• INÍCIO
  • CONTATO
  • MÍDIA KIT
  • ANUNCIE NO BLOG
  • COMENTÁRIOS
  • MAPA DO BLOG
  • segunda-feira, 5 de junho de 2017

    A caminho da roça. Anarriê!

    Os Amigos do Bem, de Samambaia, estão entre as dezenas de grupos de quadrilha que animam as festas da temporada

    Começou a temporada de festas juninas. As comemorações, que atraem pessoas de todas as idades, vão até o mês que vem, com muito colorido, cardápio típico e serão embaladas por grupos profissionais de quadrilha

    *por Mariana Niederauer -  Ana Carolina Alves

    Comidas típicas, quadrilhas, decoração alegre e muito forró. Esses são os principais ingredientes das festas juninas. Embora muito comemorada em Brasília e no país todo, a festa tem elementos de várias partes do mundo: a quadrilha veio dos antigos bailes franceses, o colorido era uma tradição espanhola, os fogos de artifício vieram da China. As comidas se originam de algo mais antigo que o próprio cristianismo: a tradição pagã, na Roma Antiga, realizada para comemorar a chegada do verão europeu.

    Para a estudante Gabriela Borges, 25 anos, o período de festas juninas é o melhor do ano. Desde pequena, ela frequenta as festanças, sejam as menos conhecidas, sejam os grandes eventos que a capital sedia. “De qualquer forma, em todas,sempre há muita animação e comidas típicas deliciosas. O povo brasiliense, festeiro como é, começa com as comemorações logo em maio e só termina em agosto”, conta ela.

    O presidente da Liga de Quadrilhas Juninas do Distrito Federal, Bruno Anderson, explica que as festas de São João só ocorrem entre junho e julho, mas as comemorações chamadas de “São João fora de época” são comuns em Brasília. Segundo ele, o fato de as festas serem familiares e animadas atrai a atenção de promotores de eventos. Além disso, é uma forma de mostrar as tradições regionais na capital.  

    O historiador Gláucio Almeida explica que a paixão dos brasilienses por festas juninas veio desde a construção da capital, especialmente pelo povo nordestino. “Se a gente observar, em Ceilândia acontecem várias festas juninas e é também uma das regiões onde mais se encontram nordestinos no DF”, diz. Segundo a Companhia de Planejamento do Distrito Federal, 52,15% dos imigrantes de Brasília são do Nordeste.

    Circuito Brasília Junina
    Para a subsecretária de Cultura do DF, Jaqueline Fernandes, as festas juninas são uma das manifestações culturais mais fortes no Brasil e em Brasília. Segundo ela, tradição é muito relevante em Brasília devido à capital ser “um mosaico de culturas de todo o país”. A subsecretária adianta que, neste ano, o governo trará duas ações oficiais para celebrar o São João: o Circuito Brasília Junina e a transformação desse projeto em uma política de Estado.

    Com isso, o GDF espera promover as festas juninas e suas cadeias produtivas. Este ano será a segunda edição do Circuito Brasília Junina, que passará por seis cidades em 19 dias de evento. Cerca de 40 quadrilhas se apresentarão durante a turnê, sendo que as duas melhores equipes serão selecionadas para participar do Campeonato Brasileiro de Quadrilhas Juninas. Além disso, Brasília contará com 70 festas juninas espalhadas pela cidade.

    Mas há quem prefeira celebrar em casa. É o caso da psicóloga Ananda Martins, 26 anos. Ela realizará a quarta edição do seu próprio arraiá. “Fiquei dois anos sem fazer a festa e muitos amigos vieram me cobrar. Alguns já me perguntaram, bem antes, se haveria festa este ano, só para poderem se programar. Festa Junina não tem como ser ruim ,ainda mais na sua própria casa, compartilhando só com pessoas queridas”, conta ela.

    Tradição
    Para algumas pessoas, as festas juninas e suas tradições vão além do entretenimento. O presidente da União Junina — a federação brasiliense ligada à Confederação Nacional de Quadrilhas Juninas e Grupos Folclóricos do Brasil (Conaqj) — Hamilton Tatu, dança quadrilha há 28 anos, e é o fundador da Quadrilha Pau Melado, de Samambaia. O grupo é heptacampeão no Campeonato Brasileiro de Quadrilhas Juninas.

    Hamilton conta que a família toda faz parte da quadrilha. “Essa dança corre na minha veia. É como se o movimento junino fosse a minha segunda casa. Para muitos de nós que moramos nas cidades, a diversão é a prática da quadrilha. Se eu tiver que morrer um dia dançando em um tablado de quadrilha junina, pode saber que eu vou morrer feliz”, diz, emocionado.

