• INÍCIO
  • CONTATO
  • MÍDIA KIT
  • ANUNCIE NO BLOG
  • COMENTÁRIOS
  • MAPA DO BLOG
  • domingo, 23 de abril de 2017

    Projeto de R$ 6 milhões promete reformular Biblioteca Demonstrativa (BDB)

    Prevista para ser reaberta no dia 20 de novembro deste ano, a “nova” BDB promete ter parede de vidro, sala de informática e Sala de informática, paredes de vídeo, área destinada às crianças, local de estudos, auditório e cozinha. Essas são algumas das novidades inseridas no novo projeto da Biblioteca Demonstrativa Maria da Conceição Moreira Salles (BDB), que deve reabrir as portas ao público geral em 20 de novembro, data em que se comemora os 47 anos do espaço.

    De acordo com Cristian Brayner, responsável por comandar o Departamento de Livro, Leitura, Literatura e Bibliotecas (DLLLB) do Ministério da Cultura (MinC), setor destinado a cuidar da Biblioteca Demonstrativa, o projeto está orçado em cerca de R$ 6 milhões e promete reconstruir o espaço.
    “A ideia é transformar a BDB num modelo de biblioteca para ser replicado em todo o país, tanto em cidades do interior quanto em áreas da periferia. Para isso, nos inspiramos em espaços de sucesso na Europa, que tiveram como objetivo a formação de um público leitor em suas regiões”, explicou.
    Novidades
    Por isso, as obras para a “nova” biblioteca, que passou a ser chamada de “midiateca” pelo MinC, vão derrubar todas as paredes do espaço, mantendo de pé apenas a fachada da BDB.
    "Os problemas estruturais encontrados pelos Bombeiros no passado já foram resolvidos, mas acreditamos que seria uma desonestidade com os brasilienses entregar o espaço como ele está"
    (Cristian Brayner)

    Assim, o lugar ganhará paredes de vidro, sala de informática, duas áreas para abrigar o acervo de 100 mil livros da instituição, área externa para leitores fumantes, cozinha (com microondas e máquina de café), salas de estudos privadas, auditório, sala de aula, gibiteca, espaço infantil (com sofás e tapetes coloridos) e escritório de direitos autorais.
    Enquanto a BDB não é reinaugurada, o acervo bibliográfico e o escritório de direitos autorais serão deslocados a outro espaço da cidade. O mobiliário antigo será desfeito e um novo vai compor a biblioteca.
    Descaso
    O projeto empolga, mas o histórico da BDB permite desconfiar do discurso institucional. Prometida desde sua abertura, em 1970, para servir de modelo ao país, a biblioteca tornou-se um dos símbolos do descaso do poder público na área cultural.
    Fechada desde maio de 2014, por conta de problemas elétricos e estruturais, a BDB coleciona uma série de promessas de reaberturas que nunca se cumpriram. Em março de 2016, por exemplo, o MinC havia dito que o local seria entregue no segundo semestre do mesmo ano. Como se sabe, nada aconteceu.
    Até mesmo a gestão atual errou na escolha de datas. Em janeiro de 2017, o MinC afirmou que o espaço seria reaberto em outubro deste ano. Porém, devido à complexidade das obras, o órgão adiou, por enquanto, a reinauguração em um mês.

    Por Paulo Lannes – Foto Giovanna Bembom - Metrópoles

    Nenhum comentário:

    Postar um comentário

    imagem-logo
    © Blog do CHIQUINHO DORNAS 2012/2016 Todos os direitos reservados.