• INÍCIO
  • CONTATO
  • MÍDIA KIT
  • ANUNCIE NO BLOG
  • COMENTÁRIOS
  • MAPA DO BLOG
  • sexta-feira, 12 de agosto de 2016

    Da dor à doação - - ( Família que perdeu filha e neta, em acidente de trânsito no Canadá, homenageia as vítimas com campanha no Hemocentro de Brasília)

    O CASAL HENRIQUE E LUCIANA IDEALIZOU A INICIATIVA AO VOLTAR DO CANADÁ, APÓS O ACIDENTE COM A FAMÍLIA: MOBILIZAÇÃO EM NOME DA SOLIDARIEDADE

    "Família que perdeu filha e neta, em acidente de trânsito no Canadá, homenageia as vítimas com campanha no Hemocentro de Brasília. Iniciativa segue até sábado"

    Transformar dor em solidariedade. Foi isso que Henrique e Luciana Andrade, ambos de 57 anos, fizeram para homenagear a filha e a neta, mortas em um acidente de carro em 2013. O casal conta com a ajuda de amigos e familiares para realizar, pela terceira vez, a campanha Doando vida em nome de um amor eterno — Rafa e Clara. Em parceria com o Hemocentro, o objetivo é estimular a doação de sangue e de brinquedos pedagógicos. Estes serão direcionados às crianças do Centro Social Santa Clara, em construção na Chácara Santa Luzia, na Estrutural (leia Para saber mais), em homenagem às vítimas.

    A tragédia que mudaria a vida da família aconteceu no Canadá, na capital da Província de Saskatchewan, no fim de agosto daquele ano. A filha de Henrique e Luciana, Rafaela Andrade Ramos, 26, não resistiu. A neta, Clara, 2, chegou a ser atendida no Hospital Universitário Real, em Saskatoon, com ferimentos graves, mas morreu pouco tempo depois. “Essa campanha, para nós, é transformar a dor em doação”, emociona-se Henrique.

    A ideia da campanha surgiu quando o casal voltou ao Brasil e recebeu o apoio dos amigos. “A nossa pequena Clara não faleceu de imediato. Ela precisou passar por cirurgias e por transfusões de sangue. Sentimos na pele toda a dificuldade da doação de sangue e, logo em seguida, começou um questionamento lá no Canadá sobre a doação de órgãos, já que Clarinha estava com morte cerebral”, comenta Luciana. A menina doou os dois rins, um para cada criança. “À época, isso foi um feito inédito, já que fazia cinco anos que ninguém doava um órgão em Saskatchewan. Fizemos a doação e amenizamos o nosso sofrimento”, completa.

    A campanha ocorre há três anos, sempre em agosto. Neste ano, a data da iniciativa precisou ser adiantada, pois os dias 24 e 26 — data em que as vítimas morreram — cairiam no meio da semana. A mobilização começou ontem e segue até 13 de agosto, próximo sábado, quando a família estará no Hemocentro. Nesta sexta-feira, o instituto trabalha em horário especial por causa das Olimpíadas, apenas até as 12h. No sábado, das 8h às 18h. Aqueles com alguma limitação para doação de sangue poderão entregar brinquedos pedagógicos e alimentos para crianças de 2 a 5 anos. A programação de sábado prevê músicas, bençãos e revoada de balões, às 17h.

    Expectativa
    No Hemocentro de Brasília, a história de Rafaela e Clara é famosa. “Ficamos muito felizes com a chegada da campanha, que está no terceiro ano. Sabemos a importância que ela tem para amigos e familiares. A mobilização é enorme, envolve muitas pessoas. Em um único dia de campanha, como no ano passado, recebemos mais de 70 doações de sangue, e isso é muito especial para a instituição”, conta a Chefe do Núcleo de Captação de Doadores, Kelly Borges.

    Henrique e Luciana estão animados para 2016. “Acreditamos que, como a ação ocorrerá em três dias seguidos, as doações serão bem maiores do que no ano passado”, afirma Henrique. “Esperamos números muito positivos. A causa é muito próxima a nós, pois foi vivenciada e transformada em solidariedade por essa família. Isso sensibiliza as pessoas”, diz Kelly.

    Ao ar livre
    Paralelamente às ações no Brasil, no próximo fim de semana, dias 20 e 21 de agosto, ocorre, no Canadá, o Clara´s Play Day At The Park. O evento oferece um dia divertido no parque, com brincadeiras, algodão-doce e pinturas no rosto. Ainda neste mês, haverá a inauguração do Cantinho da Clara, uma área de lazer construída dentro do Centro Social Santa Clara.

    Atenção - Confira as condições para a doação de sangue
    » Passar pela avaliação médica do Hemocentro
    » Estar alimentado. Se a doação for pela manhã, não ingerir leite integral e seus derivados ou alimentos gordurosos. Se a doação ocorrer à tarde, ela deve ser feita duas horas após o almoço, sendo leve e sem alimentos gordurosos
    » Ter entre 16 e 69 anos
    » Pesar acima de 50kg
    » Dormir pelo menos seis horas na noite anterior
    » Não praticar exercícios ou ingerir bebidas alcoólicas nas 12 horas anteriores à doação
    » Não ter se submetido a endoscopia nos últimos seis meses
    » Não ter feito tatuagem, piercing ou maquiagem definitiva nos últimos 12 meses
    » Evitar fumar duas horas antes da doação
    » O candidato deve apresentar um documento com foto na validade e ser sincero na hora de responder aos questionamentos feitos

    Para saber mais - Programas assistenciais
    O Centro Social Santa Clara fica na Chácara Santa Luzia, onde vivem quase 2 mil famílias. No local, serão recebidas, em regime de creche, 120 crianças, que, hoje, ficam nas ruas enquanto os pais trabalham no Lixão da Estrutural. Serão desenvolvidos programas assistenciais nos campos espiritual, educacional, científico, artístico, recreativo e da saúde e higiene, preservando os valores da doutrina católica apostólica romana. Doações financeiras podem ser feitas para a Associação Cristã Santa Clara, CNPJ nº 22.655.979/0001-79. Banco Itaú (341), Agência 2902, Conta 20725-3. Para correntistas da Caixa: Banco 104, Agência 1502, Conta 2345-7.


    Fonte: Correio Braziliense – Foto: Gustavo Moreno/CB/D.A.Press

    Nenhum comentário:

    Postar um comentário

    imagem-logo
    © Blog do CHIQUINHO DORNAS 2012/2016 Todos os direitos reservados.