• INÍCIO
  • CONTATO
  • MÍDIA KIT
  • ANUNCIE NO BLOG
  • COMENTÁRIOS
  • MAPA DO BLOG
  • sexta-feira, 11 de março de 2016

    #CONCERTOS » Fusão do clássico com o moderno - (Terças clássicas “Durante os próximos meses, a Orquestra se apresentará todas as terças-feiras)

                O pianista Mike del Ferro é atração da noite, amanhã, no Sesc de Ceilândia

    Com planos que revelam o encontro entre o clássico e o moderno, a Orquestra Sinfônica do Teatro Nacional prepara uma agenda repleta de espetáculos diversificados para o primeiro semestre deste ano. Novidades nas composições e no palco prometem encantar os amantes da música erudita. Segundo o maestro Cláudio Cohen, que está o comando do grupo há cinco anos, a ideia é atrair o público com roupagens que misturam o tradicional ao contemporâneo. “A Orquestra Sinfônica sempre procura ter um repertório tradicional com elementos de inovação”, completa Cohen.

    Formada por 70 instrumentistas, a orquestra pretende ocupar o palco do Cine Brasília durante o período de reforma do Teatro Nacional. Mas, já que a data ainda não está definida, os músicos seguem com concertos em outros espaços de Brasília, como o Auditório Planalto do Centro de Convenções, o Teatro Pedro Calmon e o Sesc Ceilândia. Segundo Cohen, durante o primeiro semestre, o grupo também será acompanhado por solistas internacionais, tais como a flautista Sefika Kutluer, e maestros convidados, como Jorge Lisbôa Antunes e Ênio Antunes.

    Ópera e jazz
    Nesta sexta-feira, o repertório fica por conta do músico Mike del Ferro, que, ao lado da orquestra, promove a fusão do jazz à ópera. “No concerto inédito, ele explora um repertório que vai desde temas como Habanera, da ópera de Carmem, a canções de Tom Jobim e obras autorais”, acrescenta o Maestro. Filho do cantor de ópera Leonardo del Ferro, o pianista Mike del Ferro sempre gostou dos encantos da música clássica, mas a vontade de inovar o fez experimentar a fusão dos estilos. 

    Amanhã, às 20h, ele levará ao Sesc Ceilândia o melhor dos dois ritmos em arranjos surpreendentes. “Além do solo do pianista, o show contará com a união do trio piano, contrabaixo e bateria, formado por Alex Queiroz, Leander Mota e Del Ferro”, ressalta Cohen.

    Terças clássicas
    “Durante os próximos meses, a Orquestra se apresentará todas as terças-feiras; em 15 de março, por exemplo, a apresentação será regida pelo maestro Jorge Lisbôa Antunes. O grupo tem agenda cheia até 10 de maio. “Assim como no ano passado, o grupo segue com programação regular; além de se apresentar em solenidades como a abertura dos jogos Olímpicos”, completa o maestro. Com 16 violinos, 10 violas, 10 violoncelos, cinco contrabaixos, três flautas, três oboés, quatro fagotes, três clarinetas, quatro trompetes, quatro trompas, três trombones, quatro percussionistas e um harpista no corpo musical, a Orquestra já tem nove concertos marcados na capital. O grupo ganhará mais integrantes, já que existe uma lista de 20 músicos aprovados no concurso.



    Fonte: Correio Braziliense – Foto: Divulgação – OSTN 

    Nenhum comentário:

    Postar um comentário

    imagem-logo
    © Blog do CHIQUINHO DORNAS 2012/2016 Todos os direitos reservados.