• INÍCIO
  • CONTATO
  • MÍDIA KIT
  • ANUNCIE NO BLOG
  • COMENTÁRIOS
  • MAPA DO BLOG
  • quinta-feira, 9 de junho de 2016

    #BRASILEIRÃO » Jeitinho brasileiro - - - (Mané, liberado - Torcidas serão separadas - Proibida Torcidas organizadas)

    Uma das medidas definidas ontem pelo GDF para o combate à violência no Mané Garrincha é impedir, com base no Estatuto do Torcedor, as torcidas organizadas de entrarem no estádio

    Fla, Flu, GDF, CBF... Correio conta os bastidores do dia em que o STJD interditou e depois liberou o Mané Garrincha ao menos para o duelo do tricolor contra o Corinthians. Torcidas serão separadas

    O presidente do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), Caio César Rocha, acata o pedido do procurador-geral, Paulo Schmitt, e anuncia a interdição do Estádio Mané Garrincha. Era questão de tempo para que uma pressão do Fluminense, do Flamengo e do Governo do Distrito Federal — intemediada pela CBF — reabrisse o palco da barbárie do último domingo, protagonizada pelas organizadas do Palmeiras e do Flamengo. Como antecipou o site do Correio ontem à noite, a arena candanga está liberada para receber, ao menos, o clássico do próximo dia 16, entre o tricolor carioca e o Corinthians, às 20h, pela oitava rodada do Campeonato Brasileiro. Uma reunião na Secretaria de Segurança Pública do DF definiu que o jogo terá torcidas separadas.

    O movimento nos bastidores foi intenso na tarde e início da noite de ontem no Rio e em Brasília. Em entrevista ao Correio, o advogado do Flamengo, Michel Assef, prometeu uma liminar para assegurar ao clube carioca o direito de receber o São Paulo no Mané Garrincha no próximo dia 19, pela nona rodada. “O policiamento era adequado, as normas de segurança foram adequadas. A preocupação do STJD deveria ser com a torcida. “Interditar estádio, fechar portões, jogo sem torcida, nada disso resolveu a violência até hoje”, esbravejou Assef.

    Nas Laranjeiras, o presidente do Fluminense, Peter Siemsen, agiu mais rápido. Interrompeu o encontro que definiu a negociação do centroavante Fred para o Atlético-MG e atendeu a reportagem irritado. “Estou numa reunião importantíssima aqui. Se for sobre a partida em Brasília (Fluminense x Corinthians), já estamos lutando para que possamos mandar o jogo com o Corinthians aí”. O Correio apurou que o dirigente entrou em contato com a CBF. Pediu uma mão amiga e foi ajudado. Um integrante do alto escalão da entidade ligou para o presidente do STJD, Caio César Rocha, usou o argumento de que a venda dos ingressos para a partida em Brasília havia começado na segunda-feira e o convenceu a suspender a interdição até a partida entre Fluminense e Corinthians.

    Ontem, a empresa Meu Bilhete suspendeu a venda dos ingressos para essa partida — eles estavam sendo comercializados. Até ontem à noite, sete mil bilhetes haviam sido vendidos. Operadora do jogo, a Roni7 Produção Esportiva promete retomar e apresentar hoje um Plano de Segurança para o duelo.

    Segurança
    Enquanto isso, na sede da Secretaria de Segurança Pública do Distrito Federal, uma reunião com a presença da secretária Márcia Alencar; do Chefe do Estado-Maior da Polícia Militar do DF, Coronel Leonardo José Rodrigues de Sant’Anna; do coronel Ribas (Casa Militar); e dos adjuntos de Esporte e Turismo Leila Barros e Jaime Recena, definia o contra-ataque do GDF à interdição do Mané Garrincha.

    O encontro foi uma reação imediata ao despacho do presidente do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), Caio César Rocha, e ao texto que anunciou a interdição do Mané Garrincha: “O estádio deve ser mantido fechado até que sejam apresentadas soluções que garantam a plena segurança dos envolvidos”.

    Ao menos três medidas foram tomadas ontem à tarde: a proibição do acesso da organizada Mancha Alviverde na arena candanga, a reativação do posto da justiça desportiva usado na Copa do Mundo de 2014 e a realização de jogos com torcidas separadas a partir do duelo entre Fluminense e Corinthians, no próximo dia 16.

    Além das três medidas, ficou definida a estratégica de defesa da Secretaria de Esporte e Turismo para tentar reverter a interdição do Mané Garrincha. Vão ser usados vídeos que mostram a invasão por parte da torcida Mancha Alviverde à area destinada às uniformizadas do Flamengo. Além disso, serão encaminhados ao STJD com a peça de defesa do Flamengo vários pareceres mostrando que o estádio está de acordo com padrões internacionais, laudos de segurança e a determinação de que, a partir de agora, o GDF só aceitará a realização de partidas no Mané Garrincha com torcidas separadas. Além da manutenção da interdição, há risco de Flamengo e Palmeiras perderam até 10 mandos de jogo ou atuarem com portões fechados, ou seja, sem a presença de torcedores.

    Entenda o caso
    No último domingo, integrantes de uma organizada do Palmeiras furaram dois bloqueios policiais no Mané Garrincha e foram à area onde estava posicionada uma organizada do Flamengo. Os torcedores entraram em conflito e foram apartados pela Polícia Militar, com sprays de pimenta. Lixeiras, mesas e extintores foram quebrados, e 21 torcedores palmeirenses foram levados à 5ª DP e liberados em seguida na briga que deixou um torcedor em estado grave.




    Fonte: Marcos Paulo Lima - Vítor de Moraes – Foto: Rodrigo Nunes- Esp.CB/Press – Correio Braziliense

    Nenhum comentário:

    Postar um comentário

    imagem-logo
    © Blog do CHIQUINHO DORNAS 2012/2016 Todos os direitos reservados.