• INÍCIO
  • CONTATO
  • MÍDIA KIT
  • ANUNCIE NO BLOG
  • COMENTÁRIOS
  • MAPA DO BLOG
  • segunda-feira, 30 de maio de 2016

    HOBBY » Cada pouso, um clique (imagens de aeronaves do Aeroporto Internacional de Brasília)

    Cem pessoas tiveram a oportunidade de ficar na cabeceira de uma das pistas do terminal, a apenas 50 metros dos aviões em operação

    "Evento permitiu a fotógrafos profissionais e amadores acesso a uma área restrita e privilegiada do Aeroporto Internacional de Brasília para fazerem imagens de aeronaves bem próximas"

    O barulho das turbinas das aeronaves se misturou com os de cliques das máquinas fotográficas profissionais e compactas, no Aeroporto Internacional de Brasília, no fim da tarde de ontem. Cem pessoas tiveram o privilégio de participar da terceira edição do Spotter Day. Eles puderam ficar na cabeceira de uma pista de pouso e decolagem, a cerca de 50 metros dos aviões, para praticar o hobby da fotografia de uma maneira única. O grupo passou quatro horas acompanhando as chegadas e partidas de táxis-aéreos, aviões comerciais, de cargas e militares da Força Aérea Brasileira (FAB).

    Organizado pela Inframérica, concessionária responsável pelo terminal, o evento durou a tarde toda e, no fim do dia, o pôr do sol disputou a atenção das lentes com o movimento intenso da pista, típico do horário. O estudante Gabriel Melo, 19 anos, esteve no evento no ano passado e fez questão de repetir o programa ontem. Ele faz parte do grupo Spotters Bsb, criado há dois anos e com 70 integrantes. “Nós começamos brincando. Com o grupo, foi ficando sério. Trocamos informações sobre foto e também sobre aviação”, comentou. Em breve, ele pretende se tornar comissário de bordo.

    Comissária de bordo, Thaís Cordeiro, 22, participou do evento pela primeira vez, mas, por causa da profissão, já tinha o costume de fotografar aviões. Acabou entrando no grupo Spotters Bsb a convite de Gabriel. “Eu tirava algumas fotos quando ia trabalhar, no aeroporto. A administração compartilhava algumas fotos minhas. Aí, eles me chamaram para esse evento”, contou. Com familiares na FAB, o amor pela aviação é antigo. O pela fotografia é mais recente. Por isso, ela pretende aprender muito ainda.

    Segurança
    Toda a ação de ontem foi planejada seguindo as normas de segurança do aeroporto. Desde a inscrição, o cuidado foi grande. Foram exigidos nada consta da Polícia Federal, da Polícia Civil e da Justiça Federal. No sábado,  como pré-requisito para participar, os spotters tiveram uma reunião com a equipe organizadora, na qual foram apresentadas as regras básicas de acesso à área restrita. Apesar da burocracia, houve 482 inscritos e todos os 100 selecionados estiveram presentes.

    Pedro Genêci, 16, estudante, era a pessoa mais nova do Spotter Day. Essa era a idade mínima para participar. Com os colegas, a diversão era adivinhar os modelos das aeronaves quando elas ainda estavam distantes. Na maioria das vezes, ele acertava. Estava apenas com a câmera do celular, o que não influenciava em nada na empolgação. Às vezes, até pegava uma ou outra máquina profissional emprestada dos companheiros. Ele é jovem aprendiz em uma companhia aérea e pretende ser piloto, e sonha em pilotar um 737-800. Enquanto isso, simula aviação em casa, em um jogo chamado Flight Simulator. “Eu gosto de avião desde que me entendo por gente!”, ressaltou.

    Frank Jonas, 18, mecânico aeronáutico, tem a mesma aspiração, mas está dando um passo de cada vez: fará o curso para comissário de bordo primeiro. Para ele, morar perto do aeroporto fez toda diferença. “Eu via os aviões passarem e corria pra fora de casa. Até hoje, faço isso de vez em quando”. Quando desocupado, vai para o aeroporto só observar e fotografar.




    Por: » Renata Rusky – Foto: Ed Alves/CB/D.A.Press – Correio Braziliense  

    Nenhum comentário:

    Postar um comentário

    imagem-logo
    © Blog do CHIQUINHO DORNAS 2012/2016 Todos os direitos reservados.