• INÍCIO
  • CONTATO
  • MÍDIA KIT
  • ANUNCIE NO BLOG
  • COMENTÁRIOS
  • MAPA DO BLOG
  • segunda-feira, 27 de março de 2017

    Tudo pronto para o 9º Salão do #Artesanato

    Evento ocorrerá de 29 de março a 2 de abril, no Parque de Exposições do Parque da Cidade

    Dentro da programação comemorativa do Dia Mundial do Artesão, celebrado em 19 de março, um dos maiores eventos do calendário brasiliense voltado para o setor está de volta. O 9º Salão do Artesanato abre as portas de 29 de março a 2 de abril, no Parque de Exposições do Parque da Cidade, com entrada gratuita.

    A expectativa é que mais de 60 mil pessoas passem pelo local, em que estarão expostas obras de aproximadamente 1,5 mil profissionais de 17 unidades federativas do País. Além dos produtos, o visitante poderá participar de oficinas e prestigiar a gastronomia local e os espetáculos musicais. Esse último, sempre a partir das 21 horas.

    “Sendo uma das maneiras mais ricas de expressão da cultura de uma população, o artesanato também ajuda a movimentar a economia, com geração de emprego e renda. O Salão do Artesanato é uma oportunidade para promover esse intercâmbio cultural entre estados brasileiros, além de aquecer o mercado”, avalia o secretário de Turismo, Jaime Recena.

    Apoiadora do evento, a Secretaria de Esporte, Turismo e Lazer, por meio da Unidade de Gestão do Artesanato, disponibilizará quase 80 artesãos para atuarem no Salão. No espaço dos mestres, os três profissionais homenageados da cidade confeccionarão os trabalhos na presença dos visitantes.

    Além da Pasta, o evento tem o apoio e participação do Programa do Artesanato Brasileiro (PAB), vinculado à Secretaria Especial da Micro e Pequena Empresa da Secretaria de Governo da Presidência da República, do SESC-DF e patrocínio cultural do Banco de Brasília (BRB).

    Mestres de Brasília
    Com o artesanato em madeira, Genolino da Silva Malta, de 65 anos, integra o trio dos mestres brasilienses. Além de trabalhar com produtos por encomenda, o profissional produz peças como mandala, espelho, baú e porta joia. Tudo utilizando a madeira como matéria-prima. Mesmo sendo o cerrado a fonte de sua produção, ele garante que não destrói a natureza.

    “Por exemplo, eu nunca retiro os cipós pela raiz e nem do mesmo local mais de uma vez seguida. Além disso, uso muito galhos caídos, restos de madeira que, para muitas pessoas, podem ser considerados lixos. Mas podem ter novas utilidades”, avalia. Os valores dos produtos variam de R$ 20 até a R$ 1,5 mil, dependendo da peça.

    Rosélia dos Santos Silva Mendes, 54 anos, Cleziânia Ribeiro de Lima Paiva, 38 anos, completam a representação de Brasília do espaço dos mestres. A primeira trabalha com fibra e conquistou um importante reconhecimento ao ser indicada quatro vezes para o Top 100 do Artesanato, um dos eventos mais nacionais mais importantes do setor.

    Roze, como é mais conhecida, tinha um olhar especial para os trabalhos manuais desde a infância. Entrou para o artesanato com a intenção de manter em seus produtos a identidade de Brasília sem esquecer a preocupação com o meio ambiente. Quase duas décadas depois, fazendo as próprias flores do cerrado, a empreendedora conquistou o seu espaço no mercado de trabalho.

    Cleziânia também descobriu cedo o talento para o artesanato. Desde os 12 anos, ela acompanhava a mãe produzindo utensílios domésticos em cerâmica e pensava que podia fazer peças iguais. Iniciou a labuta fazendo bustos e esculturas pequenas e, atualmente, trabalha com uma diversidade de produtos, todos feitos em cerâmica.

