• INÍCIO
  • CONTATO
  • MÍDIA KIT
  • ANUNCIE NO BLOG
  • COMENTÁRIOS
  • MAPA DO BLOG
  • quarta-feira, 17 de fevereiro de 2016

    #Literatura: Banca da 308 Sul vira livraria especializada em obras sobre Brasília

    MICHAEL MELO/METRÓPOLES
    Desde que assumiu o ponto, a jornalista Conceição Freitas conseguiu reunir nas prateleiras em torno de 100 títulos, de ficção a livros de arquitetura

    Dia desses, Conceição Freitas já tinha dado por encerrado o expediente na banca de revistas da qual é proprietária, e tomava o rumo de casa, quando o celular tocou. Era um estudante de arquitetura da Universidade de São Paulo (USP). De passagem por Brasília, o rapaz queria adquirir um exemplar do livro “A Invenção da Superquadra”, de Marcílio Mendes Ferreira. Viajaria cedo no dia seguinte e àquela altura, disseram a ele, só encontraria o título lá, na banca da 308 Sul.

    Autor profícuo, o poeta Nicolas Behr ganhou um cantinho só dele
    Conceição deu meia volta para atender o cliente mais satisfeita que contrariada. Afinal, o boca a boca soou como bom indício dos rumos que ela está dando ao pequeno estabelecimento desde que o assumiu, há seis meses. Cada vez mais a pequena construção de 20 metros quadrados, instalada na entrada da superquadra modelo do Plano Piloto, se torna um espaço de convivência para pessoas (moradores ou visitantes) que amam Brasília ou têm curiosidade em conhecer a cidade mais a fundo.
    Por causa disso, a prateleira reservada para jornais e revistas tem diminuído na mesma proporção em que aumenta a dos livros sobre Brasília. Quase que de forma espontânea, foi-se formando ali uma livraria especializada no assunto. De livros infantis a ficções e crônicas, de compêndios de arquitetura a estudos históricos, a Banca 308 abriga atualmente cerca de 100 títulos sobre a capital federal.
    “Estou certa de que o que tenho aqui não chega a 1% do que já foi publicado de relevância sobre Brasília, mas acredito que nenhum outro lugar reúna tantos livros sobre a cidade. Muitas desses livros são edições que não conseguem entrar em livrarias grandes”, afirma a jornalista, conhecida pelo empenho em desvendar corpo e alma de Brasília por meio de suas crônicas — publicadas por muitos anos no Correio Braziliense e hoje no Blog da Conceição e na revista Roteiro.
    Acervo robusto
    Ao acervo se juntam cartões postais, CDs e souvenires artesanais
    A ideia de fazer da banca uma livraria especializada surgiu quando um grupo de turistas — a quadra modelo costuma atrair muitos deles — passou por ali e comprou uns raros volumes que encontravam-se entre jornais e revistas. A partir daí, foi só Conceição dar o sinal para que autores começassem a trazer seus livros, ao mesmo tempo em que ela garimpava outros em editoras. “Podia ter mais, mas as editoras criam uma enorme burocracia para quem quer adquirir poucos volumes”, ressalva.
    Mesmo assim, o acervo é robusto. Obras de Nicolas Behr, José Rezende Jr., Tino Freitas, Stella Bortoni, Lucilia Garcez, Irlam Rocha Lima, Clara Arreguy, Fernando Pinto, Daniel Cariello, Alessandra Roscoe, Paulo Bertran, Alberto Xavier, Ivany Câmara Neiva e da própria Conceição, entre outros, ajudam a contar, cada um a sua maneira, a história da capital federal.
    "Eu espero um dia ter também as histórias de todas as cidades-satélites. Por enquanto só tenho de Ceilândia e Taguatinga — ‘Ceilândia Tem Memória’ e ‘Cidade Cidadã’, os dois de Wilon Wander Lopes"
    (Conceição Freitas, jornalista)

    Além dos autores, o projeto da jornalista veterana e livreira iniciante tem outros aliados. Recentemente, a dupla Vivaldo de Sousa e Renato Ferraz criou a  BsbLivros como parte de um curso de empreendedorismo do Sebrae. Por meio da internet, vendem livros do acervo da Banca 308, fazendo entregas em domicílio.
    CONCEIÇÃO FREITAS RECOMENDA
    “O Novo Guia de Brasília”, de Gabriela Bilá - “Arquitetura na Formação do Brasil”, de Briane Elisabeth Panitz Bicca -  “Brasília de A a Z”, de Tino Freitas - “A Invenção da Superquadra: o Conceito de Unidade de Vizinhança em Brasília”, de Marcílio Mendes Ferreira - “Brasília, Cidade que Inventei”, de Lucio Costa
    OUTROS TÍTULOS INTERESSANTES
    “Uma Luz na História”, de Nina Tubino - Resgata a história de Joffre Mozart Parada, o primeiro engenheiro a chegar ao local onde Brasília seria construída
    “Brasília em 51 Cartas”, de Ivany Câmara Neiva - Fac-símiles de 51 cartas enviadas para a cidade de Brasília em três momentos: antes da construção da cidade, durante a construção e atualmente
    “O Falar Candango”, de Stella Maris Bortoni - A linguista analisa os sotaques da população de Brasília
    “Nas Asas de Brasília — Memória de uma Utopia”O livro conta o processo de criação do plano de educação de Anisio Teixeira para Brasília
    “Antologia Crítica”, de Alberto Xavier e Julio Katinsky - Um balanço da repercussão crítica e teórica da capital do Brasil, em âmbito nacional e internacional, por meio de avaliação de críticos especializados

    Fonte: Rosualdo Rodrigues - Portal "Metrópoles"

    Um comentário:

    1. Publiquei e lancei em 2013 na livraria Cultura do Iguatemi Shopping o título Superquadra (ror N) - Coletânea de contos mínimos. Como faço para contribuir com esse acervo?

      ResponderExcluir

    imagem-logo
    © Blog do CHIQUINHO DORNAS 2012/2016 Todos os direitos reservados.