• INÍCIO
  • CONTATO
  • MÍDIA KIT
  • ANUNCIE NO BLOG
  • COMENTÁRIOS
  • MAPA DO BLOG
  • segunda-feira, 8 de agosto de 2016

    Brasil se despede do Mané Garrincha com novo empate sem gols - ( Futebol olímpico feminino chega a Brasília)

    Mané Garrincha estava lotado para a rodada dupla do futebol masculino nesse domingo (7). Foto: Andre Borges/Agência Brasília

    Como no primeiro dia de partidas de futebol da Olimpíada em Brasília, não houve registro de ocorrências policiais graves durante os jogos desse domingo (7)

    A seleção brasileira de futebol masculino despediu-se do Estádio Nacional de Brasília Mané Garrincha com mais um empate sem gols, dessa vez com o Iraque, na noite desse domingo (7). Nas duas apresentações — a primeira foi na quinta-feira (4) —, a arena ficou lotada. Segundo as forças de segurança do Distrito Federal, nenhuma ocorrência grave foi registrada dentro ou nas imediações do estádio.

    Atendendo a pedido dos organizadores dos Jogos Olímpicos e da Secretaria da Segurança Pública e da Paz Social, dessa vez mais torcedores chegaram cedo e evitaram a formação de longas filas. Na partida que antecedeu ao jogo do Brasil, entre Dinamarca e África do Sul, às 19 horas, o Mané Garrincha já apresentava um bom público.
    A mudança de hábito fez com que as filas diminuíssem em relação ao jogo de estreia da seleção, na quinta-feira (4), contra a África do Sul. O empresário Luciano Ângelo Pontes, de 38 anos, e a esposa Rosa Damasceno Pontes, 34, chegaram ao Mané Garrincha faltando uma hora para a partida do Brasil começar e entraram em menos de cinco minutos. “Em relação ao primeiro jogo, foi muito mais tranquilo. Não encontramos dificuldade alguma”, contou Luciano.
    O professor universitário Marcelo Neves da Fonseca, de 52 anos, chegou ao estádio com os dois filhos por volta das 18h30 e também não relatou problema algum. “Consegui estacionar em um lugar razoável, procuramos nossos assentos com tranquilidade e evitamos aquela concentração de pessoas querendo entrar todas ao mesmo tempo”, disse.
    Segurança dentro e ao redor do Mané Garrincha
    No segundo dia de competições em Brasília, o Corpo de Bombeiros não registrou ocorrências. Já as Polícias Militar e Civil atuaram em seis casos nos arredores do Mané Garrincha e dois no interior. Do lado de fora, foram presos quatro cambistas. Eles vendiam bilhetes por preços acima do valor adquirido. Levados para a 5ª Delegacia de Polícia (Asa Norte), responderão por crime de cambismo, delito previsto no artigo 41-F da Lei nº 10.671, de 2003, chamada de Estatuto do Torcedor, e que pune com até dois anos de prisão e multa quem for flagrado vendendo ingressos de eventos esportivos por preço superior ao estampado no bilhete. Outras duas detenções foram por porte de drogas e venda de produto falsificado.
    Dentro do estádio, a Polícia Militar precisou interferir a pedido dos organizadores do evento. Um funcionário de um dos bares apresentou sintomas de embriaguez no trabalho e teria se negado a devolver a credencial, ameaçando os seguranças. Ele foi detido pelos policiais e encaminhado para a 5ª Delegacia de Polícia.