    “Gosto de trabalhar com temas do cotidiano, como mulheres amamentando, lavando roupas em pedra, como a realidade do setor rural. Mas também faço santos, principalmente, o São Francisco. Produzo por encomenda também”, diz. Com o cadastro de artesão, ela enxergou a possibilidade de sair de Alexânia (GO) para Brasília, em que reside no P Sul, Ceilândia.

    Além do espaço dos mestres, os artesãos de Brasília estarão expondo na área reservada para o Programa do Artesanato Brasileiro, com 13 profissionais; e no setor montado em parceria com as regiões administrativas do Distrito Federal, com até 50 artesãos.

    Saiba mais sobre a programação dos eventos paralelos:- Praça do Artesão – Quatro artesãos do DF foram convidados a dar vida a quatro praças de convivência no evento, utilizando técnicas e materiais diferentes. São eles: Zaqueu que trabalha com metal, Paulo de Paula, artista da cerâmica, Tião Piauí, mestre no cipó e Roberto do Bambú, que como o próprio nome já diz, faz arte com bambu.

    Oficinas - Serão coordenadas pelo SESC-DF, que oferecerá diariamente aulas de variadas técnicas e materiais para o público visitante. De maneira simples e com poucos recursos, será possível, até para leigos, aprender a fazer enfeites, bijuterias, acessórios e utilitários de forma divertida e prática.

    Programação dos shows:

    Dia 29/3 – Dudu Braga - RC Na Veia
    A banda formada por Alex Capella (vocal), Fernando Miyata (guitarra), Juninho Chrispim (baixo) e Dudu Braga (bateria), apresenta sucessos imortalizados por Roberto Carlos, como “Eu Sou Terrível”, “É Preciso Saber Viver”, “Esse Cara Sou Eu”, entre outras, trazendo arranjos repaginados com o baixo acentuado e a guitarra pesada, mas sem perder a essência.

    Dia 30/3 – Bruna Viola
    Uma das maiores violeiras da atualidade, a cantora e compositora cuiabana, Bruna Viola, é um destaque no cenário musical tocando modão de viola. Natural de Cuiabá, Bruna começou a tocar viola aos 11 anos e, de lá para cá, adotou a Viola como sobrenome artístico. No repertório, as famosas canções "Sessenta Dias Apaixonado", "Saudade da Minha Terra", "Telefone Mudo", entre outros modões.

    Dia 31/3– Banda Camafeu
    Uma mistura de samba reggae com axé music, assim podemos definir a banda brasiliense Camafeu. Com uma roupagem percussiva, o pop rock e sucessos da MPB ganham uma batida diferenciada. Criada em 2011, o vocalista Guga Camafeu está à frente da banda composta por 10 profissionais. No repertório, sucessos como Minha pequena Eva, Faraó, País Tropical e vários outros.

    Dia 1º /4 – Gabriel Correa
    O cantor brasiliense Gabriel Correa, semifinalista da quinta temporada do programa The Voice Brasil, saiu do pop-rock e hoje aposta no sertanejo pop, trazendo em seu repertório os sucessos de Lucas Lucco, Marília Mendonça, Luan Santana, Israel Novaes, Wesley Safadão, e outros. Ele já cantou com Fernando e Sorocaba e abriu um show de Marcos & Belutti.

    SERVIÇO
    9º Salão do Artesanato - De 29 de março a 2 de abril de 2017 - De quarta à sexta-feira, das 16 às 22 horas; sábado e domingo, das 10 às 22 horas.- No Parque de Exposições do Parque da Cidade - Entrada gratuita.- Informações no www.salaodoartesanato.com.br









    Foto: Lula Lopes / Secretaria de Esporte, Turismo e Lazer

    Nenhum comentário:

    Postar um comentário

    imagem-logo
    © Blog do CHIQUINHO DORNAS 2012/2016 Todos os direitos reservados.