• INÍCIO
  • CONTATO
  • MÍDIA KIT
  • ANUNCIE NO BLOG
  • COMENTÁRIOS
  • MAPA DO BLOG
  • sexta-feira, 18 de março de 2016

    Rogério Rosso (PSD-DF) no comando do impeachment

    Rosso no comando do impeachment

    O Distrito Federal tem três integrantes na comissão da Câmara que vai analisar o impeachment da presidente Dilma Rousseff: Rogério Rosso (PSD) e Ronaldo Fonseca (PROS) como titulares e Izalci Lucas (PSDB), na suplência. Rosso será o presidente. Teve o nome aprovado em consenso. Engana-se quem aposta numa posição de defesa da presidente da República. A conduta dele hoje é uma incógnita. Vai depender muito da deterioração do governo. E é bem provável que esse desgaste piore dia a dia. Se Dilma chegar ao fundo do poço, Rosso não dará a mão à petista. Seguirá com a vontade popular.

    Influente no Congresso
    Há tempos, no meio político, Rogério Rosso (PSD-DF) é considerado um dos nomes fortes para a sucessão do governador Rodrigo Rollemberg ou para o Senado. Governador em mandato de nove meses em 2010, eleito pela Câmara Legislativa depois da crise da Operação Caixa de Pandora, ele conquistou espaço político no Congresso assim que pisou na Câmara. Tornou-se líder de uma bancada de 32 deputados, pediu no ano passado publicamente a cabeça do então ministro da Fazenda, Joaquim Levy, e apresentou o substitutivo aprovado na Câmara que reduziu para 16 anos a maioridade penal. Alguma dúvida de que a posição na presidência da comissão do impeachment vai marcar a trajetória política de Rosso? Com certeza, ele vai se lembrar de que faz política na unidade da Federação em que a presidente Dilma Rousseff tem uma das maiores rejeições no país.


    Fonte: Ana Maria Campos – Coluna “Eixo Capital” – Foto: Antonio Cunha/CB/D.A.Press – Correio Braziliense

    Nenhum comentário:

    Postar um comentário

    imagem-logo
    © Blog do CHIQUINHO DORNAS 2012/2016 Todos os direitos reservados.