    Saiba mais -Origem medieval
    A tradição começou na Europa medieval, e a princípio era chamava de festa joanina, em homenagem a São João. Depois de alguns anos a igreja acrescentou mais dois novos santos, São Pedro e Santo Antônio, e por causa disso a festividade passou a ser chamada de festa junina. A cerimônia só chegou no Brasil no final do século 16, por volta de 1580.

    Programação

    9/6
    » Arraiá da Acadimia

    Estádio Nacional Mané Garrincha (Eixo Monumental). Às 18h. Com Felipe Araújo, Igor Galdino e mais, a festa é a raiz das festas juninas com muitos shows. Ingressos: R$ 50, pista, e R$ 100, camarote. Classificação indicativa livre.

    » Arraiá Legis
    Ascade (SCS; 3226-4506). Às 19h. Com uma boa dose de forró do bom, o Clube Ascade comemora sua própria festa junina. Ingresso: R$ 30. Classificação indicativa de 16 anos.

    » Arraiá Mariano
    Paróquia Nossa Senhora de Nazaré (SHIS QI 1, Lago Sul; 99136-1818). Às 19h. Com quadrilha e Santo Afonso, a festa ainda promete atraçõs musicais como com Vitor & Rian, Trio Bala e Thiago Barros. Entrada franca. Classificação indicativa livre.

    » Arraiá da Paróquia Verbo Divino
    Paróquia Verbo Divino (609 Norte; 3349-5101). Às 19h. Com a banda Forró de Três Marias, a festa terá muita comida típica e diversão. Ingresso: R$ 3 (fixo). Classificação indicativa livre.

    » Arraiá da Paz
    Paróquia São Judas Tadeu (908 Sul; 98557-8580). Às 20h. A tradicional festa da cidade — organizada pela comunidade Shalom —  retorna a todo vapor para mais uma edição de muita tradição, com o melhor das comidas típicas e atrações como Raízes do Sertão, Trio Balançado e mais. Ingressos: entre R$ 10 e 35. Classificação indicativa livre.

    » Festa Joanina
    Minas Tênis Clube (SCEN). Às 19h. Com o grupo Trio Parada Dura, o duo Danilo & Daniel e Henrique & Ruan, a festa promete muita música. Ingressos: entre R$ 30 e 100 (referente a meia).

    » Festa Junina do Colégio Santo Antônio
    Colégio Santo Antônio (911 Sul). Às 12h. A abertura da festa terá um almoço (porque comida é, sim, uma prioridade), e continuará com missa sertaneja e show de Roni e Ricardo. Ingresso: R$ 8. Classificação indicativa livre.

    » Festa junina da São Pedro de Alcântara
    Paróquia São Pedro de Alcântara (SHIS QI 7). Às 18h30. Apelidado de Arraiá da amizade, a festa é um prato cheio para comida boa, e convivência em comunidade. Entrada franca. Classificação indicativa livre

    » Festa junina do “M”
    415 Norte. Às 19h. O bloco “M” convida todos para a 15° edição da festa. Vai ter comida vegana e toda a tradição de uma boa festa junina. Entrada franca. Consulte classificação indicativa.

    » Festa junina da Paróquia São Pedro de Alcântara
    Paróquia São Pedro de Alcântara (QI 7, Lago Sul). Às 18h. Comida típica e muita música ao vivo. Um encontro com a máxima das festas juninas. Entrada franca. Classificação indicativa livre.Samambaia Sul

    » Festa da Paróquia Santo Inácio de Loyola
    Paróquia Santo Inácio de Loyola (QN 311 cj C, lt 1, Samambaia Sul; 4102-8924). Às 18h. Promessa de festa junina completa: música, comida, quadrilhas. Saindo da dieta? Destaque para a canjica e o creme de frango. Entrada franca. Classificação indicativa livre.

    10/6
    » 3° Arraiá Med UCB
    Estância Gaúcha do Planalto (Ship Tr 3, próximo ao ParkShopping). Às 19h. Com o grupo Raízes do Sertão, a festa dos universitários dá novo tom à tradicional festa junina. Entrada por R$ 15 (meia). Classificação indicativa livre.

    » Arraiá da Acadimia
    Estádio Nacional Mané Garrincha (Eixo Monumental). Às 18h. Com Falamansa, Só Pra Xamegar e mais, a festa é a raiz das festas juninas com muitos shows. Ingressos: R$ 50, pista,  e R$ 100, camarote.


    (*) Mariana Niederauer - Ana Carolina Alves – Foto: Luis Nova/CB/D.A.Press – Correio Braziliense

    Nenhum comentário:

    Postar um comentário

    imagem-logo
    © Blog do CHIQUINHO DORNAS 2012/2016 Todos os direitos reservados.