• INÍCIO
  • CONTATO
  • MÍDIA KIT
  • ANUNCIE NO BLOG
  • COMENTÁRIOS
  • MAPA DO BLOG
  • domingo, 22 de maio de 2016

    Após inúmeros pedidos de Liliane Roriz, Rorizão voltará a R$ 1,00

    Anúncio de redução no preço nos restaurantes comunitários valerá a partir de segunda-feira. Refeições passarão de R$ 3 para R$ 2 e R$ 1

    O preço no Rorizão, Restaurantes Comunitários criados pelo ex-governador Joaquim Roriz, vai voltar para R$ 1 para os que mais precisam. Desde que o valor foi reajustado para R$ 3, a vice-presidente da Câmara Legislativa, deputada distrital Liliane Roriz (PTB), intermedia junto ao governador Rodrigo Rollemberg a volta do preço da refeição para o valor que sempre custou, desde que seu pai criou o primeiro restaurante no Distrito Federal. Nesta manhã de sábado, o chefe do Executivo local anunciou a redução do preço da comida no Rorizão. Liliane comemorou o anúncio: “O governador acerta ao ouvir o povo e ao voltar atrás desse reajuste que não trouxe nenhum benefício para o governo e só deixou muita gente sem ter o que comer nesse tempo”.

    Em outubro do ano passado, o governo anunciou o aumento de R$ 1 para R$ 3 o preço da refeição nos 13 Restaurantes Comunitários do Distrito Federal. Desde então, Liliane Roriz iniciou uma campanha incansável para que o preço da comida no Rorizão voltasse ao valor  de R$ 1. A distrital usou as redes sociais para a campanha “Volta Rorizão pra R$1”. Além disso, apresentou, na Câmara Legislativa, um Projeto de Decreto Legislativo (PDL) para sustar o aumento do governo e um Projeto de Lei (PL) fixando o preço da comida a R$ 1. Nesses 7 meses, Liliane esteve em todas as unidades dos restaurantes e acompanhou a queda no número de refeições servidas no Rorizão. “Essa queda do movimento é grave. A minha preocupação é onde essas pessoas estão comendo? O que essas pessoas estão comendo?”, indaga a parlamentar.

    Liliane também esteve inúmeras vezes em encontros com o governador Rodrigo Rollemberg onde cobrou do chefe do Executivo local a redução no preço nos restaurantes comunitários. “Cheguei a dizer ao governador que o aumento não trouxe resultados ao governo, porque além de ser uma medida impopular, que prejudicava a população mais carente e o trabalhador, ainda não atingiu o objetivo que era o aumento de arrecadação do GDF, já que o número de refeições servidas diminuiu em até 70%”, explica a distrital.

    Em visita ao Sol Nascente, em Ceilândia, na manhã de hoje (21), o governador Rollemberg anunciou que as refeições nos restaurantes comunitários ficarão mais baratas a partir de segunda-feira (23). O prato, que custa R$ 3, valerá R$ 2 e R$ 1. Para ter direito à tarifa de R$ 1, é necessário apresentar, no guichê do restaurante, documento de identificação com foto e constar do Cadastro Único do governo de Brasília, por meio de sistema da Secretaria do Trabalho, Desenvolvimento Social, Mulheres, Igualdade Racial e Direitos Humanos. O valor de R$ 2 será aplicado já no primeiro dia de mudança em todos os estabelecimentos, mas o desconto para quem for do Cadastro Único será progressivo. Começa no Sol Nascente – que ganhará o 14º restaurante comunitário do DF - e, em 30 dias, será estendido às outras localidades.

    “Com o aumento do valor, tivemos uma redução no número de usuários. Com a nova tarifa, vamos pagar apenas R$ 1 milhão a mais [às empresas] e beneficiar cerca de 10 mil pessoas”, ponderou Rollemberg. Para Liliane Roriz, o fato de o governador reconhecer o equívoco com o reajuste e voltar atrás na decisão mostra a sensibilidade do chefe do Executivo. “É claro que podemos tomar decisões e depois, descobrirmos que não foi uma decisão acertada. O arrogante, prefere manter a decisão para não dar o braço a torcer. O sensível, volta atrás e reconhece o equívoco, em nome do bem comum e das pessoas que mais precisam. Rodrigo [Rollemberg] tomou uma decisão acertada e que foi tema de todos os nossos encontros”, diz a deputada.


    Ascom Deputada Liliane Roriz 

    Nenhum comentário:

    Postar um comentário

    imagem-logo
    © Blog do CHIQUINHO DORNAS 2012/2016 Todos os direitos reservados.