    Além dele, um torcedor invadiu o campo no segundo tempo do jogo entre Brasil e Iraque. Matheus Augusto Silva Cavalcante, de 20 anos, foi detido por seguranças do evento e levado para a delegacia instalada no estádio em dias de jogos. Na estrutura — que conta com delegado, promotor de justiça, defensor público e juiz de plantão —, ele foi condenado a ficar seis meses sem poder se aproximar de qualquer local em que esteja sendo disputada uma competição esportiva em qualquer ponto do País. Quando houver evento, Matheus terá que se apresentar duas horas antes à 12ª Delegacia de Polícia, em Taguatinga, e lá permanecer até duas horas após o término. Ele também foi condenado a prestar 150 horas de serviço à comunidade na Administração Regional do Plano Piloto em até 150 dias.
    Ainda pela manhã, para garantir a segurança de todos, equipes do Batalhão de Operações Especiais da Polícia Militar, do Corpo de Bombeiros, do Exército Brasileiro e da Comissão Nacional de Energia Nuclear fizeram uma varredura dentro do Mané Garrincha.
    A via N1 do Eixo Monumental, que passa em frente ao Estádio Mané Garrincha, foi fechada às 13 horas. Foto: Tony Winston/Agência Brasília
    Trânsito antes e depois dos jogos da Olimpíada
    As intervenções no trânsito começaram à 0 hora de domingo (7), com fechamento de estacionamentos e vias próximas ao Mané Garrincha. A partir das 13 horas foram feitas as demais alterações, como a interdição da Via N1 da Rodoviária do Plano Piloto à altura do Tribunal de Contas do DF. As pistas foram reabertas às 2 horas desta segunda-feira (8).
    Com o aumento do número de torcedores que chegavam ao estádio, por volta das 19h20, o Departamento de Trânsito do DF (Detran-DF) liberou um pequeno trecho da N1, entre a rodoviária e a entrada do estacionamento do shopping Conjunto Nacional.
    O órgão autuou 208 condutores nas imediações do estádio e apreendeu 15 veículos. As infrações mais registradas foram estacionamento irregular (151), falta do uso do cinto de segurança (23), transporte de crianças sem equipamento de segurança adequado (5), uso do celular ao volante (5), veículo com película irregular (4) e trânsito sobre gramados e jardins públicos (3). Na rodada de quinta-feira (4), quando a cidade abriu o torneio olímpico de futebol masculino, foram 365 ocorrências, a maioria por estacionamento irregular.
    Seleção do Iraque é aplaudida no fim do jogo
    O público que compareceu ao Mané Garrincha ficou impaciente com a atuação da seleção comandada por Rogério Micale. “Devo desculpas ao povo de Brasília, ao nosso torcedor, porque não conseguimos fazer nosso melhor futebol. A torcida nos apoiou muito, empurrou o tempo todo e não conseguimos dar a resposta. Espero que em Salvador tenhamos a mesma recepção”, comentou o treinador brasileiro.
    Quanto ao time iraquiano, que conseguiu segurar o empate, foi aplaudido. “Agradecemos muito à torcida, pois acho que conseguimos conquistá-la apresentando um bom nível de jogo de futebol”, disse o jogador iraquiano Ali Faez.
    A reação da torcida creditou-se às muitas chances desperdiçadas pelos brasileiros. Foram duas bolas na trave e vários chutes que pararam no goleiro adversário ou foram para fora. Agora, para se manter vivo na competição, o Brasil precisa vencer a Dinamarca, na quarta-feira (10), em partida disputada na Arena Fonte Nova, em Salvador.
    Dinamarquês marca primeiro gol de Olimpíada do Mané Garrincha

    Com gol de Robert Skov, a Dinamarca venceu a África do Sul. Foto: Andre Borges/Agência Brasília

    Na partida iniciada às 19 horas, os dinamarqueses venceram a África do Sul, por 1 x 0. O primeiro jogador a marcar no Mané Garrincha nesta competição, Robert Skov, focou o feito na chance de classificação da equipe para as quartas-de-final: “É um sentimento maravilhoso. Mas o mais importante era o jogo e ganhar os três pontos.”
    Futebol olímpico feminino chega a Brasília
    Nesta terça-feira (9) é a vez das seleções femininas de futebol entrarem em campo no Mané Garrincha. Às 16 horas, jogarão Alemanha e Canadá. As canadenses — bronze na última edição dos Jogos, em Londres-2012 — vêm de campanha com duas vitórias no torneio, sobre Austrália e Zimbábue. A seleção alemã, que têm três bronzes olímpicos — Sydney-2000, Atenas-2004 e Pequim-2008 —, goleou na primeira partida contra o Zimbábue e empatou com as australianas.
    Mais tarde, às 22 horas, enfrentam-se China e Suécia. Do grupo do Brasil, as duas seleções perderam para a equipe nacional, mas venceram a África do Sul. Os ingressos para essas partidas são independentes, portanto o primeiro bilhete não dá direito a assistir ao segundo jogo.










    Agência Brasília

    Nenhum comentário:

    Postar um comentário

    imagem-logo
    © Blog do CHIQUINHO DORNAS 2012/2016 Todos os direitos reservados.