro de Brasília, ocupa duas semanas nas quais companhias de dança e teatro ocupam vários pontos da cidade para se apresentarem. Também é o mês da tradicional Festa do Morango, em Brazlândia.

    Setembro
    Começa a floração do flamboyant. A Independência do Brasil — com direito a parada militar no Eixo Monumental e apresentação da Esquadrilha da Fumaça — é a festa cívica mais importante da cidade. Pausa para o Festival de Brasília de Cinema Brasileiro. A mostra competitiva premia as produções nacionais, além de promover festas como a Contra Plano e oficinas que agitam a cidade. O festival dura uma semana. O Hallel Brasília, evento de música gospel, está marcado para 17 de setembro.

    Outubro
    Início da temporada chuvosa, com o canto das cigarras. A festa em homenagem a Nossa Senhora Aparecida, padroeira do Brasil e de Brasília, ocupa a Esplanada. Ocorre também o Festibra — Festival de Teatro para Infância de Brasília, que dura 10 dias. As crianças de Brasília vão poder curtir múltiplas linguagens cênicas como circo, dança, bonecos e folguedos. Normalmente, o festival acontece no fim do mês.

    Novembro
    Festival Brasília de Cultura Popular. Em diferentes pontos, a capital mistura tradição e modernidade por meio de ritmos, cores, danças, símbolos e mitos que fazem parte da mistura brasileira. São três dias de muitas apresentações. Há também o Satélite 61 — 24h no ar, um festival de artes integradas que prioriza a arte independente. Com sete dias de apresentações e atividades, normalmente o evento se divide em dois pontos da cidade. Dia do Evangélico com festa na Esplanada dos Ministérios e apresentações de artistas da cena gospel. Além disso, há o feriado de Finados.

    Dezembro
    Encontro de Folia de Reis do DF, na segunda semana do mês. O objetivo é promover a cultura dos foliões e a diversidade de expressões artísticas associadas a ela. Mês para reverenciar Iemanjá, na festa de ano-novo na Prainha do Lago. O evento simboliza a abertura de novos tempos, sob os olhos da mãe de todos os deuses na mitologia Iorubá africana. A tenda principal da Praça dos Orixás recebe uma roda de santo, onde todas as matrizes religiosas de origem africana serão contempladas com cantos e louvores. O réveillon na Esplanada dos Ministérios traz shows para celebrar a virada do ano. 

    E os feriados?
    Com a chegada do ano-novo, muitas pessoas separam a agenda nova e começam a se programar, principalmente quando o assunto é feriado. O Ministério do Planejamento ainda não divulgou o calendário oficial, mas a previsão é de que, em 2016, algumas datas comemorativas caiam no domingo. A maioria dos feriados, no entanto, será durante a semana, como terça e quarta-feira. Isso quer dizer que serão poucas as possibilidades de emendar um dia no outro para esticar o descanso.

    1º de janeiro
    (hoje)

    9 de fevereiro
    Terça-feira de carnaval

    25 de março
    Paixão de Cristo (sexta)

    21 de abril
    Tiradentes (quinta)

    1º de maio
    Dia do Trabalho (domingo)

    26 de maio
    Corpus Christi (quinta)

    7 de setembro
    Independência do Brasil (quarta)

    12 de outubro
    Nossa Senhora Aparecida (quarta)

    2 de novembro
    Finados (quarta)

    15 de novembro
    Proclamação da República (terça)

    30 de novembro (só em Brasília)
    Dia do Evangélico (quarta)

    25 de dezembro
    Natal (domingo)


    Fonte: Roberta Pinheiro –Fotos: André Violatti/Esp.CB/D.A.Press –Correio Braziliense - Blog - Google/Ilustração

    Nenhum comentário:

    Postar um comentário

    imagem-logo
    © Blog do CHIQUINHO DORNAS 2012/2016 Todos os direitos reservados.