Senadores do DF são vistos como os maiores adversários de Ibaneis para 2022 - Blog do Chiquinho Dornas

NEWS

domingo, 21 de julho de 2019

Senadores do DF são vistos como os maiores adversários de Ibaneis para 2022


Senadores do DF são vistos como os maiores adversários de Ibaneis para 2022 - No grupo do governador Ibaneis Rocha, a aposta é de que a bancada do Senado reúne os principais futuros adversários da próxima campanha. Izalci Lucas (PSDB-DF) nunca escondeu seu sonho de concorrer ao Palácio do Buriti e, com mandato de oito anos, não ficará fora da política, caso perca a disputa. A senadora Leila Barros (PSB-DF) também é considerada um nome que pode crescer e, como Izalci, não tem outro cargo para concorrer em 2022. O senador José Antônio Reguffe (Sem partido-DF), fenômeno de votos nas eleições de 2014 e 2010, também deve se candidatar, caso não migre para um voo nacional. Precisa, no entanto, definir um partido. 
Balança, mas não cai Para quem acha que o secretário de Saúde, Osnei Okumoto, está no modo demissionário, o governador Ibaneis Rocha garante: “Gosto dele. Ele está fazendo os ajustes que precisa na saúde
Para não esquecer O deputado Rodrigo Delmasso (PRB) quer batizar com o nome “Menino Rhuan” a estação de metrô de Samambaia Sul, onde ele viveu. É uma homenagem para que o drama do garoto mutilado, assassinado e esquartejado pela mãe e sua companheira não seja esquecido.



Sem avanços O projeto de decreto legislativo que prevê a concessão do título de cidadão honorário ao ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro, ainda não andou na Câmara Legislativa. O autor, deputado Robério Negreiros (PSD), está sob investigação do Ministério Público do DF e da Polícia Civil por suposto crime de peculato, ao fraudar a lista de presença em sessões.
Investigações atrasadas A decisão do presidente do STF, Dias Toffoli, referente ao Coaf deve se refletir em várias investigações do Ministério Público do DF e da Polícia Civil do DF. Ao condicionar o uso de informações financeiras a autorização judicial, Toffoli retarda o andamento de processos criminais. O mérito da questão só deverá ser apreciado em novembro. “Há toda evidência de que haverá paralisação da maioria esmagadora das investigações e processos criminais em tramitação — repise-se, em todo o país —,principalmente os que estejam relacionados aos crimes de lavagem de dinheiro, corrupção e ilícitos contra o sistema tributário, resultando em inegável desmantelamento das linhas investigativas e intumescência do Poder Judiciário”, aponta a procuradora-geral de Justiça em exercício, Selma Sauerbronn, e a promotora Selma Leão Godoy, assessora na área criminal. 
Privilégios A deputada Paula Belmonte (Cidadania-DF) reclamou, pelas redes sociais, de não poder pagar para tirar passaporte especial para ela e sua família. Acha um privilégio dispensável. 
Enquanto isso… Na sala de Justiça: A Operação Bilocação, deflagrada na última quinta-feira, indica que o Ministério Público e a Polícia Civil do DF estão de olho em funcionários que batem ponto e não trabalham. No caso dessa investigação, era um médico que atendia no consultório particular quando deveria estar no Hospital Regional de Sobradinho. Responsável pelo caso, o promotor Clayton Germano afirma que, mais do que uma irregularidade administrativa, quem frauda a folha de presença pode ser denunciado por crime de falsidade ideológica, com pena de um a cinco anos de prisão. Se a moda pega…
Não se pode admitir que com dinheiro público se façam filmes como esse” Presidente Jair Bolsonaro, sobre o filme Bruna Surfistinha, estrelado pela atriz - Deborah Secco “Antes de fazer juízo de valor sobre os outros, ele deveria cuidar da moral da própria família, e ainda do nosso país” Raquel Pacheco, mais conhecida como a ex-prostituta Bruna Surfistinha, cuja biografia deu origem ao filme. 

Ana Maria Campos,- Coluna "Eixo Capital" Fotos; Ana Rayssa; Minervino Junior; Jefersson Rudy/Agência Senado - Correio Braziliense




Nenhum comentário:

Postar um comentário