• INÍCIO
  • CONTATO
  • MÍDIA KIT
  • ANUNCIE NO BLOG
  • COMENTÁRIOS
  • MAPA DO BLOG
  • domingo, 18 de dezembro de 2016

    À QUEIMA-ROUPA: Governador do DF, Rodrigo Rollemberg (PSB)

    Governador do DF, Rodrigo Rollemberg (PSB)

    Qual é o impacto de o deputado Joe Valle (PDT) assumir a Presidência da Câmara Legislativa? Isso é ruim para o governo?
    Eu tenho uma relação muito positiva com o deputado Joe Valle, uma relação de muitos anos, uma identidade de propósitos muito grande em relação a Brasília. Nós estamos diante de muitos desafios. Qualquer que fosse o presidente da Câmara Legislativa deve colocar os interesses da cidade acima de qualquer outro interesse. Portanto, eu tenho convicção de que teremos um biênio produtivo com o Joe à frente da Câmara.

    Mas o fato de o senhor ter apoiado o deputado Agaciel Maia, adversário de Joe Valle, vai deixar alguma sequela que vai prejudicar esse relacionamento?
    Bem… A Câmara tem 24 deputados. O governo manifestou o interesse por um, mas eu fui muito franco com o deputado Joe. Reconheço que o deputado Agaciel, ao longo desses dois anos, foi um grande colaborador do governo à frente da Comissão de Economia, Orçamento e Finanças, mas o deputado Joe é da base, uma pessoa preparada, madura, com quem eu tenho uma boa relação. Portanto, tenho certeza de que teremos uma convivência muito profícua.

    Incomoda o fato de vários atores políticos, como Tadeu Filippelli, terem entrado na disputa pela Presidência da Câmara para derrotar o candidato que recebeu o seu apoio?
    Olha: esse é um processo muito comum na eleição das Mesas Diretoras. A população tem até dificuldade para entender isso, mas os acordos políticos para a composição da Mesa e para eleição de presidente se dão com forças políticas antagônicas. Mas isso está superado. Encerra-se depois da eleição. Agora é olhar para a frente e buscar reunir esforços de todos, de governo, oposição, sociedade civil, setor produtivo em torno daquilo que é fundamental para Brasília, que é a retomada do desenvolvimento econômico.

    O senhor se empenhou pessoalmente na eleição de Agaciel Maia e ele perdeu. Sente-se derrotado?
    Todos sabem que o governo manifestou a preferência pelo deputado Agaciel. A eleição empatou e, no critério de desempate, o deputado Joe se tornou o presidente. Imediatamente, liguei para o Joe, dei os parabéns. Ele se mostrou totalmente à vontade para conversarmos e construirmos uma agenda comum. Entendo que, num processo desse, não tem derrotados. Tem um vitorioso, que é o deputado Joe Valle, e espero que no fim Brasília seja vitoriosa.

    “Entendo que, num processo desse, não há derrotados. Tem um vitorioso, que é o deputado Joe Valle”

    *****


    Os gestos da política
    O primeiro encontro do governador Rodrigo Rollemberg (PSB) com o deputado Joe Valle (PDT), na sexta-feira à noite, foi patrocinado pelo setor produtivo. Eles estiveram juntos na festa de confraternização da Fibra-DF e receberam um empurrãozinho do superintendente regional do Sebrae, Valdir Oliveira, amigo de ambos. Rollemberg foi super receptivo. Lembrou-se do tempo em que pensavam projetos para Brasília e disse a Joe que a vitória na Câmara, da forma que ocorreu, “só poderia ser coisa do destino”. Uma eleição inesperada, com a mudança de voto de Robério Negreiros (PSDB). Joe foi cordial: “Os poderes precisam ser independentes, mas harmônicos”, disse à coluna. Para evitar mal-entendidos, assim que saiu do encontro, Joe telefonou para os aliados que ajudaram a elegê-lo presidente. Quis que soubessem do primeiro encontro por ele e não pela imprensa. 


    Por Ana Maria Campos – Coluna “Eixo Capital” – Fotos: Breno Fortes/CB/D.A.Press – Cristiano Costa/Sistema Fibra – Correio Braziliense

    Nenhum comentário:

    Postar um comentário

    imagem-logo
    © Blog do CHIQUINHO DORNAS 2012/2016 Todos os direitos reservados.