• INÍCIO
  • CONTATO
  • MÍDIA KIT
  • ANUNCIE NO BLOG
  • COMENTÁRIOS
  • MAPA DO BLOG
  • sexta-feira, 9 de junho de 2017

    São Sebastião define delegados para conferência distrital

    Secretário do Meio Ambiente, André Lima (esquerda), e o secretário adjunto do Meio Ambiente, Carcius Santos (direita), durante a Pré-conferência de São Sebastião no último sábado (3). Foto: Giuliana Vinci. 

    São 24 representantes das regiões do Itapoã, Jardim Botânico, Paranoá e São Sebastião que participarão da aprovação das diretrizes ambientais na Conferência Distrital do Meio Ambiente, em novembro

    Os primeiros 24 delegados da Conferência Distrital do Meio Ambiente (CDMA) foram escolhidos na Pré-conferência de São Sebastião no último sábado (3). Cada equipe que integrou os eixos sobre seis temas ambientais selecionou quatro representantes. Os escolhidos vão participar da definição final das diretrizes ambientais durante a conferência em novembro próximo. Todos avaliaram as cinco propostas do texto-base e apresentaram propostas de modificações, que serão divulgadas antes da conferência distrital.

    O secretário de Meio Ambiente, André Lima, na abertura da pré-conferência, afirmou que não existe sustentabilidade sem construção coletiva. Um dos objetivos da conferência, assinalou, é mobilizar as comunidades de todas as regiões administrativas para que elas criem os comitês locais de Meio Ambiente, espaços para a população discutir e encaminhar as prioridades ambientais para as autoridades do governo de Brasília.

    O quadro político em relação às questões ambientais foi utilizado como argumento para mostrar a necessidade da mobilização da sociedade civil no Distrito Federal. “Existe uma degradação do marco legal ambiental com aprovação de leis que anulam as conquistas na defesa do ambiente, como uma flexibilização exagerada no licenciamento ambiental para obras de construção civil, incentivos para o desmatamento e liberação de uso de animais em circos e redução de áreas de preservação das matas”, apontou o secretário.

    “Como podemos enfrentar isso?” Questionou. “O governo tem a sua responsabilidade, mas a população precisa estar mais informada e deve propor soluções para que o governo as adote”, defendeu. “Se for prioridade da população, será prioridade do governo”, concluiu, ao explicar, assim, a importância de participação na Conferência Distrital do Meio Ambiente, em novembro.

    O administrador de São Sebastião, Rodrigo Pradera, apontou o crescimento habitacional desordenado como a causa da degradação de áreas de preservação ambiental em São Sebastião. O administrador do Paranoá, Waldir Cordeiro, indicou que as principais preocupações ambientais no Paranoá são a preservação do Parque Vivencial e a destinação correta de resíduos.

    O presidente do Instituto Federal Brasília (IFB), Wilson Conciani, foi o primeiro a destacar a importância da ação da sociedade na questão ambiental. Segundo ele, o que a comunidade pode fazer para tornar Brasília uma cidade sustentável é fazer propostas claras e objetivas para serem encaminhadas ao governo. “É preciso ter rumos e diretrizes”. A conferência distrital em novembro irá avaliar 360 propostas de diretrizes aprovadas nas pré-conferências.

    Jovens
    Pradera salientou a participação dos jovens. “Quase 200 estudantes com menos de 16 anos participaram das atividades e isso é muito importante porque quando falamos de meio ambiente, os resultados são de médio a longo prazo”, afirmou. Cordeiro concordou. “O envolvimento da comunidade é muito importante principalmente visando o Fórum Mundial da Água, que será realizado em Brasília em março de 2018”.

    Durante a pré-conferência, os temas foram tratados em seis eixos ambientais. O eixo 1 tratou de "Gestão Territorial e Gestão Hídrica" e os participantes debateram monitoramento e o Sistema Distrital de Informações Ambientais (Sisdia). Já no eixo 2, "Uso Econômico da Água”, foram tratadas as práticas de preservação da água e o conhecimento econômico relacionado ao tema.

    O eixo 3 "Educação Ambiental, Cidadania e Participação" debateu a participação comunitária na implantação da política ambiental no DF. "Biodiversidade e Cerrado" foi o tema do eixo 4, que abordou os programas de recuperação, conservação e uso sustentável do cerrado.

    O eixo 5 abordou "Clima" e o debate sobre o Plano Distrital de Adaptação e Enfrentamento às Mudanças Climáticas foi o centro das discussões. Por fim, o eixo 6 tratou do tema "Resíduos Sólidos, Saneamento e Saúde” com debates sobre os centros de triagem e os programas regionais de coleta seletiva.
    Carta

    A Sema-DF recebeu aproximadamente 180 estudantes da rede pública do ItapoãemSão Sebastião. Os adolescentes participaram da oficina "Quede Água? Água Virtual" sobre a importância do uso consciente da água no dia a dia e da sua existência nos bens de consumo. Também realizaram atividades culturais e desenvolveram propostas relacionadas ao tema da água, além de entregarem uma carta com propostas ao secretário do Meio Ambiente, André Lima.

    “É importante para o governo saber que nós estamos conscientes com a escassez de água no Distrito Federal e que estamos buscando soluções para este problema, como também fazendo a nossa parte como jovens cidadãos”, assinaram os jovens.

    Respeitar o direito humano a água, providenciar a limpeza do lago Paranoá e das cachoeiras para lazer, criar projetos para armazenar água da chuva, incentivar a reutilização da água doméstica e a instalação de bebedouros nos parques foram as reivindicações dos participantes.

    O secretário André Lima, ao tomar conhecimento da carta, afirmou que a iniciativa mostra a facilidade que os jovens têm com o tema. “Estamos muito felizes com o engajamento dos adolescentes e vamos encaminhar as recomendações ao governador Rodrigo Rollemberg”, explicou.

    Para a presidente do Ibram, Jane Vilas Bôas, é emocionante ver o resultado do trabalho realizado em prol do meio ambiente refletido nos adolescentes.

    Ouvidoria
    A ouvidoria itinerante do governo de Brasília esteve presente no evento e é um espaço para organização da comunicação entre o cidadão e o governo, que garante a participação popular, a transparência e auxilia na eficiência da prestação dos serviços públicos. A iniciativa começou na Virada do Cerrado de 2016.

    A diretora de informações da Ouvidoria Geral, Maria Fernanda Cortes de Oliveira, informou que foram registradas 13 manifestações durante a pré-conferência. Ela ressaltou que o objetivo desta ação é divulgar as ações e mobilizar a sociedade.

    A ouvidora da Sema-DF, Ângela Martins, destacou que a iniciativa é importante para a divulgação do serviço. “A ouvidoria itinerante não recebe só denúncias. Mas recebemos todos os outros tipos de contribuições como elogios, sugestões e reclamações”, apontou.

    A ouvidora ressaltou que a participação no evento também foi importante para alertar a população sobre a disponibilização da carta de serviços dos órgãos do governo em seus respectivos sites. A carta de serviços da Sema pode ser acessada clicando aqui







    Mais informações: E-mail: comunicacaosema@gmail.com - Telefone: (61) 3214 - 5611

    Nenhum comentário:

    Postar um comentário

    imagem-logo
    © Blog do CHIQUINHO DORNAS 2012/2016 Todos os direitos reservados.